Definido em 2014 com os países do Mercosul, novo sistema só começou em 2018 no Brasil. Lúcio Távora/ MCidades

Implantação da placa Mercosul é adiada em Minas Gerais

Previsto para iniciar neste sábado (1), novo sistema de identificação será adiado em Minas devido mudanças nas placas


Definido em 2014 com os países do Mercosul, novo sistema só começou em 2018 no Brasil. Lúcio Távora/ MCidades

Definido em 2014 com os países do Mercosul, novo sistema só começou em 2018 no Brasil. Lúcio Távora/ MCidades


Por Thiago Ventura

As mudanças no novo sistema de identificação veicular Padrão Mercosul provocaram o adiamento da implantação em Minas Gerais. A Polícia Civil do estado (PCMG) encaminhou, na quinta-feira (29), ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), solicitação de adiamento para o próximo dia 17 de dezembro.  O órgão alega que não há tempo hábil para cumprir as novas exigências.

Conforme noticiamos,  as resoluções 729 e 733 do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) retiraram os elementos brasão e bandeira estadual das novas placas.  Agora, os itens serão exibidos apenas em veículos oficiais dos municípios; nos veículos oficiais estaduais exibirão as respectivas bandeiras.

O Detran-MG publicou nesta sexta-feira (30), no Diário Oficial de Minas, a Portaria 1735/18 alterando o artigo 14 da Portaria 1327 de 31 de agosto 2018, que previa o início da implantação das novas Placas MERCOSUL para 1º de dezembro. O Artigo 2º da nova Portaria(1735/18) do Detran-MG, prorroga para 17 de dezembro de 2018, a previsão para implantação, em todo Estado de Minas Gerais, o novo modelo da Placa padrão MERCOSUL.

Seu bolso agradece

O fim da obrigatoriedade do brasão e bandeira estadual representa um alívio no bolso do proprietário a longo prazo. No modelo atual (placas cinza), ao fazer a transferência de um veículo usado para uma nova cidade ou estado, o proprietário é obrigado a comprar um par de tarjetas com a identificação do município de domicílio. Tal exigência acrescenta um gasto entre R$ 40 e R$ 70.

No modelo padrão Mercosul, com o brasão e bandeira de estado, na mesma situação de transferência de propriedade, o comprador do veículo deveria comprar uma placa nova. Isso representaria um gasto de aproximadamente R$ 220. Com o fim da exigência, o proprietário não terá que mudar a placa do veículo! Ou seja, uma vez emplacado, o veículo ficará com a mesma identificação até o fim da sua vida útil.

 

Sem a identificação de estado e município, placa poderá ser utilizada por toda vida útil do veículo.

Placas padrão Mercosul: brasão e bandeiras são retirados e isso vai ajudar o seu bolso!

Novo sistema está previsto para começar em todo o Brasil neste sábado, 1º de dezembro. Contran também regulamenta ‘mini placas’

Definido em 2014 com os países do Mercosul, novo sistema só começou em 2018 no Brasil. Lúcio Távora/ MCidades
Definido em 2014 com os países do Mercosul, novo sistema só começou em 2018 no Brasil. Lúcio Távora/ MCidades

Por Thiago Ventura

Em mais um capítulo da (novela) da implantação do novo sistema de identificação veicular no Brasil, as placas Padrão Mercosul sofreram uma alteração estética que vai beneficiar (e muito) o seu bolso!
As Resoluções 745 e 742 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) removeram dois itens da nova placa, o brasão do município e a bandeira do Estado.  O novo sistema está previsto para começar em todo o Brasil neste sábado, 1º de dezembro.

As resoluções, publicadas no Diário Oficial da União no último dia 23/11/2018,  alteraram artigos da Resolução 729/2018, que estabelece sistema de Placas de Identificação de Veículos no padrão Mercosul. Acordado pelos países membros do bloco em 2014, o sistema unificado já está em operação na Argentina e no Uruguai e, desde setembro, no estado do Rio de Janeiro.

Sem a identificação de estado e município, placa poderá ser utilizada por toda vida útil do veículo.
Sem a identificação de estado e município, placa poderá ser utilizada por toda vida útil do veículo.

Pelo novo texto, os elementos brasão e bandeiras estaduais não serão utilizados. Isso atende questionamentos feitos contra o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), uma vez que no texto acordado com os demais países não há exigência de identificação regionais, apenas nacionais. Agora, os itens serão exibidos apenas em veículos oficiais dos municípios; os veículos oficiais estaduais exibirão as respectivas bandeiras.

Cena do passado: placa Mercosul não terá referência ao município e estado de registro.
Cena do passado: placa Mercosul não terá referência ao município e estado de registro.

A mudança representa um alívio no bolso do proprietário a longo prazo. No modelo atual (placas cinza), ao fazer a transferência de um veículo usado para uma nova cidade ou estado, o  proprietário é obrigado a comprar um par de tarjetas com a identificação do município de domicílio.  Tal exigência acrescenta um gasto entre R$ 40 e R$ 70.

No modelo padrão Mercosul, com o brasão e bandeira de estado, na mesma situação de transferência de propriedade, o comprador do veículo deveria comprar uma placa nova. Isso representaria um gasto de aproximadamente R$ 220. Com o fim da exigência, o proprietário não terá que mudar a placa do veículo! Ou seja, uma vez emplacado, o veículo ficará com  a mesma identificação até o fim da sua vida útil.

View this post on Instagram

#PlacasPadrãoMercosul #Mudanças Amigos e amigas de todo o país, após análise técnica de viabilidade e impacto, decidimos retirar os brasões das novas Placas Padrão Mercosul. Com isso, evitaremos qualquer despesa extra aos condutores de nosso país, embora o objetivo tenha sido desde o início apenas adotar um modelo mundial de identificação veicular e proporcionar mais agilidade por parte da polícia e segurança a todos. Com a retirada dos brasões, a placa do veículo permanecerá a mesma por toda a sua vida útil, sem a necessidade de trocar a placa ao mudar de município ou estado. Parabéns aos brasileiros e brasileiras! #Segurança #Tecnologia #FacilitarAosBrasileiros #BaldyMinistro

A post shared by @alexandrebaldy (@alexandrebaldy) on

Contudo, no caso de placas danificadas ou mudança de categoria, por exemplo de particular (caracteres pretos) para comercial (caracteres vermelhos), o novo proprietário deverá comprar um novo par de placa.

O padrão Mercosul começa em todo o país no próximo sábado, dia 01/12/2018. A mudança para o novo sistema será compulsória para os veículo zero quilômetro (primeiro emplacamento) e também para os veículos em processo de transferência de propriedade, domicílio ou categoria.

“Placas tunadas”

Além do fim da exigência de brasão e bandeira de estado, o Contran aplicou uma mudança que vai agradar o proprietário de veículos importados, em especial os adquiridos de importação direta e superesportivos. A Deliberação 175/2018 acrescentou um parágrafo no artigo 1º da Resolução 729/2018, que regulamenta nas novas placas.

Pelo novo dispositivo, quando a placa Mercosul não couber no receptáculo a ela destinado no veículo, o Detran poderá autorizar o fabricante ou importador a redução em até 15% no comprimento do item.

Contudo, segundo o Denatran, as “mini-placas” devem manter a altura dos caracteres alfanuméricos e os espaços a eles destinados, mas poderão alterar as posições onde estão estampados o QR Code, signo distintivo “BR”, dentre outros.

Conheça a nova Placa

A nova placa padrão Mercosul tem uma aparência que lembra a utilizada na União Europeia. Diferentemente das tradicionais de cor cinza, essa é azul e branca e possui quatro letras e três números. Ela virá com um código único que conterá todos os dados de confecção da placa, como fornecedor, data, ano e modelo de fabricação.

WhatsApp Image 2018-09-11 at 16.14.09

categorias_placa_carro

A placa também é rastreável por meio de um aplicativo que ainda será disponibilizado pelo Denatran. De imediato, o objeto virá com o QR Code, mas possui outros itens de segurança que poderão ser ativados posteriormente, como o chip de dados variáveis.

Nem todos os motoristas precisam fazer a troca de placas. A mudança é necessária apenas para os carros novos, que ainda serão emplacados, e para os veículos com troca de propriedade, de domicílio e de alteração de categoria. Entretanto, quem desejar já pode adquirir o novo modelo voluntariamente.

NOVO MODELO

categorias_placa_moto

Além do QR Code, outro item de segurança da nova placa é a marca d´água, que evita a falsificação e praticamente impossibilita a clonagem. Os novos itens inseridos na placa auxiliarão o trabalho das polícias nas fiscalizações e fraudes.

Do lado esquerdo, na parte superior, está impresso o logotipo do Mercosul e logo abaixo, o QR Code. A placa ainda possui o distintivo BR e, no lado direito e a bandeira do país.

A categoria dos veículos será indicada pela cor da combinação alfanumérica: particular (preta), comercial/aprendizagem (vermelha), oficial (azul), especial (verde), diplomático (amarela) e colecionador (prateada). O tamanho continua o mesmo com 40 cm de largura e 13 de altura.

WhatsApp Image 2018-09-11 at 16.13.59

Carlos Ghosn é CEO da Aliança Global Renault-Nissan e Mitsubishi

Preso por crime fiscal, Renault mantém brasileiro Carlos Ghosn como CEO

Marca francesa já ensaia substituição de executivo suspeito de ocultar valores e utilizar ativos da Nissan em benefício próprio

Carlos Ghosn é CEO da Aliança Global Renault-Nissan e Mitsubishi
Carlos Ghosn é CEO da Aliança Global Renault-Nissan e Mitsubishi

Por Thiago Ventura

Preso por crimes fiscais no Japão, o executivo franco-brasileiro Carlos Ghosn permanece presidente e CEO do Groupe Renault. Foi o que decidiu o Conselho de Administração da Renault, durante reunião nessa terça (20). Havia a expectativa que ele fosse demitido de imediato.

Apesar disso, o conselho indicou Thierry Bolloré como Vice-Presidente Executivo, assumindo os mesmos poderes que Carlos Ghosn. Durante este período, o Conselho se reunirá regularmente para proteger os interesses da Renault e a sustentabilidade da Aliança com a Nissan e a Mitsubishi.

A Diretoria da Renault decidiu solicitar à Nissan, com base nos princípios de transparência, confiança e respeito mútuo estabelecidos na Carta da Aliança, mais informações sobre o andamento das investigações contra contra Ghosn.

Investigação feita no Japão  aponta que Ghosn e um diretor reportaram valores de compensação nos relatórios da Bolsa de Valores de Tóquio menores do que os reais. Ou seja, eles maquiavam os salários junto às autoridades fiscais japonesas. Além disso, usaram ativos da empresa em benefício próprio. A prática foi realizada por muitos anos.

Presidente do Conselho da Nissan, Ghosn é também o presidente e CEO da Aliança Nissan Renault. O executivo é também presidente do Conselho da Mitsubishi. A japonesa já sinalizou que pretende demiti-lo, assim como a Nissan.

De mocinho à vilão: Carlos Ghosn tem uma das carreiras mais brilhantes do mercado.

Brasileiro CEO da Renault-Nissan é preso por fraude fiscal

De mocinho à vilão: Carlos Ghosn tem uma das carreiras mais brilhantes do mercado.
De mocinho à vilão: Carlos Ghosn tem uma das carreiras mais brilhantes do mercado.

Presidente da aliança Renault-Nissan, o brasileiro Carlos Ghosn foi preso nesta segunda no Japão. Ele o diretor Representativo da marca, Greg Kelly, são suspeitos de fraude fiscal.

Investigação aponta que Ghosn e Kelly reportaram valores de compensação nos relatórios da Bolsa de Valores de Tóquio menores do que os reais. Ou seja, eles maquiavam os salários junto às autoridades fiscais japonesas. A prática foi realizada por muitos anos.

A própria Nissan ficou sabendo da denúncia e colaborou com o Gabinete do Ministério Público do Japão. Investigações internas também confirmam as suspeitas. Por conta da prisão dos executivos, a marca japonesa se manifestou por nota.

“Como a má conduta descoberta através de nossa investigação interna constitui clara violações da marca, o diretor Executivo da Nissan, Hiroto Saikawa, proporá ao Conselho de Diretores da Nissan a remoção imediata de Ghosn de seus cargos como Presidente e Diretor Representativo. Saikawa também proporá a remoção de Greg Kelly de sua posição como Diretor Representativo.

A Nissan pede desculpas por causar grande preocupação aos nossos clientes e acionistas. Continuaremos nosso trabalho para identificar nossos problemas de governança e conformidade e tomar as medidas apropriadas”, diz a marca.

A prisão de Ghosn reapresenta um abalo na industria global, que passa de herói a vilão. O  CEO possui uma das carreiras mais brilhantes do mundo dos negócios, e grande responsável pela virada na Nissan nas últimas duas décadas

A Nissan estava à beira da falência e graças ao trabalho do franco-brasileiro de origem libanesa, conseguiu se recuperar. Além de ser presidente da Nissan, Ghosn também é presidente e diretor-executivo da Renault e da Mitsubishi Motors.
Salão do Automóvel 2018 exibe muitas novidades para o Brasil. (fotos: Thiago Ventura)

Confira os destaques do Salão do Automóvel de São Paulo

30ª edição do maior evento do gênero na América Latina, Salão do Automóvel é palco de conceitos que prometem agitar o mercado 

Salão do Automóvel 2018 exibe muitas novidades para o Brasil. (fotos: Thiago Ventura)
Salão do Automóvel 2018 exibe muitas novidades para o Brasil. (fotos: Thiago Ventura)


Por Thiago Ventura

DE SÃO PAULO –  Maior evento da indústria automobilística na América Latina, a 30ª  edição do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, segue até o próximo domingo (18) na capital paulista. Entre os destaques do evento, três conceitos que prometem produtos de peso para o mercado brasileiro e uma constatação: a eletrificação é caminho sem volta, mesmo nos países em desenvolvimento.

Anúncios feitos por várias marcas mostram que de agora até 2021, o País terá, no mínimo, 20 modelos elétricos e híbridos à venda. A Nissan iniciou a pré-venda do elétrico Leaf, por R$ 178,4 mil, e a Renault começa quarta-feira, 7, a atender pedidos do Zoe, por R$ 149 mil. Já a General Motors prometeu o Chevrolet Bolt, por R$ 175 mil em 2019.

De modo geral, os executivos das principais das montadoras manifestam otimismo com o mercado brasileiro, após a definição política.  A aprovação do novo regime automotivo, o Rota 2030, com direito a mais incentivos fiscais ao setor (contrariando a política do governo eleito)  é outro ponto positivo destacado pelos executivos.

Confira os principais destaques do Salão do Automóvel de São Paulo 2018:

Fiat-Fastback-Concept-2018

FIAT

A Fiat Chrylser Automobiles (FCA) apresenta um conceito que chama atenção: trata-se do Fiat Fastback, um SUV criado no Brasil com estilo coupé. O  modelo conceitual vai dar origem à versão SUV da picape Fiat Toro. Será o primeiro veículo dessa categoria da marca italiana a ser produzido localmente e faz parte de um investimento que a marca fará no Brasil até 2023. Considerando as boas vendas da Toro, expectativa que o “Toro SUV’ também repita o desempenho.

 

VOLKSWAGEN

A Volkswagen exibe a Tarok Concept. Trata-se de uma inédita picape intermediaria, maior que Saveiro, menor que a Amarok. Apesar de ser um conceito, a VW já antecipou que o modelo de produção não será muito diferente.

Ou seja, em prazo não muito longo teremos no mercado o lançamento de uma rival de peso para a Fiat Toro. O Tarok tem capacidade de 1 tonelada e poderá ter opção a diesel, além dos motores turbo a gasolina TSI.

Volkswagen-Tarok-Concept-2018-Foto-Thiago-Ventura

A Volkswagen também exibe o utilitário esportivo compacto T-Cross, rival de Honda HR-V e Jeep Renegade, entre outros. Também chamam atenção conceitos de Polo GLS e Virtus GLS: serão versões esportivas dos dois modelos que chegam em 2019.

Hyundai-SAGA-EV-2018

HYUNDAI

Outro conceito muito importante no Salão do Automóvel vem da Hyundai ,trata-se do SAGA EV, um crossover compacto e urbano.

Apesar da alcunha de SUV, o SAGA EV  vai nortear o visual da nova geração do Hyundai HB20. Com seis anos de mercado, a nova geração deve chegar ao mercado em 2020.

Chevrolet-Bolt-EV-2018---Foto-Thiago-Ventura

CHEVROLET

No Salão do Automóvel de São Paulo, a empresa anuncia a comercialização no Brasil do Chevrolet Bolt EV, o primeiro carro elétrico do mundo a combinar preço acessível e autonomia semelhantes ao de um carro médio a combustão igualmente bem equipado. Contudo, o valor anunciado ainda o coloca como ‘carro de nicho’: vai custar R$ 175 mil.

A Chevy ainda exibe uma versão conceitual do Cruze Sport6 SS: o carro vai ser a base de uma versão esportiva do modelo médio, tanto hatch como sedã, no próximo ano.

View this post on Instagram

Renault Zoe 2019: seu por R$ 149 mil Montadora francesa anunciou no salão do automóvel 2018 seu compacto elétrico no Brasil. O carro já está em pré-venda pelo preço de r$ 149.990. O Zoe possui autonomia superior a 300 quilômetros (ciclo WLTP), graças à bateria Z.E. 40. Plugado em uma corrente trifásica de 22 kW, o veículo leva apenas 1h40 para chegar 80% de sua carga total. A bateria Z.E. 40 foi desenvolvida com base em uma importante inovação: o aumento da densidade energética por meio do aumento da capacidade de armazenagem da bateria, mantendo o tamanho, solução mais avançada para também para respeitar a limitação em relação ao aumento de peso. O Zoe possui um motor de alta eficiência energética e uma gestão eletrônica otimizada da bateria, limitando o consumo elétrico do veículo na utilização, ao mesmo tempo em que mantém a potência. Lançado no início de 2015, o R90 é um motor 100% Renault. #carroesporteclube #renaultstories #rennaultbr #marinaruybarbosa @caiquechf @fgoyret

A post shared by Carro Esporte Clube (@carroesporteclube) on

RENAULT

Sem confirmar novos produtos em produção, a montadora francesa optou por anunciar a venda ao público pessoa física de seu compacto elétrico Zoe. O carro já está em pré-venda pelo preço de T$ 149.990. O modelo já era vendido para empresas.

O Zoe possui autonomia superior a 300 quilômetros (ciclo WLTP), graças à bateria Z.E. 40. Plugado em uma corrente trifásica de 22 kW, o veículo leva apenas 1h40 para chegar 80% de sua carga total.

Sem ser apresentado oficialmente à imprensa, a Renault exibe ainda a inédita picape média Alaskan. O modelo é “gêmeo” da Nissan Frontier e da Mercedes-Benz Classe X.  A Alaskan deve desembarcar no Brasil no próximo ano, importada da Argentina.

Nissan-Leaf-2018---Foto-Thiago-Ventura

NISSAN

Eletrificação também é palavra chave da Nissan para o Salão do Automóvel e também para o mercado brasileiro nos próximos anos.  A principal atração é o LEAF, que tem a sua nova geração apresentada pela primeira vez na América Latina.

O carro 100% elétrico mais vendido do mundo está disponível para compra pelo programa de pré-venda para os mercados do Brasil, Chile e Colômbia. O mesmo sistema estará disponível para os consumidores da Argentina a partir de janeiro de 2019.  No Brasil, o preço de pré-venda é de R$ 178.400.

FORD

Marca americana tem nos SUVs o destaque em seu stand no Salão do Automóvel.  A Ford exibe a versão do EcoSport sem o famigerado estepe dependurado nao traseira, a Titanium, que chega no começo do próximo ano.  Outro modelo em exibição é o SUV esportivo Edge ST, também confirmado ao Brasil.

Um destaque interessante é o Ford Territory: trata-se de um modelo médio, vendido no mercado chinês. Com design atraente e interior luxuoso, seria um ótimo concorrente do Jeep Compass. A marca analisa a recepção do público para decidir de vai ou não trazê-lo ao Brasil.

MERCEDES-BENZ

Marca de luxo alemã apresenta no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, a nova geração do Classe A, nas configurações hatch e sedã. O carro de entrada da marca tem sistema de inteligência virtual para ativar funções como abrir o teto solar ou ligar o ar-condicionado.

A Mercedes exibe os conceitos EQ Concept e AMG One, esse último utiliza conjunto híbrido da Formula 1, com um motor 1.6 V6 turbo a quatro propulsores elétricos para gerar 1 mil cv de potência.  Uma ausência é a picape Classe X, já em pré-venda entre os concessionários.

HONDA

 

O destaque da Honda é o sedã de luxo Accord 2019, que tem motor 2.0 turbo e transmissão automática de dez marchas. Ele chega em dezembro ao mercado brasileiro. Também confirmou que seu best seller HR-V terá uma versão com motor 1.5 turbo em 2019.

View this post on Instagram

BMW Série 3 2019 A sétima geração do BMW Série 3, revelada em outubro e apresentada neste 30º Salão do Automóvel de São Paulo, alça o sedã-símbolo da esportividade e do prazer ao dirigir BMW a um patamar jamais visto, graças não apenas ao seu novo design, mas também à presença de tecnologias avançadas de assistência à condução, até então inéditas no modelo. Entre elas está o Assistente Pessoal Inteligente BMW (Intelligent Personal Assistant), que integra o novo Sistema Operacional BMW 7.0 e pode ser acionado por meio do comando “Olá, BMW”, dito pelo usuário em português. #bmwserie3 #Carroesporteclube #sda2018 #bmwbrasil #salaodoautomovel2018 #Carroec_bmw

A post shared by Carro Esporte Clube (@carroesporteclube) on

 

BMW

Montadora premium alemã tem como destaque a nova geração do médio Série 3. A BMW também exibe o Série 8 e a versão reestilizada do SUV X5. O trio chega ao mercado em 2019.

No caso do Série 3, a venda no Brasil segue junto com anúncio do
investimento de R$ 125 milhões na fábrica de Araquari (SC). O valor contempla a nova geração do sedã e também do utilitário-esportivo X4. O SUV começa a ser fabricado ainda em dezembro.

 

PORSCHE

Alemã ataca o mercado brasileiro com o 911 GT3 RS. Feito para as pistas, mas homologado para as ruas, o superesportivo custa R$ 1,2 milhão. Na linha SUV, destaque para o Macan, opção de acesso na categoria da grife alemã, por R$ 320 mil.

SUZUKI

Marca japonesa exibe a nova geração do Jimny no Salão do Automóvel. O modelo chega apenas no segundo semestre de 2019 e tem novo visual, sem é claro, perder o jeito quadrado que agrada seus fãs. Deverá custar cerca de 20% mais caro que  o modelo vendido atualmente.

CAOA

CAOA CHERY

Agora sob a batuta do grupo CAOA, a chinesa Chery ensaia um novo ataque ao mercado brasileiro. Como esperado, vai apostar no segmento mais desejado no país (e no mundo): os SUVs.

A Caoa Chery pretente lançar, ainda neste ano o compacto Tiggo 5X e o médio Tiggo 7 em janeiro de 2019. O grande Tiggo 8 também desembarca em 2019. Recém lançado, o sedã Arrizo 5, tem preços entre R$ 66 mil e 73 mil.

MITSUBISHI

Especializada em off road, a japonesa tem como destaque para o Salão do Automóvel de 2018 a nova geração do Pajero Sport.  O SUV será oferecido em versão única, com sete lugares, teto solar, o mais avançado sistema 4×4 com o Super Select II e equipado com o moderno motor MIVEC 2.4L turbo diesel, em alumínio, com 190cv e 43,9 kgf.m de torque, aliado a transmissão automática de oito velocidades.

Também tem destaque o recém-lançado o crossover Eclipe Cross.  A novidade é que a marca anunciou investimento de R$ 300 milhões para produzi-lo, na fábrica de Catalão (GO). Inicialmente o modelo será importado e a nacionalização ocorrerá no segundo semestre de 2019.

LEXUS

Marca japonesa de luxo, que pertence à Toyota, também entrou na onda da eletrificação: a partir de 2019 só oferecerá veículos híbridos no Brasil.

A Lexus anunciou dois lançamentos: o inédito SUV compacto UX chega ao Brasil. Será disponível no Brasil apenas em sua versão híbrida UX 250h: modelo já pode receber pedidos na rede de concessionárias Lexus a partir deste mês, com entregas previstas para o primeiro trimestre de 2019. Os preços irão variar entre R$ 170 mil até R$ 210 mil. Também anunciou o sedã médio de luxo ES, por R$ 239 mil.

LIFAN

Já a Lifan apresenta e confirma a chegada dos SUV´s X70 e X7 My Way. O fabricante também expõe a minivan M7 para estudar viabilidade.

Lifan M7 é testada para saber a recepção do público.
Lifan M7 é testada para saber a recepção do público.

Salão Internacional do Automóvel de São Paulo 2018

Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center

Data: 8 a 18 de novembro de 2018

Horário: das 13h às 22h /das 11h às 19h (último domingo, dia 18)
Valor do ingresso (diário/inteira): Quinta (8/11) R$ 50; dias de semana R$ 72; fim de semana e feriados R$ 90