23 Out 2017 | domtotal.com

O Atlético chegará a sua sexta Libertadores seguida?


Robinho foi o nome da partida contra o Cruzeiro no Mineirão.
Robinho foi o nome da partida contra o Cruzeiro no Mineirão. (Bruno Cantini/Atlético-MG)

Por Juliano Paiva

Qual Atlético veremos nas oito rodadas finais do Campeonato Brasileiro? Isso será determinante para sabermos se o Galo chegará a sua sexta Taça Libertadores seguida ou se apenas cumprirá tabela.
 
As oscilações ao longo do Nacional são gritantes, assustam a torcida e deixam boleiros de todo o país sem condições de cravar se o Atlético finalmente conseguirá arrancar na temporada.
 
Nem precisamos pegar os 30 jogos do Brasileiro como amostra para escancarar os altos e baixos do time. Bastam os dois últimos contra Chapecoense e Cruzeiro. São dois Galos bem diferentes.
 
Diante da Chape vimos um time sem confiança, desorganizado, fraco emocionalmente, com defesa frágil e ataque que pouco ameaçava.
 
Contra a Raposa, um Atlético completamente diferente. Foi um Galo que, organizado na defesa, resistiu à pressão do adversário, em especial no primeiro tempo, e soube atacar com qualidade para ganhar.
 
E mais: o Atlético diante dos azuis soube matar o jogo, o que evidentemente não fez em boa parte das partidas neste Brasileiro. O ataque alvinegro deixou o lado celeste do Mineirão atônico na etapa final. Robinho fez o que quis. “Pedalou” como nos melhores momentos de sua carreira.
 
É por tudo isso que fica impossível dizer se o Atlético vai igualar o recorde do São Paulo com seis Libertadores disputadas de forma consecutiva. O Galo que colocou o Cruzeiro na roda buscaria o título, enquanto aquele que perdeu para a Chapecoense ficaria, no máximo, no meio da tabela.
 
Discrepância dentro e fora de casa
 
Os números do Atlético dentro e fora de casa no Brasileiro 2017 também mostram como o time oscila nesta temporada. Historicamente forte diante da torcida, o Galo tem apenas 33,33% de aproveitamento em casa. Em 15 jogos, foram quatro vitórias, três empates e oito derrotas.
 
Por outro lado, quando está longe de Minas, o Atlético é “forte e vingador” como diz seu hino. Nas 15 partidas, obteve sete vitórias, cinco empates e perdeu somente três vezes. É o segundo melhor visitante do Nacional, atrás somente do Corinthians, com 57,78% de aproveitamento.

Juliano Paiva
é jornalista formado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente editor do Dom Total, Paiva trabalhou nos jornais O Tempo, Hoje em Dia e no extinto Diário da Tarde, tradicional periódico de Belo horizonte fechado pelos Associados Minas em julho de 2007. No DT, começou como repórter da editoria Cidades, mas, na época do fechamento do jornal, fazia cobertura esportiva. Também foi responsável pela cobertura de jogos do Campeonato Brasileiro para a Folha de São Paulo no segundo semestre de 2007.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas