22 Jan 2019 | domtotal.com

Sem Elias e Luan, Galo perde força


Luan fez o gol histórico contra o Flamengo que classificou o Galo para a final da Copa do Brasil 2014.
Luan fez o gol histórico contra o Flamengo que classificou o Galo para a final da Copa do Brasil 2014. (Bruno Cantini/CAM)

Por Juliano Paiva

Elias não pode deixar o Galo. Muito menos Luan. Jogadores importantes, únicos no que fazem e campeões. Conhecem o caminho das pedras. Time vencedor, que levanta taças, se faz com elenco composto por jogadores com essas características. E Luan ainda tem uma outra. Valiosa! O Maluquinho é ídolo incontestável da Massa.

E o Atlético, como todo clube, precisa cuidar de seus ídolos. Não estou dizendo que o Galo não dá valor a Luan, Victor ou Leonardo Silva. Mas aconteça o que acontecer com Luan na tal negociação com o Corinthians, por exemplo, tudo tem que ser feito com muito cuidado e respeito pelos dois lados. 

Não é qualquer clube que tem no seu elenco jogadores que conquistaram uma Taça Libertadores, uma Recopa e uma Copa do Brasil em cima do maior rival. Luan, Victor e Leonardo Silva têm esse status conseguido, literalmente, a duras penas. 

E se realmente quer sair da fila de 47 anos sem ser campeão do Campeonato Brasileiro, o Atlético nem deveria cogitar liberar Elias e/ou Luan. E mais! Quem seriam os atletas capazes de substituí-los à altura? Onde e como (com que dinheiro), o clube irá repor essas perdas? Difícil pensar em alguém. Difícil e caro. 

A torcida já deu seu recado. Nas redes sociais se mostrou claramente contra a liberação dos dois jogadores. O vice-presidente do clube, Lásazo Cândido, foi um dos alvos no Twitter (@lasaroccunha). “Dr, não libere Luan e Elias, mantenha o time como está, se der pra trazer um Armador, ponta e lateral E vai tornar nosso elenco realmente competitivo, sabemos das dificuldades, mas esse ano temos que levantar um título de expressão, sei que vocês têm ambição, estamos com vocês”, disse Victor Gomes (@VictorhdsGomes). 

O tom das mensagens tem sido esse. Na mídia especializada, há um certo estranhamento com a possível negociação. O comentarista da ESPN Brasil e blogueiro Juca Kfouri disse “não acreditar que a diretoria do Galo liberará Luan”. O técnico ídolo Levir Culpi também opinou. Levir considera ambos importantes e decisivos. 

E, tão importante como segurar Luan e Elias, é não deixar que esse assunto vire “novela”. O jogo de estreia na Taça Libertadores 2019 contra o Danúbio se aproxima. E todas as atenções de todos no clube devem estar voltadas exclusivamente para essa partida. 

Neste contexto todo, é impensável e um grande erro negociar esses atletas. A diretoria, encabeçada pelo presidente Sérgio Sette Câmara, diferente de 2018, começou bem 2019. As contratações foram muito boas até agora. Mas se liberar a dupla, joga tudo no lixo. 

Sem Elias e Luan, Galo perde força e se torna um time comum. E time comum não levanta taça. 

Juliano Paiva
é jornalista formado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente editor do Dom Total, Paiva trabalhou nos jornais O Tempo, Hoje em Dia e no extinto Diário da Tarde, tradicional periódico de Belo horizonte fechado pelos Associados Minas em julho de 2007. No DT, começou como repórter da editoria Cidades, mas, na época do fechamento do jornal, fazia cobertura esportiva. Também foi responsável pela cobertura de jogos do Campeonato Brasileiro para a Folha de São Paulo no segundo semestre de 2007.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas