23 Fev 2018 | domtotal.com

'Alquimia' no futebol?


Por Rômulo Ávila

Há pouco mais de uma semana, o Atlético era um time sem patrão, esquema definido, o ataque não marcava e a defesa levava gols em praticamente todos os jogos. Bastaram duas vitórias para a ‘alquimia’ acontecer. É assim que boa parte da imprensa considera. 

A bipolaridade de alguns analistas da bola é incrível. Tipo: ganhou é bom, perdeu não presta. Não trata-se aqui de nenhuma crítica ao trabalho ou opinião de A ou B. É apenas uma situação que ocorre com muita frequência e na qual me incluo (em menor medida) também.

Quero dizer simplesmente que o Atlético não era o pior time do Brasil quando tomou um sufoco do xará do Acre e nem passou a figurar entre os melhores por ter goleado o mediano América-MG e o fraco Botafogo paraibano. Na verdade, especialmente no confronto diante do Botafogo-PB, o Atlético não fez mais do que a obrigação.

Por isso mesmo continuo vendo o Atlético praticamente da mesma maneira: frágil na defesa e sem criação no meio. Mas o time não melhorou nos últimos dois jogos? Sim, mas muito pouco para achar que está no caminho certo. O Atlético precisa de um treinador.  Não tenho nada contra o Thiago Larghi. Acho que ele pode até ser um grande treinador, mas o momento de incertezas no Atlético não é nada favorável para ele. Por outro lado, considero acertada a decisão da diretoria de procurar um treinador com calma. Não há margem para errar novamente.

E o Cruzeiro?  Minha opinião é que dificilmente o time de Mano Menezes passará 2018 sem uma conquista de expressão. É claro que futebol não é matemática, mas vejo que tudo conspira a favor do Cruzeiro neste começo de temporada:

O elenco é acima da média, os salários estão em dia, o treinador é de ponta e a torcida está mobilizada como há tempos não se via.  Olhem o time reserva do Cruzeiro:  Rafael; Nonoca, Dedé, Digão e Marcelo Hermes; Lucas Romero e Bruno Silva; Rafael Sobis, Thiago Neves e Mancuello; Raniel. Muitos desses jogadores seriam titulares em várias equipes da série A, inclusive no rival Atlético.

A temporada 2018 está só começando. Mesmo que seja cedo, o cenário está desenhado.

Rômulo Ávila
É jornalista formado pela Newton Paiva. Foi repórter esportivo durante dois anos do extinto Diário da Tarde (tradicional periódico de BH fechado pelos Associados Minas em julho de 2007). Atualmente é repórter do Portal DomTotal. Antes de cursar comunicação, foi jogador de futebol profissional. Começou no Villa Nova-MG e passou pelo futebol paulista e nordestino.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas