21 Dez 2017 | domtotal.com

Cada gol de Fred custou R$ 400 mil ao Atlético


Contra o Corinthians, Fred chutou para cima chance que poderia ter colocado o Atlético na Libertadores
Contra o Corinthians, Fred chutou para cima chance que poderia ter colocado o Atlético na Libertadores (Bruno Cantini/Atlético)

Por Rômulo Ávila

A conta é simples, assustadora e mostra o motivo do endividamento da maioria dos clubes brasileiros. Especula-se que o atacante Fred custa ao Atlético cerca de R$ 1 milhão mensais. São R$ 12 milhões por ano. O centroavante foi o principal artilheiro do alvinegro na temporada, com 30 gols (sendo dez pelo Campeonato Mineiro).  

Mesmo assim, o custo-benefício deixa muito a desejar.  Dividindo o salário anual (R$ 12 milhões ) pelos gols marcados  chegamos ao número de R$ 400 mil por cada gol marcado. Além disso, Fred falhou em momentos decisivos, como na eliminação da Libertadores diante do fraquíssimo Jorge Wilstermann. Talvez o único gol de Fred que valesse R$ 400 mil o atacante jogou para o alto. Diante do Corinthians, ele teve a chance de marcar  o tento do triunfo que garantiria o Atlético na Libertadores de 2018. Chutou para cima, com o gol escancarado e sem goleiro.

Fica a pergunta: vale a pena ficar com um jogador tão caro no elenco?  Que fique claro que o atleta não tem culpa nenhuma. A irresponsabilidade é toda de Daniel Nepomuceno, ex-presidente do Atlético.  E na época o Atlético ainda tinha Lucas Pratto no elenco. Ou seja, a chegada de Fred foi um luxo desnecessário. Talvez por isso o salário está atrasado há quase dois meses.

Parece que Sérgio Sette Câmara, no presidente alvinegro, não quer correr o risco de manter um jogador tão caro no elenco. Tanto que o clube já oficializou a contratação do centroavante Ricardo Oliveira.  Agora a missão é conseguir um destino para Fred. Não será fácil, pois poucos clubes no Brasil têm bala na agulha para bancar um custo tão elevado.  É a herança de Nepomuceno que Sette Câmara tenta administrar. 

Rômulo Ávila
É jornalista formado pela Newton Paiva. Foi repórter esportivo durante dois anos do extinto Diário da Tarde (tradicional periódico de BH fechado pelos Associados Minas em julho de 2007). Atualmente é repórter do Portal DomTotal. Antes de cursar comunicação, foi jogador de futebol profissional. Começou no Villa Nova-MG e passou pelo futebol paulista e nordestino.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas