05 Fev 2018 | domtotal.com

Atlético mira a Copa dos Milhões para voltar a ser campeão brasileiro 


Atlético mira o bicampeonato da Copa do Brasil para voltar a ser campeão brasileiro.
Atlético mira o bicampeonato da Copa do Brasil para voltar a ser campeão brasileiro. (Bruno Cantini/CAM)

Por Juliano Paiva

Em ano de Mundial na Rússia, a Copa que mais interessa ao atleticano começa nesta quarta-feira para o Atlético: a Copa do Brasil. Ou, para muitos, a Copa dos Milhões, como está sendo chamada devido à premiação recorde de R$ 50 milhões para o time campeão. O vice-campeão receberá R$ 20 milhões. 

A equipe que disputar o torneio desde a primeira fase, como o Galo, e levar a taça, encherá os cofres com um total de R$ 68,7 milhões. Para quem não se lembra, o Cruzeiro, campeão no ano passado, e que também participou desde o início, levou ‘apenas’ R$ 13,5 milhões. 

Já o Corinthians, campeão brasileiro em 2017, ficou com um valor quase quatro vezes menor do que o campeão da Copa do Brasil receberá em 2018. O time do Parque São Jorge embolsou R$ 18 milhões com o título. 

A premiação da Copa do Brasil supera também a da Libertadores. O Grêmio, atual dono da América, levou o prêmio de R$ 24,5 milhões. 

Ou seja, somadas as premiações do Campeonato Brasileiro, da Copa do Brasil e da Taça Libertadores, em 2017, não superam o valor que o campeão da Copa do Brasil 2018 ganhará. São R$ 56 milhões contra R$ 68,7 milhões, uma diferença de R$ 12,7 milhões. 

Nada mal para um clube que passou recentemente por uma administração desastrosa. Como podemos constatar hoje, o período 2015-2017, quando o Atlético teve Daniel Nepomuceno como presidente, não foi ruim apenas na parte técnica, no futebol. 

Financeiramente, Nepomuceno deixou o Atlético sem poder de contratação para 2018. O clube se valeu de empréstimos para se ‘reforçar’ para a temporada 2018. 

O sonho maior de todo atleticano, inclusive do atual presidente, Sérgio Sette Câmara, é o Campeonato Brasileiro. Mas, com o elenco atual, mesmo com os melhores times focados na Libertadores, tem tudo para não passar de um sonho em 2018. 

Então, o jeito será investir na Copa dos Milhões. Se faturar o caneco, o bicampeonato – o primeiro título foi conquistado em 2014 em cima do Cruzeiro –, o Atlético recupera não só o prestigio perdido com Nepomuceno dentro de campo, mas também se ergue financeiramente. 

Isso será de suma importância para continuar mirando grandes títulos nas próximas temporadas, inclusive com chances de tornar realidade a tão esperada conquista do Campeonato Brasileiro. 

Juliano Paiva
é jornalista formado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente editor do Dom Total, Paiva trabalhou nos jornais O Tempo, Hoje em Dia e no extinto Diário da Tarde, tradicional periódico de Belo horizonte fechado pelos Associados Minas em julho de 2007. No DT, começou como repórter da editoria Cidades, mas, na época do fechamento do jornal, fazia cobertura esportiva. Também foi responsável pela cobertura de jogos do Campeonato Brasileiro para a Folha de São Paulo no segundo semestre de 2007.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas