30 Dez 2016 | domtotal.com

Auto-DR: Discutindo a relação consigo mesmo

Não basta estabelecer metas se você não coloca os meios necessários para alcançar o fim almejado.

A vida nova começa dentro.
A vida nova começa dentro.

Por Gilmar Pereira

Vamos conversar seriamente. Do jeito que está não dá. Não é que esteja tudo ruim, mas precisamos acertar alguns pontos para melhorar a relação. Quer dizer, a relação não, as relações.

Em primeiro lugar vamos considerar a relação com o corpo. Você fez dieta... Ou melhor, reeducação alimentar, como gosta de dizer. Também se inscreveu na academia e conseguiu melhorar o condicionamento físico e a autoestima. Só que você desandou por uma série de desorganizações e voltou a comer desregradamente e até parou de se exercitar. Eu sei que o tempo é curto. Contudo, considere o quanto você perde com coisas inúteis como as que se encontram na internet, por exemplo.

Este, inclusive, é outro ponto: a desorganização. Saiba que ela não costuma vir de fora, mas de dentro. A rotina muda, imprevistos acontecem, o planejado nunca sai igual ao esperado, etc. Porém, um mínimo de disciplina é necessário para se levar qualquer projeto a cabo. Sabe aqueles livros que você comprou e não leu? Pois é, o conteúdo não vai ser transferido automaticamente para sua cabeça porque cérebro ainda não tem entrada USB. Ou você estabelece um tempo diário de leitura ou eles ficarão parados na estante.

O que eu quero dizer com isso? Que não basta estabelecer metas se você não coloca os meios necessários para alcançar o fim almejado. Quer mudar o corpo? Estabeleça os horários que vai à academia e se determine a cumprir o estabelecido. Vá num nutricionista e reveja o seu cardápio. Aliás, evite comer na rua. Assim você come melhor e ainda economiza dinheiro para aquela viagem que quer fazer. Se essa é outra meta, separe a quantia que precisa economizar a cada mês e lide com o dinheiro como se não tivesse o reservado como disponível.  Para isso, talvez, terá que sair menos ou descobrir modos de se diversão mais econômicos. Além do que, não é necessário sair sempre. Ou você se esqueceu que anda fatigado e precisa aprender a descansar? Se não conseguir ficar sem fazer nada por um tempo o problema é outro, é que não está lidando bem com o tédio.

E aqui chegamos ao ponto central. A necessidade de ter sempre que fazer algo pode estar mascarando o problema de convivência consigo mesmo. Esse tipo de inquietação é mais existencial, tem a ver com o desejo humano por algo mais e inconformidade com o estado da própria vida. Daí o que você precisa trabalhar primeiro são seus afetos.  Se eles não forem direcionados para onde devem, a vida inteira fica bagunçada. Já que a ansiedade não vai embora sozinha, use-a para correr, dando norte ao afeto e conquistando o objetivo da saúde melhor. Mas note que a ansiedade pode ter algo de necessidade por controlar tudo. Talvez você precise aprender a lidar com a frustração, com o erro, com a possibilidade das coisas não serem como quer que sejam. O desejo de perfeição, pode lhe tornar ansioso e, com isso, acabar bagunçando a própria vida. Daí vem a frustração e uma série de mascaramentos ou mecanismos de fuga para fingir estar tudo bem ou gerar algum simulacro de bem estar, o que causa mais descontentamento e desordem.

Por isso, pare. Pare e descanse. Reserve um tempo para visitar seus afetos, ver de onde vêm e para onde lhe levam. Escolha o que fazer e não seja um mero reagente dos próprios sentimentos e emoções. Coloque os meios e seja perseverante naquilo a que se determinar. Você vai notar que o externo é fruto de uma decisão interior. Não vou lhe perguntar o que deseja para 2017 e sim quem você quer ser nesse ano que se aproxima. A vida nova começa dentro.

Oficina de férias

Para mudar há de ser ter a coragem de experimentar o novo. Sair do lugar comum pode fazer muito bem ao coração, à mente, à alma. Um oportunidade de novas experiências está no SESC Tupinambás. A unidade oferece, de 9 de janeiro a 7 de fevereiro, oficinas gratuitas de dança, artes visuais e música, que serão ministradas de segunda a sexta-feira, em turnos diferentes. Haverá oficinas de artesanato com reciclados, criações em charge, stop motion , tango, bolero, forró, samba de gafieira e samba, frevo, maracatu, violão popular, teoria musical, canto coral e brincadeiras musicais. As inscrições devem ser feitas até o dia 5 de janeiro, na Central de Atendimento da unidade, 7h às 17h30, e é necessário levar o documento de identidade, CPF, comprovante de residência (dos últimos dois meses) e carteira do SESC para quem é associado. O Sesc Tupinambás fica na rua Tupinambás, 908, Centro – Belo Horizonte. Informações: (31) 3279-1586.

Gilmar Pereira
Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, graduado em Filosofia pelo CES-JF e em Teologia pela FAJE. Apaixonado por arte, cultura, filosofia, religião, psicologia, comunicação, ciências sociais... enfim, um "cara de humanas". Escreve às sextas-feiras.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas