14 Jun 2017 | domtotal.com

Nerve - Um Jogo Sem Regras

O filme mostra que ser destaque na internet é um dos objetivos de muitos adolescentes “antenados”.

O filme é sobre o relacionamento entre os adolescentes e a tecnologia.
O filme é sobre o relacionamento entre os adolescentes e a tecnologia. (Divulgação)

Por Charles Mascarenhas

“Nerve”, um jogo online, onde se escolhe jogar ou apenas observar, ou seja, dar ou receber ordens a serem executadas? Isso fica a critério de quem se arrisca a encarar alguns desafios propostos pelo jogo.

Os desafios vão desde entrar numa loja e experimentar uma das roupas mais caras, até deitar nos trilhos do trem, ou se pendurar num guindaste em cima de um prédio. Tudo isso sendo transmitido ao vivo pelo celular. Esses esforços são financiados por quem opta em apenas observar o jogo.

Neste caso, “Nerve” não é um jogo que de fato existe. Ele foi baseado em jogos reais por Jeanne Ryan, para compor o enredo do seu livro, Nerve – Um Jogo Sem Regras. Livro que logo depois se transformou no filme homônimo, nas mãos dos diretores Henry Joost e Ariel Schulman.

O filme é sobre o relacionamento entre os adolescentes e a tecnologia. A protagonista da história é Vee DeMarco (Emma Roberts), uma garota tímida, que está prestes a sair do ensino médio e ir para a tão sonhada universidade.

No entanto, após brigar com sua melhor amiga Sydney (Emily Meade), ela resolve mostrar, que assim como a amiga, ela também consegue ter coragem para encarar o jogo mais popular entre os jovens, o “Nerve”, um jogo online, onde os jogadores estarão o tempo todo arriscando as próprias vidas, em busca de fama e dinheiro.

O filme mostra que ser destaque na internet é um dos objetivos de muitos adolescentes “antenados”. Para isso, várias plataformas online possibilitam a tal fama através de incentivos de jogos e desafios.

Atualmente é muito comum ver youtubers cumprindo desafios propostos por seus seguidores. A finalidade é mostrar-se competitivo, para ter mais likes e mais seguidores, logo ficar famoso por seus atos de bravura.

Apesar de levantar questões bem interessantes, contemporâneas e criar muitas expectativas durante a história, “Nerve” não apresenta um desfecho muito envolvente. Os diretores optam por dar uma lição de moral. O que o torna nada atraente.

Confira o trailer:

Charles Mascarenhas
Charles Mascarenhas é estudante de Comunicação Social em Cinema pela Puc-Minas, onde tem se dedicado à pesquisa sobre cinema.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas