21 Jan 2018 | domtotal.com

Você ainda está em busca da felicidade?


Felicidade é cada dia
Felicidade é cada dia (Reprodução)

Por Nany Mata

Noutro dia, tava assistindo esse vídeo aqui da Jout Jout (amo!). E, cara, foi um turbilhão de reflexões tão grande, que quis rever umas duas vezes - até o momento - só pra ver se dava pensar sobre os tantos pontos que eles falaram.

Na verdade mesmo, eu trocaria minha coluna pela transcrição do diálogo deles, de tanto que gostei.

Na média, senti mais boas coisas do que ruins. Muito do que foi falado por eles corroborou com o que já penso e falo. E isso é maravilhoso porque pude pensar comigo mesma. “Você conseguiu crescer pra caramba”.

Digo isso porque a gente tem aquela bobagem de achar que não tem muito a crescer depois de certa idade. Sempre tem.

E foi justamente por não ter vergonha de me assumir imatura em diversos aspectos, que me deu uma sensação boa de ter chegado a algumas conclusões sozinha ao longo dos anos e, apesar dos meus arrependimentos (dá uma olhada na coluna da semana passada), talvez eu não esteja seguindo um caminho tão errrado assim.

Por outro lado, me senti um pouco aquela pessoa que faz o brinde no Titanic, logo antes de ele bater. Porque faço parte dessa geração que não age. Ou que faz muito pouco.

Até tenho lá minhas “glórias” vindas de boas ações e voluntariado, de tentar mudar um pouco do que tenho alcance com minhas palavras por aqui ou, sei lá, ao aconselhar um amigo.

Só que é pouco, muito pouco. Mas deixa isso para lá, cabe a mim resolver e, quem sabe, contar pra vocês mais pra frente, se der certo.
Mas e o vídeo?

O que me motivou a escrever sobre o vídeo (que quero muito de novo recomendar. Por favor, não deixe de ver!) foram as palavras sobre felicidade. Tem gente que foca cada sorriso em um projeto. É ele “dar certo” ou a tristeza.

Aí, a pessoa vai lá e se dedica anos e anos a ele, porque acredita nessa tal fórmula mágica da alegria. A de realizar sonhos. Fórmula ela que não existe.

Você passa anos se preparando pra entrar numa faculdade de medicina porque acredita ser esse seu sonho. Depois que você está lá, ainda não fica feliz. Porque agora você mudou sua “meta” de sonho e chegou a hora de ralar feito doido para concluir o curso, conseguir aquela residência difícil, montar seu próprio consultório na Zona Sul e, ainda, encontrar o amor da sua vida, ter dois filhos e um cachorro.

E um castelo.

Ok, seu sonho te move. Mas apenas deixe de viver apostando todas as suas fichas nesses sonhos. Não tem nada de mal em fazer planos e sonhar. Mas dá para ser feliz além deles.

O que não faz sentido é passar uma vida esperando que a felicidade venha porque, em cada momento dela, você acreditou que felicidade era uma coisa. Que não era.

Não insista em criar metas de felicidade que você bem sabe que só vão trazer mais frustração quando alcançadas.

Tá liberado ser feliz por cada momento. Então, seja. Lembre-se que seus sentimentos são como pacotinhos que compartilham um mesmo espaço. Dá para se sentir feliz passando por situações tristes e/ou difíceis.

Ser feliz depende, sim, de conquistar coisas (ou momentos) que você deseja. Mas a escolha do que vai te fazer feliz é sua. Apesar de, no caminho, muita coisa dar errado.

Nany Mata
Jornalista, especialista em Gestão Estratégica em Comunicação, ambos pela PUC Minas. Trabalhou e é voluntária da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), entidade sem fins lucrativos que visa a humanização no cumprimento da pena e a ressocialização de indivíduos que cometeram delitos. Como funcionária da entidade, tornou-se também voluntária e entusiasta dos Direitos Humanos. Atualmente é assessora de imprensa, tem ainda experiência como community manager, social media e reportagem.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas