Blog CULTURA

Carlos Ávila

É poeta e jornalista. Publicou, entre outros, Bissexto Sentido e Área de Risco (poesia); Poesia Pensada (crítica) e Bri Bri no canto do parque (infantil). Foi, por quatro anos (1995/98), editor do “Suplemento Literário de Minas Gerais”. Trabalhou também na Rede Minas de Televisão e foi editor do caderno de cultura do jornal “Hoje em Dia”. Participou de mais de vinte antologias no país e no exterior.

últimos Posts

29/05 2015

Por Carlos Ávila Bueno de Rivera (1911/1982) é um poeta mineiro pouco falado e lembrado, pouco lido ­(assim como Abgar Renault e Dantas Mota); sua obra é pequena – publicou apenas três livros. Bueno estreou em 1944 com o volume “Mundo Submerso”, integrando a chamada “Geração de 45”, que se contrapunha à modernista, retomando formas […]

Leia Mais...
27/05 2015

Por Carlos Ávila 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial neste mês de maio. Os brasileiros também estiveram no front, mais precisamente no front italiano, enfrentando as tropas nazifascistas (e, também, o rigoroso inverno de 1944-45). A participação da Força Expedicionária Brasileira – FEB foi “coberta” por dois ícones do nosso jornalismo: Rubem Braga […]

Leia Mais...
22/05 2015

Por Carlos Ávila “Deitei-me então na grama, o crânio apoiado numa pedra lisa e os olhos abertos sobre a Via Láctea, estranho rombo de esperma astral e de urina celeste cavado na caixa craniana das constelações”. A escritura erótico-onírica de Georges Bataille (1897/1962) provoca o leitor. Sua “História do olho” (“Histoire du l’oeil”) – lançada […]

Leia Mais...
20/05 2015

Por Carlos Ávila Em 1976, Henriqueta Lisboa (1901/1985) lançou um pequeno livro, numa edição bastante simples (na certa, custeada pela própria autora e impressa na Gráfica da Editora São Vicente, em Belo Horizonte). Trata-se de “Reverberações”, uma série de pequenos poemas, de apenas quatro versos (ou linhas), que difere em muito do restante de sua […]

Leia Mais...
15/05 2015

Por Carlos Ávila “Quem não ouviu este madrigal não é musicalmente batizado…” – Murilo Mendes (1901/1975) sobre o madrigal “Lagrime d’amante al sepolcro dell’amata”, de Monteverdi (1567/1643). A composição faz parte do “Sesto Libro de Madrigali” do refinado compositor italiano e foi escrita em memória de uma amiga, a cantora Caterinuccia Martinelli, falecida precocemente aos […]

Leia Mais...
13/05 2015

Por Carlos Ávila A defesa do patrimônio cultural no Brasil é uma história de luta e de resistência contínua, por parte de intelectuais/estudiosos e dos técnicos que atuam na área – arquitetos, historiadores, engenheiros, restauradores etc. Criado na década de 30, no governo Vargas, o Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN) foi um […]

Leia Mais...
08/05 2015

Por Carlos Ávila Pouco conhecido pelos leitores brasileiros, mesmo entre os de poesia, o poeta catalão Joan Brossa (1919/1998) – que foi também dramaturgo, artista plástico e designer gráfico – já conta com várias traduções no país. O maior responsável pela divulgação de suas obras entre nós tem sido o poeta, ensaísta e tradutor Ronald […]

Leia Mais...
06/05 2015

Por Carlos Ávila Por acaso, numa locadora, nos caiu nas mãos um inusitado DVD, com um filme em cinco episódios realizado em 1969: “Amor e raiva” (“Amore e rabbia”, no original italiano). Cinco importantes cineastas participaram do projeto: quatro italianos – Carlo Lizzani, Bernardo Bertolucci, Pier Paolo Pasolini e Marco Bellocchio – e um francês: […]

Leia Mais...
01/05 2015

Por Carlos Ávila Ezra Pound assinalava que poesia não é bem literatura, que a poesia estava mais perto das outras artes – como da música, por exemplo. A poesia de Cecília Meireles (1901/1964) parece evidenciar essa observação, enfatizar mesmo esse aspecto por meio de sua musicalidade intrínseca. Os versos parecem soar, e não “falar” ou […]

Leia Mais...