27 Dez 2016 | domtotal.com

2016, o ano do ênea do Palmeiras. #SQN!


O Palmeiras é, na verdade, hepta campeão e não ênea como muitos estão dizendo.
O Palmeiras é, na verdade, hepta campeão e não ênea como muitos estão dizendo. (AFP)

Por Juliano Paiva

O palmeirense termina 2016 aliviado e feliz. Seu time saiu da fila de 22 anos sem conquistar o Campeonato Brasileiro. Nas comemorações não raro vimos faixas e gritos exaltando o eneacampeonato alviverde. Ênea? Sim, para muitos o Palmeiras chegou ao seu nono título do Brasileirão se tornando o único clube a alcançar tal feito. 

Mas interesses clubísticos e políticos à parte, que teriam levado ao polêmico reconhecimento de 2010 por parte da CBF, o Palmeiras é sim, um legitimo, um gradíssimo heptacampeão brasileiro. Explico! Não levo em conta as Taças Brasil de 1960 e 1967. Por favor, me desculpem palmeirenses, mas essa é a verdade. O referido torneio era nacional, importantíssimo, mas longe de ser um Campeonato Brasileiro.  
 
Número de jogos e fórmula

O Palmeiras fez somente dez jogos para ganhar as Taças Brasil de 1960 e 1967, quatro no primeiro título e seis no segundo. A fórmula era o mata-mata e permitia que alguns times entrassem em fases mais adiantadas da competição. Nas duas oportunidades, o Verdão iniciou o torneio na semifinal.

O regulamento da Taça Brasil de 1960 dizia que as Seleções Estaduais que disputaram a decisão do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais de 1959 dariam ao campeão do seu Estado o direito de ingressar diretamente na semifinal da Taça Brasil do ano seguinte. Palmeiras e Santa Cruz, então, entraram direto na semifinal porque as seleções Paulista e Pernambucana foram campeã e vice, respectivamente. Já em 1967, o Porco entrou na semi “por ser uma equipe mais forte, o campeão paulista de 1966”.

Clubes participantes

Para constatarmos o “peso” das camisas que disputavam a Taça Brasil basta conferir quais foram os clubes que a disputaram. Dos 17 times que participaram da edição de 1960, somente seis disputaram a Série A de 2016: Coritiba, Cruzeiro, Fluminense (campeão Carioca), Grêmio, Palmeiras e Santa Cruz. Curiosamente havia clubes pouco conhecidos atualmente como o Fonseca (campeão Fluminense); Capelense (Alagoas) e Paula Ramos (Santa Catarina).   

Já em 1967, apenas Botafogo, Grêmio, Cruzeiro, Atlético e Palmeiras estiveram no Brasileirão 2016. Perdigão, Rabelo, América-SE, Leônico e Goytacaz eram alguns dos participantes daquela Taça Brasil que contou com 21 clubes. 

Copa x campeonato 

A copa é uma competição de tiro curto, são poucos jogos e no sistema mata-mata. A Copa do Mundo é o melhor exemplo. O campeão ou campeã, como a Alemanha em 2014, disputa apenas sete partidas.

O campeonato, por sua vez, tem muito mais jogos para cada time, sem um intervalo muito grande entre eles, e é mais longo. Este tipo de competição pode mesclar uma primeira fase, na qual todas as equipes se enfrentam, com o mata-mata nas fases seguintes até a aguardada final. O campeonato pode também ser disputado como acontece atualmente na maior parte do planeta, com a fórmula de pontos corridos.

As aberrações que a CBF criou com a unificação

Em 1967, o Palmeiras foi bicampeão brasileiro, segundo a CBF. Naquele ano o Porco ganhou a Taça Brasil e o Torneio Roberto Gomes Pedrosa. No ano seguinte, em 1968, houve dois campeões brasileiros: o Botafogo, que faturou a Taça Brasil, e o Santos, campeão do Robertão. 

Torneio Roberto Gomes Pedrosa 

O Torneio Roberto Gomes Pedrosa, sim, tem “cara” de Campeonato Brasileiro e merece esse status. A competição contava com equipes mais qualificadas e com um número considerável de jogos para cada time. Seguindo esse raciocínio, o primeiro campeão brasileiro então não é o Bahia de 1959 e nem o Atlético de 1971, mas o Palmeiras, campeão do Robertão de 1967. 
 
Copa do Brasil x Campeonato Brasileiro

A Taça Brasil está mais para Copa do Brasil do que para Campeonato Brasileiro. Chegamos a essa conclusão levando-se em conta o “naipe” dos participantes, o número de jogos disputados por cada time, a fórmula e o conceito de campeonato e copa.  

O Palmeiras, então, é heptacampeão brasileiro (1967, 1969, 1972, 1973, 1993, 1994 e 2016). Ao levantar os troféus em 1960 e 1967 da Taça Brasil, o Verdão foi campeão nacional, mas não campeão brasileiro. A Taça Brasil não é menos importante por causa disso. É um grande torneio, só não é um Campeonato Brasileiro. 

Juliano Paiva
é jornalista formado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente editor do Dom Total, Paiva trabalhou nos jornais O Tempo, Hoje em Dia e no extinto Diário da Tarde, tradicional periódico de Belo horizonte fechado pelos Associados Minas em julho de 2007. No DT, começou como repórter da editoria Cidades, mas, na época do fechamento do jornal, fazia cobertura esportiva. Também foi responsável pela cobertura de jogos do Campeonato Brasileiro para a Folha de São Paulo no segundo semestre de 2007.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas