15 Fev 2018 | domtotal.com

Está quase tudo errado no Atlético


Se a bola pune, uma administração amadora pune muito mais
Se a bola pune, uma administração amadora pune muito mais (CAM)

Por Rômulo Ávila

Quando ouvi a informação sobre o interesse do Atlético em contratar o técnico Fábio Carille achei que era ‘Fake News’.  Afinal, não tinha o menor cabimento o presidente Sérgio Sette Câmara, em sã consciência, acreditar que o atual técnico campeão brasileiro, prestes a disputar a Copa Libertadores, trocaria o Corinthians pelo Atlético. Atlético que, vale ressaltar, quase foi eliminado da Copa do Brasil pelo xará do Acre e se tornou o clube que mais demite treinadores nos últimos anos. No entanto, para a minha surpresa, o próprio Carille confirmou a ‘sondagem’ atleticana. Parece piada.  

A impressão que tenho é que está tudo errado no Atlético. A sucessão de trapalhadas, após o episódio lamentável envolvendo o  técnico Oswaldo Oliveira, beira o amadorismo. Em menos de três meses na presidência,  Sérgio Sette Câmara conseguiu errar mais do que a péssima gestão de Daniel Nepomuceno.

E a próxima trapalhada está por vir: a possível efetivação do auxiliar Thiago Larghi. Não precisa entender muito de futebol para saber que será um desastre, com consequências negativas no restante da temporada.  Esqueceram da experiência  com  Rogério Micale? Será que não se lembram de Deivid no rival Cruzeiro?  

Só um técnico com bagagem pode acalmar o momento turbulento do Atlético. Se não existe no mercado, era só ter tratado a questão do técnico Oswaldo Oliveira com profissionalismo, sem a necessidade de demiti-lo de maneira desesperada e expor a imagem do clube nacionalmente. Não que eu achasse Oswaldo de Oliveira o nome ideal. Nunca foi. Mas pelo menos ele tinha uma boa relação com os jogadores. ‘Ruim com ele, pior sem ele’, já dizia minha avó Geni. E outra: como demitir um treinador sem ao menos  ter uma sinalização positiva de outro comandante?

Para não dizer que está tudo errado, a política pés no chão adotada pela diretoria é acertada. Não tem fundamento, por exemplo, pagar salário de R$ 1milhão para um Fred da vida. 

O certo é que o Atlético não pode errar mais. Todos sabem disso. Se a bola pune, uma administração amadora pune muito mais. É catastrófica.   Definitivamente, o clube e a sua apaixonada torcida não merecem isso. 

Rômulo Ávila
É jornalista formado pela Newton Paiva. Foi repórter esportivo durante dois anos do extinto Diário da Tarde (tradicional periódico de BH fechado pelos Associados Minas em julho de 2007). Atualmente é repórter do Portal DomTotal. Antes de cursar comunicação, foi jogador de futebol profissional. Começou no Villa Nova-MG e passou pelo futebol paulista e nordestino.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas