28 Dez 2016 | domtotal.com

Obama, a filmografia do primeiro presidente negro dos EUA


* O texto também teve a colaboração de Vanicléia Santos

Por Charles Mascarenhas

Em 2016, Barack Obama foi brindado com dois filmes sobre sua carreira. Aliás, todos os amantes do cinema e da política foram presenteados com duas obras que tratam de diferentes fases da formação intelectual e política de Obama e aspectos da vida pessoal dele.

South side with you (no Brasil traduzido como “Michelle e Obama”) estreou em janeiro no Sundance Film Festival, e está em cartaz nas principais salas de cinema. Barry estreou mais recentemente, em setembro, em Toronto International Film, e já disponível no site da Netflix desde o dia 16 de dezembro de 2016. Barry foi dirigido Vikram Gandhi, mais conhecido pelo longa Kumaré (2011).  Southside with you teve como diretor o jovem Richard Tanne, mais conhecido pelos filmes de terror. Ambos diretores são americanos.

Barry (contração de Barack) é o nome do filme e era o apelido de Barack Obama, quando chegou em New York em 1981 para estudar em Columbia University. Esta universidade está localizada no famoso bairro do Harlem, que, neste período estava marcado ainda pela grande presença da população negra que teve marcante participação no Black Renaissance.

Contudo, o fato de ser negro não fazia Barry pertencer ao mundo negro do Harlem, que tinha códigos próprios para quem nasceu no bairro. A linha mestra do filme é a relação do filho com o pai, que morreu no Quênia, quando Barry estava estudando em Columbia University. Embora marcado pela distância e pela sensação de abandono em relação ao pai, este havia inculcado no filho a ideia de ser perseverante e não se perder nos próprios objetivos.

A vida de Barry (interpretado pelo ator australiano Devon Terrell), no Harlem era marcada por uma experiência anterior diferente da maioria dos jovens americanos: nasceu no Hawai, filho de pai queniano negro e mãe americana branca; viveu em Jacarta Indonésia (1965-1971), onde frequentou os primeiros anos de escola e aprendeu a língua local; fez a High School em Honololu, sem a mãe, sob os cuidados da família materna (1971-1979), e tinha acabado de finalizar o Occidental College em Los Angels (1979-1981).

O período em Columbia University é mostrado, a partir de alguns desafios: a amizade com um amigo paquistanês perdido na vida de universitário boêmio, a namorada branca e rica (Charlotte), o contato com álcool e festas universitárias, a violência do Harlem, a vida no campus, o preconceito da polícia, a relação com os estudantes negros de Columbia por meio do basquete, e o fato de ser o único aluno negro na sala de aula. New York é a cidade na qual o jovem Berry, tentava se encontrar.

A narrativa tem algumas linguagens metafóricas. Começa com Barack Obama chegando em New York a noite, sem um lugar para dormir e sendo discriminado pelo segurança da universidade. E termina com a notícia da trágica morte do pai e mensagem do renascimento pessoal do jovem que estava decidido a não ter a mesma trajetória dramática do pai. Após uma noite de tristeza pela notícia, o jovem estudante acorda com uma forte luz do sol entrando no quarto. Ele levanta, amarra fortemente o tênis e caminha na claridade, tranquilamente, pelas ruas do Harlem e vai jogar basquete com um adolescente da comunidade. Assim, o filme conclui a narrativa biográfica daquele que estava vaticinado para o sucesso, a despeito de inserido na comunidade negra, com a qual ele não se identificava. Isso era 1982. Em 1985, Barry concluiu o bacharelado em Ciências Políticas em Columbia University com uma especialidade em Relações Internacionais e Literatura Inglesa.

O outro filme, Michelle e Obama,  é um drama romântico biográfico. O drama se passa em Chicago, em 1989, em Southside, bairro negro da grande Chicago, onde morava Michelle Robinson (vivido por Tika Sumpter). Barack (interpretado por Parker Sawyers) iniciou o curso de Direito em Harvard em 1988 e terminou em 1991, onde seu pai também obteve uma especialização em Economia. Durante os estudos em Harvard (Massachussets) ele trabalhou no escritório de advocacia Sidley Austin, em Chicago. Nesta firma, Barack conheceu Michelle Robinson, que também estudava na Harvard Law School e era a supervisora dele.

Quando Michelle conheceu Barack ela já havia concluído o bacharelado em Artes - Sociologia com especialização em estudos afro-americanos (1985). Michelle nasceu em Chicago, Illinois, membro de uma família negra de classe média, chegou à Harvard Law School graças aos esforços do pai e da mãe. O fato dos ascendentes nunca terem tido acesso ao Ensino Superior em razão da pobreza, fez com que Michelle se mantivesse fiel a essa ideia.

Todo o filme se passa em um único dia. Barack Obama convidou Michelle para participar de uma reunião no Developing Communities Project, em Southside  de Chicago. Antes, ele viram uma exposição de Arte Negra e depois saíram a noite para ver a estreia do (hoje, clássico) filme de Spyke Lee Do the Right Thing (1989), no Brasil, traduzido como “Faça a Coisa Certa”. A narrativa é marcada pela negativa de Michelle em aceitar namorar com Barack e a insistência dele. Michelle não aceitava porque ela considerava inapropriado namorar com um colega de trabalho, pois isso poderia prejudicar a imagem da jovem advogada no escritório de advocacia. Sem dúvida, a protagonista neste filme é Michelle.

Curiosamente, o romântico Southside with you tem várias premiações e indicações para prêmios. Contudo, Barry – um filme que trata dos conflitos de um jovem estudante para reconciliar percepções sociais de sua herança multirracial e como enfrentar um mundo hostil– ainda não mereceu a graça da crítica.

De todo modo, você tem a oportunidade para aprender um pouco sobre a trajetória de um jovem que se tornou o 44o. Presidente dos Estados Unidos da América. A eleição de Barack foi vista pelo mundo e pelos próprios americanos como uma demonstração que os Estados Unidos teria superado a fase do racismo institucionalizado e que abria-se a era de uma sociedade pós-racial. Ou a ratificação do “American dream”.

A agenda do Black Lives Matter e os recentes assassinatos de jovens negros inocentes perpetrados pela polícia americana mostram que o fato de ter eleito um presidente negro, não amenizou a violência sofrida pelos negros desde a escravidão e as leis segregacionistas.

A recente eleição do Donald Trump põe fim ao governo de 8 anos de Obama e assombra os Estados Unidos e também evoca as forças conservadoras, fascistas e racistas que pareciam adormecidas. Os reacionários acordaram e correm como zumbis assombrando o sonho americano e transformando tudo em pesadelo.

Talvez, isso explique porque o romântico Southside with you tenha tantas indicações para prêmios. Afinal, o sonho e o amor são melhores do que o pesadelo da intolerância.
 
Confira os trailers dos filmes:

 

Charles Mascarenhas
Charles Mascarenhas é estudante de Comunicação Social em Cinema pela Puc-Minas, onde tem se dedicado à pesquisa sobre cinema.
Comentários
+ Artigos
Mais Lidas
Indicadores Econômicos
Instituições Conveniadas