Blogs CULTURA
Carlos Ávila
É poeta e jornalista. Publicou, entre outros, Bissexto Sentido e Área de Risco (poesia); Poesia Pensada (crítica) e Bri Bri no canto do parque (infantil). Foi, por quatro anos (1995/98), editor do “Suplemento Literário de Minas Gerais”. Trabalhou também na Rede Minas de Televisão e foi editor do caderno de cultura do jornal “Hoje em Dia”. Participou de mais de vinte antologias no país e no exterior.

Flanando por Londres com Virginia

27/02/2015 06:00:51

Por Carlos Ávila Desde a sobrecapa (um “aquário” gráfico-visual de Diogo Droshi) até os textos no miolo do livro, tudo é atraente e envolvente em “O sol e o peixe” – reunião de prosas poéticas de Virginia Woolf (1882/1941) lançada recentemente pela Ed. Autêntica. O volume – com seleção, tradução e apresentação de Tomaz Tadeu […]

Leia Mais...




Cinema do som

25/02/2015 06:00:39

Por Carlos Ávila “Então, não vai ser mais possível um novo Beethoven, um Bach, um Brahms? Um novo Stravinsky, um Villa-Lobos? Muito se fala, hoje em dia, sobre o fim da música erudita, nome sem dúvida meio pretensioso, esquisito, apesar de inventado pelo grande Mário de Andrade. Mas também se fala em fim da história, […]

Leia Mais...




Contra a ditadura do metro

20/02/2015 06:00:09

Por Carlos Ávila Raul Pompéia (1863/1895) é bastante conhecido por seu romance “O Ateneu” – um dos maiores de nossa literatura que o coloca, seguramente, ao lado de nomes como Machado de Assis, Mário e Oswald de Andrade, Graciliano Ramos, Guimarães Rosa e Clarice Lispector. Obra marcante desse fluminense de Angra dos Reis – abolicionista […]

Leia Mais...




Carnaval em versos

18/02/2015 06:00:48

Por Carlos Ávila Espera-se que, apesar de tudo – principalmente do “Petrolão” –, todos tenham curtido o carnaval, da melhor maneira possível. Pós-folia: poesia no país do carnaval. Versos momescos escolhidos aqui e ali, nas obras de três poetas brasileiros. Carnavalização poética em versos metrificados ou livres, rimados ou não, ritmados sempre! Comecemos com as […]

Leia Mais...




Ainda sobre 1922

13/02/2015 06:00:31

Por Carlos Ávila “Assim como Jarry, Eliot e Joyce produziram, deliberadamente, trabalhos obscenos que se deleitaram em sua própria (aparente) falta de sentido” – observa Kevin Jackson, o autor de “Constelação de gênios – uma biografia do ano de 1922”. E complementa: “Assim como Picasso, destruíram regras de representação que eram convencionais e governadas pela […]

Leia Mais...




1922: Um ano do barulho

11/02/2015 06:00:32

  Por Carlos Ávila Para a literatura, e mesmo para as outras artes, o ano de 1922 foi de grande movimentação e criatividade; o ano começou, simplesmente, com a publicação de “Ulisses”, de Joyce, e terminou com o lançamento de “A terra devastada” (“The waste land”, no original), de Eliot. Em relação ao “Ulisses”, particularmente, […]

Leia Mais...




Sofotulafai

06/02/2015 06:00:17

Por Carlos Ávila O leitor deve estar se perguntando o que quer dizer essa palavra aí no título. Com toda razão. Ela é estranha e longa. “Sofotulafai” é o título de um livro-poema do poeta e tradutor Abgar Renault (1901/1995) – trata-se do nome de uma cidade da Ásia. Ou seja, desde o título o […]

Leia Mais...




O sábio Paulinho da Viola

04/02/2015 06:00:50

Por Carlos Ávila “Quem sabe de tudo não fale/quem não sabe nada se cale/se for preciso eu repito/porque  hoje eu vou fazer/ao meu jeito eu vou fazer/um samba sobre o infinito…”. A poesia de Paulinho da Viola é límpida e lírica; e mais: simples como o som de um cavaquinho, de um pandeiro e de […]

Leia Mais...