Blog CULTURA

Carlos Ávila

É poeta e jornalista. Publicou, entre outros, Bissexto Sentido e Área de Risco (poesia); Poesia Pensada (crítica) e Bri Bri no canto do parque (infantil). Foi, por quatro anos (1995/98), editor do “Suplemento Literário de Minas Gerais”. Trabalhou também na Rede Minas de Televisão e foi editor do caderno de cultura do jornal “Hoje em Dia”. Participou de mais de vinte antologias no país e no exterior.

últimos Posts

26/02 2016

Por Carlos Ávila “O canto é que faz cantar” – escreveu Fernando Pessoa. O músico (cantor e professor) Eládio Pérez-González – que acaba de completar 90 anos – é a prova viva do belo verso do poeta português. O canto é sua razão de viver; o que o mantém ativo e produtivo: “eu não conseguiria […]

Leia Mais...
24/02 2016

Por Carlos Ávila A recente morte de Umberto Eco – o grande ensaísta-pensador italiano (também romancista e bibliófilo), nascido em Alexandria, em 1932 – traz à lembrança suas relações com o Brasil. Ou seja, os “ecos” de Eco no país, basicamente a partir dos anos 1960 quando foi publicado por aqui o fundamental “Obra aberta” […]

Leia Mais...
19/02 2016

Por Carlos Ávila Num pequeno volume intitulado “Como era Gonzaga?”, o escritor mineiro Eduardo Frieiro (1889/1982) – um erudito “amigo dos livros”, um humanista de índole anárquica – traçou um retrato do poeta inconfidente Tomás Antônio Gonzaga (1744/1810). O livrinho de apenas 80 e poucas páginas, formato pequeno, integrava a “Coleção Cultural” formada por publicações […]

Leia Mais...
17/02 2016

Por Carlos Ávila O compositor Gilberto Mendes, falecido recentemente, pôs o dedo na ferida; fez uma observação precisa – numa entrevista à revista “Concerto”, em 1997 – a respeito do conhecimento musical no nosso meio intelectual. Gilberto: “Se você perguntar a um intelectual brasileiro qual é o escritor ou cineasta mais importante, ele responderá Joyce, […]

Leia Mais...
12/02 2016

Por Carlos Ávila Ler o cubano Lezama Lima (1910/1976) é um desafio; tanto como poeta, quanto como ficcionista e ensaísta. “Un océano de formas, un caldo criollo en el que nadan todas las criaturas terrestres e marinas del lenguaje español, todas las hablas, todos los estilos” – assim definiu Octavio Paz a obra poética de […]

Leia Mais...
10/02 2016

Por Carlos Ávila “Jazz é a voz solitária ou polifônica da revolta, da sensualidade, do páthos dos negros e se prolonga através de instrumentos musicais desobedientes a tudo o que não seja espontaneidade, invenção, improvisação” – define Vinicius de Moraes, num pequeno texto publicado nos anos 1950 (no jornal “Última Hora”); o poeta-compositor, que também […]

Leia Mais...
05/02 2016

Por Carlos Ávila As famosas “Cartas chilenas” – longo poema satírico escrito na segunda metade do séc. 18, assinado por Critilo, pseudônimo de Tomás Antônio Gonzaga (1744/1810) – são uma crítica violenta e mordaz à administração do governador Luís da Cunha Menezes, ali representado burlescamente como o “Fanfarrão Minésio”. No poema, Gonzaga usa toda a […]

Leia Mais...
03/02 2016

Por Carlos Ávila Chegou às minhas mãos uma das vinte plaquetes da “Muriliana” lançada pela Espectro Editorial. Trata-se de mais uma das edições raríssimas, de tiragem mínima, confeccionadas artesanalmente pelo poeta-tradutor Ronald Polito, em Juiz de Fora. Publicada em abril de 2015, essa é a trigésima nona plaquete editada por Polito; com fonte Garamont e […]

Leia Mais...