Recall-Volkswagen

Recall: Volkswagen vai recomprar veículos no Brasil

Marca alemã vendeu modelos pré-série, não homologados para a venda ao público. VW vai pagar 100% na tabela Fipe nos carros

Recall-Volkswagen
Um recall inusitado da montadora alemã  vai recomprar veículos usados, fabricados entre 2009 e 2017. É isso mesmo! O chamado envolve 194 unidades dos seguintes veículos: os nacionais Golf, Up!, Fox, CrossFox, Saveiro, Gol, Parati, Voyage, os antigos Polo e Polo Sedan e os importados Passat, Passat Variant, Tiguan e CC.

A Vokswagen vai oferecer aos proprietários o 100% do valor da tabela Fipe. O proprietário não é obrigado a vender o veículo, mas caso não queira, terá que assinar um termo de compromisso.

O que aconteceu com os veículos? É que a marca acabou vendendo por engano modelos “pré-série”, que não estavam homologados para a venda ao público. Esses veículos são fabricados para fotos e vídeos publicitários, testes de produção, treinamento da rede, atividades internas e eventos de lançamento e podem vir com peças e detalhes fora das especificações.

Isso pode ser desde algum elemento estético (frisos, adesivos, faróis, cor exclusiva), até peças importantes como correia, rolamentos, cabos, suporte do motor… Os carros também podem ter sido equipados com peças compatíveis de outros modelos. Como seria bem mais difícil identificar qual peça está com inconformidade de cada unidade, a VW achou melhor comprá-los e sucateá-los.

Dessa forma, não dá para saber se o recall inclui alguma falha perigosa que coloca em risco os ocupantes ou se é algum detalhe completamente irrelevante. Assim, de acordo com cada caso, o proprietário pode fazer um bom negócio, como vender um usado em péssimo estado e receber 100% da Fipe ou mesmo manter o carro que se tornará objeto de colecionador no futuro!

Para saber se o seu modelo está envolvido, entre no site da VW ou ligue 0800 019 8866.

 

Confira os chassis (não sequenciais) envolvidos no recall

MODELO ANO-MODELO CHASSIS NÃO SEQUENCIAIS
Volkswagen Touareg 2013 e 2015  WVGVF67P7DD011212
Touareg 2013 e 2015  WVGVF67P0DD011214
Touareg 2013 e 2015   WVGVF67P9FD000280
Touareg 2013 e 2015  WVGVE67P3FD004165
Touareg 2013 e 2015  WVGVF67P5FD004388
Volkswagen CC 2013 e 2016  WVWBC63C7DE519774
CC 2013 e 2016  WVWBC63C2DE520427
CC 2013 e 2016  WVWBC63C8DE521226
CC 2013 e 2016   WVWBD63C2GE508067
Volkswagen Passat 2013 WVWMG83C7DP009759
Passat 2013 WVWMG83C0DP010154
Passat Variant 2013 WVWRG83C6DE019104
Volkswagen Tiguan 2013 e 2015 WVGSV65N4DW014306
Tiguan 2013 e 2015 WVGSV65N3DW519611
Tiguan 2013 e 2015 WVGSV65NXFW016449
Volkswagen Golf 2015, 2016 e 2017 FW094744 até H4000452
Up! 2014 ET500039 até ET500077
Fox e CrossFox 2015, 2016, 2017 e 2018 F4001762 até J4000040
Saveiro 2009, 2015, 2017 e 2018 9P082682 até JP100759
Volkswagen Polo 2009, 2010, 2011 e 2014  9BWAB49N69P019666
Polo 2009, 2010, 2011 e 2014  9BWAB49N79P020017
Polo 2009, 2010, 2011 e 2014  9BWAE49N8AP000001
Polo 2009, 2010, 2011 e 2014  9BWDB49N0BP000002
Polo 2009, 2010, 2011 e 2014  9BWAB49N5EP000004
Volkswagen Polo Sedan 2009 e 2014 9BWJB49NX8P038428
Polo Sedan 2009 e 2014 9BWJB49N28P038679
Polo Sedan 2009 e 2014 9BWDE49N79P000015
Polo Sedan 2009 e 2014 9BWDB49N7EP000003
Volkswagen Gol 2010, 2011, 2014 e 2016 AP012368 até GP185049
Parati 2009 e 2011  9BWGB45W69P083389
Parati 2009 e 2011  9BWGB05W3BP000001
Parati 2009 e 2011  9BWGB05W0BP025342
Volkswagen Voyage 2010  9BWDB05U0AT034050
Voyage 2010   9BWDA45U5AT035060
Voyage 2010  9BWDB45U4AT039887

 

Apesar de gratuito, fazer a comunicação de venda é extremamente burocrático (Foto: PCMG/Divulgação)

Comunicação de Venda de veículos pode ser feita no cartório em Minas

Prevista no Código de Trânsito, comunicação de venda garante ao antigo proprietário a isenção de responsabilidade por multas do veículo

Apesar de gratuito, fazer a comunicação de venda é extremamente burocrático (Foto: PCMG/Divulgação)
Apesar de gratuito, fazer a comunicação de venda é extremamente burocrático (Foto: PCMG/Divulgação)

Por Thiago Ventura

Um instrumento gratuito previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) mas pouco utilizado pelos proprietários de veículos agora ficou mais fácil de ser realizado em Minas. Trata-se da “Comunicação de Venda”,  que informa à autoridade de Trânsito que o veículo está em processo de transferência.  O serviço poderá ser feito nos Cartórios de Belo Horizonte e, a partir de fevereiro de 2019, em todo o estado.

A comunicação de venda garante ao antigo proprietário a isenção de toda e qualquer responsabilidade por infrações e reincidências, de qualquer natureza, praticadas a partir da data da comunicação de venda, bem como a responsabilidade civil por danos em caso de acidentes posteriores à data da comunicação da transferência. Assegura também ao comprador que infrações ou pendências anteriores à venda não sejam de sua responsabilidade.

Comunicação de venda garante ao antigo proprietário a isenção de toda e qualquer responsabilidade por infrações. (Foto Agência Brasil)
Comunicação de venda garante ao antigo proprietário a isenção de toda e qualquer responsabilidade por infrações. (Foto Agência Brasil)

O dispositivo é previsto no artigo 134 do CTB, que confere ao antigo proprietário o prazo de 30 dias para fazê-lo. Caso isso não aconteça, o vendedor estará sujeito às penalidades impostas pela lei. O serviço é gratuito, nos primeiros 30 dias, mas extremamente burocrático. O interessado precisa de uma cópia autentificada em Cartório do Certificado de Registro do Veículo (CRV) preenchido em com firma reconhecida pelo vendedor e comprador e se comparecer pessoalmente a uma das unidades de atendimento do Detran. Por conta dessa ‘maratona’, muita gente não realiza o procedimento.

Isso ficou mais fácil após o convênio de cooperação técnica firmado entre a Polícia Civil de Minas Gerais e o Colégio Notarial do Brasil Seção Minas Gerais (CNB–MG). Desde de 18 de dezembro de 2018, o vendedor pode fazer a comunicação no momento da autenticação em cartório do CRV para a venda, procedimento obrigatório em qualquer negociação.

O projeto “Comunique a Venda” é regulamentado pela Lei Estadual nº 22.437/2016, e funcionará por meio de um sistema integrado entre cartórios e os órgãos executivos de trânsito. “A comunicação será feita por meio de um sistema eletrônico. Nele, os dados preenchidos no cartório ficarão disponíveis para os órgãos realizarem qualquer tipo de fiscalização. E a parte interessada sairá da serventia com uma certidão comprovando o ato da comunicação”, explica Eduardo Calais Pereira, presidente do CNB/MG.

Essa facilidade, contudo, não é de graça. O custo para realização do serviço de comunicação de venda e compra de veículo dentro dos Tabelionatos de Minas Gerais será de R$ 53,14 (+ ISSQN).

“Nosso objetivo é facilitar a vida do cidadão, fazendo com que ele cumpra sua obrigação de uma maneira prática, com baixo custo e eliminando despesas desnecessárias com intermediários ou no deslocamento até o Detran de sua cidade ou região”, completou Calais.

Serviço continua disponível sem custo nas UAI e caso o município não possua, na Delegacia de Trânsito. (Foto Detran)
Serviço continua disponível sem custo nas UAI e caso o município não possua, na Delegacia de Trânsito. (Foto Detran)

A comunicação de venda continua disponível sem custo nas Unidades de Atendimento Integrado (UAI) da cidade, e caso o município não possua uma UAI, deve ser feita na Delegacia de Trânsito, em até 30 dias após a venda. Uma taxa no valor de R$9,75 será cobrada se a comunicação for feita após os 30 dias de  venda.

Fica então à critério do proprietário fazer o procedimento gratuitamente no Detran ou com valor extra direto no cartório.  Os quase R$ 58 nem se cmparam com a dor de cabeça que um ex-proprietário pode ter com  eventuais multas e outras pendências do antigo veículo.

Frontier-Attack-0398

Nissan Frontier 2019: picape chega ao mercado de R$ 136 mil a R$ 193 mil

Agora fabricada na Argentina, Nissan Frontier 2019 amplia gama de versões e recebe melhoramentos técnicos para tentar subir nas vendas
Frontier-Attack-0398

Por Thiago Ventura

Nova Lima (MG) – Agora fabricada na Argentina, linha 2019 da Frontier chega ao mercado em quatro versões. A picape média foi apresentada no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro de 2018. Ela substitui a do ano anterior, que tinha duas versões e vinha do México.

A Frontier é montada em Córdoba, nova planta Nissan, de onde também sairão a Renault Alaskan e a Mercedes-Benz Classe X. Na linha 2019, o modelo ganha itens inéditos no segmento como câmera de 360º, teto solar e motor com duas potências.

A picape também pode vir com itens como detector Inteligente de Objetos em Movimento, novo sistema multimídia A-IVI com tela de oito polegadas, sistema Isofix, seis airbags, entre outros. O modelo também recebeu melhoramentos técnicos na suspensão, rodas, direção, motorização, na transmissão e no sistema de tração. Agora, existem com câmbio manual ou automático e o motor 2.3 turbodiesel passa a ter opção de uma (160 cv) ou duas turbinas (190 cv).

Frontier-Attack-1923

Até então a Frontier era oferecida nas versões LE e XE. Agora ficou assim: S (básica), Attack, XE e LE (top de linha). Todas a diesel e com tração integral. Essa da foto, tem visual diferenciado com adesivos laterais com o nome da versão e a inscrição “4×4”, estribos laterais, santantônio e rack de teto na cor preta, pneus todo-terreno, rodas escurecidas, o novo sistema multimídia A-IVI e controle de áudio no volante. É oferecida na opção 4×4 com motor de duplo turbo e 190 cavalos.

Melhorias mecânicas

Se no visual a Frontier tem a mesma cara da 2018, a mudança de fábrica resultou em novidades técnicas. A engenharia da Nissan fez aprimoramentos no conforto dos bancos, na parte acústica e na dinâmica do veículo. O sistema de direção, por exemplo, foi modificado e está ainda mais preciso nas respostas e bem mais leve para as manobras.

Frontier-LE-2628

No banco traseiro, os assentos e encosto foram remodelados para aumentar o conforto dos passageiros. O ângulo do encosto, por exemplo, está 3,5º maior e a almofada do assento cresceu 129 mm no comprimento para aumentar o contato das pernas, tornando as viagens mais confortáveis. Outra novidade no banco de trás é a inclusão do apoio de braço dobrável com porta-copos embutido em todas as versões, liberando espaço na parte central do assoalho.

A suspensão traseira com sistema (que a Nissan chama de)  multilink e molas helicoidais (única entre os concorrentes diretos) e que trabalha em conjunto com um eixo rígido tem nova calibração para permitir a adoção das novas rodas aro 18 calçadas em pneus Bridgestone (para a versão LE). O sistema recebeu molas maiores visando melhorar a performance dinâmica e dar mais estabilidade e respostas mais rápidas na direção.

Frontier-LE-2932

Já a suspensão dianteira de arquitetura com braço duplo assistido por barra estabilizadora ganhou nova geometria. Com as novidades, transportar cargas na Nissan Frontier ficou ainda mais estável.

Com a aplicação de para-brisas acústicos e isolamentos sonoros no para-lama, na tampa do motor, no console central e no painel, a cabine ficou até 5dB mais silenciosa, de acordo com as medições da Nissan.

Nissan_Frontier_LE_2872-(1)

A linha 2019 acrescenta  cinto de três pontos para todos, além de seis airbags (na versão LE), sendo que dois são de cortina para a parte traseira. A Nissan Frontier passa a contar também com o sistema Isofix para a retenção de cadeiras infantis.

O sistema ABS para frenagem também foi modificado. Os freios e os cilindros traseiros estão maiores para tornar a reação do pedal mais rápida e eficiente em relação à desaceleração do carro.

Frontier-Attack-e-Frontier-LE-3339
Mercado

Em 2018, a Nissan Frontier vendeu 6.325 unidades no Brasil, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), número que coloca a japonesa na sexta posição entre as picapes médias.  Esse volume acendeu a luz amarela na fábrica, que resolveu mexer para aumentar um pouco as vendas. A meta é dobrar esse número em 2019.

Em Minas, segundo a Nissan, a  evolução na participação nas vendas do segmento de picapes médias em Minas Gerais atingiu 5,7% no estado e 6,6% na cidade de Belo Horizonte (teve 4,3% no estado e 4,7% na capital em 2017). Com isso, vislumbra possibilidade de crescimento nesse mercado.

Frontier-Attack-0713

Tabela de Preços:
Nissan Frontier 2019

S MT6 4×4 – R$ 136.190
Attack AT7 4×4 – R$ 153.590
XE AT7 4×4 – R$ 172.880
LE AT7 4×4 – R$ 193.290

Em breve vamos receber uma unidade para avaliação e mostrar as novidades para você em detalhes!

Frontier-LE-2014

Frontier-LE-2932 Frontier-Attack-0885

 

 

Nova geração das picapes médias será criada pela Ford.

Ford e Volkswagen fazem parceria global para criar novos modelos

No acordo, a Ford vai projetar e construir picapes médias para ambas as empresas, que devem chegar ao mercado já em 2022

Nova geração das picapes médias será criada pela Ford.
Nova geração das picapes médias será criada pela Ford.

A Volkswagen AG e a Ford Motor Company anunciaram nessa terça (15), no Salão de Detroit, o primeiro acordo de uma ampla aliança. As empresas vão compartilhar investimentos em arquiteturas de veículos que abrangem diferentes capacidades e tecnologias. Elas pretendem desenvolver vans comerciais e picapes médias para os mercados globais já a partir de 2022! O acordo foi anunciado pelo CEO da Volkswagen, Dr. Herbert Diess, e o CEO da Ford, Jim Hackett.

Em outra frente, Volkswagen e a Ford assinaram um memorando de intenções para estudar a colaboração em veículos autônomos, serviços de mobilidade e veículos elétricos e iniciaram o aproveitamento de oportunidades.

Entre os veículos que terão projetos compartilhados, destacam-se da Volks as linhas Transporter, Caddy e Amarok, enquanto a americana tem a família Ford Transit e a Ranger. O volume total de veículos comerciais leves das empresas em 2018 somou cerca de 1,2 milhão de unidades globalmente.

O CEO da Ford, Jim Hackett e o O CEO da Volkswagen, Dr. Herbert Diess.
O CEO da Ford, Jim Hackett e o O CEO da Volkswagen, Dr. Herbert Diess.

“Ao longo do tempo, essa aliança vai ajudar ambas as empresas a criar valor e atender as necessidades de nossos clientes e da sociedade”, disse Hackett. “Ela vai não só trazer eficiências importantes e ajudar ambas as empresas a melhorar seu desempenho, mas também nos dará a oportunidade de ajudar a formar a próxima era da mobilidade.”

Diess acrescentou: “A Volkswagen e a Ford vão combinar seus recursos, capacidade de inovação e posições de mercado complementares para melhor atender milhões de consumidores ao redor do mundo. Ao mesmo tempo, a aliança servirá como pilar para a nossa meta de aumento da competitividade.”

No acordo, a Ford vai projetar e construir picapes médias para ambas as empresas, que devem chegar ao mercado já em 2022. Para ambas as marcas, a Ford pretende projetar e construir vans comerciais maiores para os consumidores europeus, enquanto a Volkswagen vai desenvolver e construir uma van urbana.

Ou seja, VW e Ford vão shipar seus modelos para a próxima geração das picapes médias. A Rangerok vem aí!

Teste de veículo autônomo da Ford: todos os modelos da marca terão V2X nos EUA a partir de 2022.

Telefonia 5G e tecnologia V2X vão revolucionar a indústria automobilística

Carros conectados a tudo serão realidade em curto prazo. Na CES 2019, Ford confirmou que todos seus modelos terão V2X nos EUA a partir de 2022 

Teste de veículo autônomo da Ford: todos os modelos da marca terão V2X nos EUA a partir de 2022.
Teste de veículo autônomo da Ford: todos os modelos da marca terão V2X nos EUA a partir de 2022.

Por Thiago Ventura

Termina nesta sexta-feira (11) em Las Vegas, nos Estados Unidos a Consumer Eletronics Show (CES) 2019, a maior feira de tecnologia do mundo. Realizada desde os anos 60,  é palco do lançamento de novidades como celulares, televisores, computadores e outros dispositivos. Mas o que isso tem a ver com carros? Tudo!

Já há vários anos que a indústria automobilística participa do evento, antenada nas novas tecnologias que chegarão em breve aos veículos, seja para o infotainment, seja para a condução em si. E nesse aspecto que a CES 2019 tem novidades interessantes que vão revolucionar o nosso modo de dirigir.

O primeiro passo é a telefonia 5G, que teve vários celulares e dispositivos apresentados na feira.  Após anos de desenvolvimento e planejamento, as primeiras implantações da tecnologia 5G nos EUA acontecem neste ano.

InfoC-V2X As características definidoras do 5G incluem velocidade mais rápida, maior capacidade e menor latência em comparação com a tecnologia 4G LTE existente. O 5G é um requisito fundamental para permitir totalmente tecnologias emergentes, como carros autônomos e cidades inteligentes.

O 5G vai permitir o uso comercial dos ‘carros conectados’, um conjunto de tecnologias que são resumidas no termo técnico V2X, que significa ‘Vehicle-to-everything’.

As tecnologias atuais de assistência ao motorista, assim como os futuros veículos autônomos, usam sensores que basicamente “veem” o que está ao redor. com a V2X os automóveis conseguirão “ouvir” e “conversar” com tudo o ser redor, incluindo os outros carros,  pedestres e com a infraestrutura de trânsito para transmitir informações de segurança e ajudar a criar um sistema de transporte inteligente e conectado.

No evento, a Ford anunciou que vai oferecer a tecnologia de comunicação do veículo-com-tudo pelo celular – a chamada por ela de  C-V2X – em todos os seus veículos novos nos Estados Unidos a partir de 2022! A tecnologia V2X da Ford foi desenvolvida em parceria com a Qualcomm, que no mês passado anunciou o Snapdragon 855, primeiro chip da empresa a ter suporte para as novas redes 5G.

InfoC-V2X-2

“Atravessar cruzamentos, por exemplo, será muito mais fácil com a C-V2X, pois os veículos poderão se comunicar entre si para negociar qual tem a preferência. Da mesma forma, um carro envolvido em um acidente pode informar a ocorrência para os demais e um pedestre na pista com telefone celular pode ser localizado pelos veículos, mesmo se estiver fora do campo de visão”, diz Don Butler, diretor executivo de Veículos Conectados da Ford.

Os veículos autônomos são totalmente capazes de operar sem a C-V2X, mas essa tecnologia pode complementar o sistema formado por sensores LiDAR, radar e câmera. Veículos de emergência equipados com transmissores C-V2X, por exemplo, poderão avisar os carros autônomos à frente para abrir caminho, estacionando ou mudando de rota.

O V2X não é exclusividade da Ford: Nissan e Audi também estão desenvolvendo a tecnologia. Continental e Ericsson também estão criado sistemas para os carros conectados.

E quando chegará ao Brasil? Depende da rapidez com que a telefonia 5G será implantada no nosso país. Se consideramos que a 4G ainda não está em presente, inclusive em pontos nas grandes cidades, temos a certeza que vai demorar.

 

 

Carros-Mais-Vendidos-2018

TOP 50: conheça os automóveis mais vendidos no Brasil em 2018

Chevrolet Onix é carro mais vendido no Brasil pelo 4º ano seguido, com o dobro de emplacamentos do segundo colocado. Mercado cresce 13,58% em 2018

Carros-Mais-Vendidos-2018

Por Thiago Ventura

A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores  (Fenabrave) revelou nessa os emplacamentos de todos os segmentos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos) no Brasil em 2018. Segundo a entidade,  o mercado (toda as categorias) teve alta acumulada de 13,58% no ano passado, somando 3.653.500 unidades, ante as 3.216.730 registradas em 2017.

Considerando o segmento dos automóveis de passeio e comerciais leves, o número de emplacamentos registra alta de 13,74%.  Ao todo, foram emplacadas 2.470.654 unidades desses segmentos, em 2018, contra 2.172.192, em 2017.

Entre os automóveis de passeio, o título de mais vendido ficou para o Chevrolet Onix, pelo quarto ano seguido. O compacto da General Motors teve 210.458 emplacamentos em 2018, quase o dobro do segundo colocado, Hyundai HB20. Ford Ka fecha o pódio com  103.286 unidades.

Entre os veículos comerciais leves, a Fiat tem vantagem sobre as demais montadoras. A veterana picape Fiat Strada foi a mais vendida, com 67.227 unidades. Em segundo lugar, a Fiat Toro, com 58.477 emplacamentos. O terceiro lugar ficou com a Volkswagen Saveiro, com 45.920 unidades.

TOP 50 automóveis mais vendidos em 2018

Posição Modelo Emplacamentos
Chevrolet Onix 210.458
Hyundai HB20 105.506
Ford Ka 103.286
VW Gol 77.612
Chevrolet Prisma 71.735
VW Polo 69.584
Renault Kwid 67.320
Fiat Argo 63.011
Jeep Compass 60.284
10º Toyota Corolla 59.062
11º Renault Sandero 52.401
12º Fiat Mobi 49.491
13º Hyundai Creta 48.976
14º Honda HR-V 47.959
15º Nissan Kicks 46.812
16º Jeep Renegade 46.344
17º VW Virtus 41.634
18º VW Fox/CrossFox 39.260
19º Ford Ka Sedan 39.027
20º Ford EcoSport 34.497
21º VW Voyage 32.683
22º Hyundai HB20 S 32.155
23º Fiat Cronos 29.307
24º Nissan Versa 27.993
25º Toyota Etios HB 27.847
26º Honda Fit 27.359
27º Renault Captur 26.504
28º Chevrolet Tracker 26.100
29º Honda Civic 25.942
30º Chevrolet Spin 25.192
31º Renault Duster 23.579
32º Renault Logan 22.471
33º Chevrolet Cobalt 21.488
34º Toyota Etios Sedan 21.207
35º VW Up 20.563
36º Chevrolet Cruze 19.828
37º Toyota Yaris HB 18.584
38º Fiat Siena 17.470
39º Fiat Uno 15.151
40º Honda City 14.900
41º Honda WR-V 14.797
42º Ford Fiesta 14.505
43º Toyota Yaris Sedan 13.674
44º Toyota Hilux SW4 13.481
45º Nissan March 11.947
46º Peugeot 2008 9.745
47º Hyundai ix35 8.525
48º Peugeot 208 7.092
49º Citroen C3 6.378
50º VW Tiguan 5.771

 

Previsões para 2019

Com expectativas ainda moderadas, a Fenabrave acredita na manutenção do clima favorável às vendas, para todos os segmentos automotivos, em 2019. De acordo com as projeções da entidade, o Setor em geral deverá apresentar crescimento de 10,1% com relação a 2018. “Tudo dependerá dos rumos a serem dados pelo novo Governo de Jair Bolsonaro, como a aprovação das reformas necessárias, mas, a sinalização, nesses primeiros dias do ano, já se mostra positiva, com uma agenda de intenso trabalho, proposta para os primeiros 100 dias”, declarou Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave.

Para os segmentos de automóveis e comerciais leves, a expectativa da Fenabrave é de alta de 11% sobre os resultados de 2018.

Já para caminhões e ônibus, a Fenabrave projeta crescimento de 15,9 %, sendo 15,4% para caminhões e 17,9% para ônibus.

Para implementos rodoviários, a expectativa é crescer 8,8% em 2019.

O segmento de motocicletas, que vinha sofrendo sucessivas quedas desde a crise de 2008, e encerrou 2018 com aumento de 10,47%, poderá apresentar alta estimada em 7,3% em 2019.

Para tratores, a previsão é de alta de 1,15% e, para colheitadeiras, a estimativa de crescimento é de 1,85%.