21 Set 2017 | domtotal.com

O melhor técnico do Brasil


Em um mercado super restrito, Jair Ventura surge como grande promessa
Em um mercado super restrito, Jair Ventura surge como grande promessa (Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Por Rômulo Ávila

Qual o segredo do Botafogo? Apesar da eliminação da Libertadores para o Grêmio, o time da estrela solitária me impressiona pela disciplina tática. Como fazer uma equipe com jogadores medianos, meros reservas em outros clubes, render tanto e chegar tão longe? A resposta pode ter um nome: Jair Ventura. 

Há mais de dois anos no comando do clube, algo raro no futebol brasileiro, Jair Ventura é o melhor técnico do Brasil na atualidade (entre os clubes) e o mais promissor da nova geração. Assumiu o Botafogo em 2016, na zona de rebaixamento do Brasileirão, e conseguiu levar o time para a Libertadores. O bom trabalho continua e hoje o Botafogo está em outro patamar.

Apesar de ter apenas 38 anos e comandar seu primeiro desafio profissional, Jair Ventura passou nove anos como auxiliar, um ano como treinador e três anos nas categorias de base da seleção brasileira. 

Para conseguir sucesso na profissão, Jair Ventura diz que o principal ponto é a ‘gestão de pessoas’. “Se você perguntar, todos vão dizer que merecem a titularidade. Mas você precisa mostrar o motivo de o outro estar jogando. Isso é fácil desde que você trate todos com transparência”, disse o treinador em entrevista recente. 

Jair tem contrato com o Botafogo até final de 2018, mas merece ser observado por clubes com condição de montar um elenco com jogadores de ponta, como Atlético e Cruzeiro.  Se com um elenco mediano como o do Botafogo ele faz tanto, o potencial para desenvolver um trabalho melhor tendo na mão atletas mais qualificados é grande. 

Acho que esse é, inclusive, um passo necessário para ele se firmar como treinador de ponta.  Afinal, lidar com jogadores consagrados não é fácil. Vaidade, estrelismo, egoísmo e falta de respeito são apenas alguns problemas de um elenco de estrelas. Talvez, a habilidade que Jair diz ter com a ‘gestão de pessoas’ possa fazer a diferença. Torço para isso. Ninguém aguenta mais essas figurinhas carimbadas do nosso futebol. Os treinadores são sempre os mesmos, ganham fortunas e não apresentam nada de diferente. 

Rômulo Ávila
É jornalista formado pela Newton Paiva. Foi repórter esportivo durante dois anos do extinto Diário da Tarde (tradicional periódico de BH fechado pelos Associados Minas em julho de 2007). Atualmente é repórter do Portal DomTotal. Antes de cursar comunicação, foi jogador de futebol profissional. Começou no Villa Nova-MG e passou pelo futebol paulista e nordestino.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas