27 Fev 2017 | domtotal.com

Será que vai dar samba?


Será que vai dar samba? Atleticanos e cruzeirenses estão na expectativa de uma boa temporada em 2017.
Será que vai dar samba? Atleticanos e cruzeirenses estão na expectativa de uma boa temporada em 2017.

Por Juliano Paiva

O samba faz parte da cultura popular brasileira. Assim como o futebol. Ambos arrastam milhões de fãs país afora. O Brasil praticamente para no Carnaval, como acontece também nas grandes decisões dentro das quatro linhas. Seja num jogão do Campeonato Brasileiro de pontos corridos entre dois candidatos ao título ou numa decisão tão esperada do mata-mata da Copa do Brasil.  

A torcida que samba, não dança. Ela vibra, chora, canta de alegria. Toma as ruas e festeja como se não houvesse amanhã. Atleticanos e cruzeirenses sabem bem o que é isso nos últimos anos. Enquanto o Atlético ganhou a Taça Libertadores, a Recopa e a Copa do Brasil, o Cruzeiro faturou o bicampeonato brasileiro.

E em 2017? Vai dar samba para as duas maiores torcidas das Gerais? Ou ambas vão dançar? Ou somente uma vai festejar? Eu sambo? Tu sambas? Ele samba? Nós sambamos? Vós sambais? Eles sambam? Ou todos sambarão?

Só o tempo dirá! Mas as perspectivas são boas. Atlético e Cruzeiro começaram muito bem a temporada.

Roger Machado parece ter arrumado a defesa atleticana. Apenas três gols sofridos em cinco jogos do campeonato mineiro. Tudo bem, até aceito o argumento de que o nível técnico do Estadual não é dos melhores. Mas lembremos que o Galo de Diego Aguirre levou quatro do Tricordiano, em casa, no ano passado. Algo semelhante parece improvável com o time atual.

Já o ataque vai muito bem, obrigado. Fred e He-Man estão se entendendo. Um ajudando o outro. Robinho é outro que parece que vai embalar apesar de ter iniciado a temporada depois dos demais. E Luan e Victor ainda vão voltar. Ou seja, aparentemente, a equipe ficará mais forte.  

O Cruzeiro está ainda melhor. Já era esperado devido à continuidade do trabalho. Depois de livrar o time duas vezes da Série B, Mano Menezes tem objetivos mais nobres na temporada. Para tanto, o elenco foi praticamente mantido e houve contratações importantes como a de Thiago Neves.

A Raposa está leve e rápida. O Cruzeiro modelo 2017 é veloz. Chega num instante ao ataque e tem jogadores capazes de criar situações diversas de gol. Arrascaeta, Sóbis, Alisson, Robinho. Ainda tem Ábila que, quando entra, quase sempre deixa o seu nas redes.

Se todo carnaval tem seu fim, me parece que o dos mineiros vai extrapolar, e muito, os cinco dias de festa deste fevereiro de 2017. E, se tudo der certo, com muito samba no pé. Nada de funk ou sertanejo para não dançarem antes da hora. 

Juliano Paiva
é jornalista formado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente editor do Dom Total, Paiva trabalhou nos jornais O Tempo, Hoje em Dia e no extinto Diário da Tarde, tradicional periódico de Belo horizonte fechado pelos Associados Minas em julho de 2007. No DT, começou como repórter da editoria Cidades, mas, na época do fechamento do jornal, fazia cobertura esportiva. Também foi responsável pela cobertura de jogos do Campeonato Brasileiro para a Folha de São Paulo no segundo semestre de 2007.
Comentários
+ Artigos