14 Mar 2017 | domtotal.com

A Primeira Liga é de segunda


Rotina na Primeira Liga: times reservas de Cruzeiro e Chapecoense se enfrentaram no Mineirão para um público pagante de apenas 4.834 torcedores.
Rotina na Primeira Liga: times reservas de Cruzeiro e Chapecoense se enfrentaram no Mineirão para um público pagante de apenas 4.834 torcedores.

Por Juliano Paiva

Um jogo adiado sem data definida. Outro de segunda rodada que acontecerá depois das partidas da terceira rodada. Jogos de terceira rodada, a decisiva, que acontecem em dias e horários diferentes. Não, não pegamos carona com o dr. Emmett Brown e Marty McFly no DeLorean e voltamos no tempo, nos primórdios do futebol brasileiro. 
 
A realidade acima é a da Copa da Primeira Liga 2017. Sim, aquela que um dia se imaginou que poderia revolucionar o futebol nacional peitando emissores detentoras do direito de transmissão e a própria CBF, organizando um Campeonato Brasileiro, criando a tão esperada Liga Brasileira de Futebol. 

“Primeira Liga adia Flu x Brasil de Pelotas e busca nova data para o jogo” foi manchete dos sites esportivos pelo país. Acredite, a partida era para ter sido realizada em 1º de março, hoje é 14 e nada, sequer foi escolhido um novo dia para o jogo. 

Pode piorar? Pode! O duelo entre os times carioca e gaúcho define o segundo classificado do Grupo A para as quartas de final da competição. Ou seja, faz parte da terceira rodada, a decisiva, e não será realizado no mesmo dia e horário do outro jogo porque, simplesmente, este já aconteceu. O Internacional venceu o Criciúma, por 3 a 1, no estádio Humberto Hulse, em Santa Catarina. 

O mesmo acontece nos Grupos C e D. A bola já rolou em uma das duas partidas da terceira rodada: Chapecoense 2 x 2 Atlético (Grupo C) e Londrina 2 x 1 Paraná (Grupo D). 

No Grupo B ocorre uma bizarrice ainda maior em pleno século 21. Os dois jogos da terceira rodada já foram realizados, mas falta um ainda da segunda rodada. Sim, você não leu errado. Ainda falta uma partida da segunda rodada com a terceira já completa. Grêmio e América-MG só se enfrentam em 5 de abril. O vencedor segue para as quartas de final. Se houver empate, o Ceará, atual segundo colocado, é quem fica com a vaga.  

O resultado disso tudo não poderia ser outro: públicos ruins e falta de motivação dos clubes com o torneio.  O próprio Grêmio já usou time C na Primeira Liga e todos os demais times, em pelo menos uma oportunidade, usaram os reservas. 

Quer mais? Tem mais! A próxima fase, as quartas de final, está marcada somente para final de agosto. Quer dizer, espera-se que ela seja confirmada, o que só acontecerá se Fluminense e Brasil de Pelotas jogarem até lá. 

É verdade que o espaçamento entre as fases é o menor dos problemas. A Taça Libertadores 2017, por exemplo, acontecerá durante todo o ano. A diferença é que a Libertadores é um torneio tradicional, consolidado. Já a Copa da Primeira Liga não caiu nas graças do torcedor e, nessa toada, não deve cair tão cedo. Até agosto é provável que ela tenha sido completamente esquecida. 

Por outro lado, enquanto os 16 clubes da Primeira Liga aceitam fazer parte deste papelão, Atlético-PR e Coritiba, que não participam do torneio regional,  entraram para a história ao transmitirem, via YouTube e Facebook, o clássico entre eles pelo Campeonato Paranaense.

Coxa e Furacão fizeram mais do que todos os seus coirmãos juntos na Primeira Liga. Contrariando a vontade da Federação Paranaense de Futebol, e até da Rede Globo, o Atletiba foi visto por 2.485.780 torcedores no Facebook, considerando usuários únicos. Pelo YouTube, houve 208.500 pessoas simultâneas nas lives.

Um sucesso de primeira, bem diferente da Primeira, digo, Segunda Liga. 

Juliano Paiva
é jornalista formado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente editor do Dom Total, Paiva trabalhou nos jornais O Tempo, Hoje em Dia e no extinto Diário da Tarde, tradicional periódico de Belo horizonte fechado pelos Associados Minas em julho de 2007. No DT, começou como repórter da editoria Cidades, mas, na época do fechamento do jornal, fazia cobertura esportiva. Também foi responsável pela cobertura de jogos do Campeonato Brasileiro para a Folha de São Paulo no segundo semestre de 2007.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas