Blog O cinema é

Game of Thrones | S08E01

15/04/2019 16:52:47

got s08e01

O inverno chegou

 

!SPOILER ALERT!

E eis que depois de dois anos de espera, ontem (14) foi ao ar o primeiro episódio da oitava e última temporada da maior série de todos os tempos. Os fãs aficionados misturavam (e ainda misturam) um sentimento de ansiedade – loucos para assistirem -, e tristeza – por saberem que depois dessa temporada não haverá mais Game of Thrones.

Alguns podem ter optado por assistirem sozinhos, sem nenhuma distração para atrapalhar sua concentração. Outros juntos da família, com petiscos e bebidas ao lado. Outros ainda podem ter querido sair com os amigos e assistir ao episódio no telão de algum bar. Mas seja qual foi a maneira escolhida, o inverno finalmente chegou!

E logo no início, uma surpresa: o layout da icônica abertura foi totalmente modificado e ficou ainda mais elaborado e genial, focando na Muralha, agora destruída; Winterfell e sua cripta, que parece que terá um papel importante na guerra por vir; e Porto Real e seu tão disputado Trono de Ferro. Foi como se a produção do seriado quisesse dizer “Ei! Vocês esperaram dois anos, então olhem só o que preparamos para vocês…”. Ficou bem legal.

Mas é claro que não é de se esperar que o primeiro episódio seja o melhor de uma temporada, e geralmente não é. O que ele deve fazer no mínimo é preparar bem o terreno para os acontecimentos que virão. Mas este trouxe muitas coisas que estávamos a fim de ver há muito tempo! A começar pelos encontros e reencontros, que foram muitos.

Quando chega a Winterfell ao lado de Daenerys, Jon revê Bran (ou pelo menos a pessoa que todos pensam que ainda é Bran, já que ele se tornou o Corvo de Três Olhos) e Arya, que não encontrava desde que foi para a Muralha, na primeira temporada. O reencontro com a irmã preferida foi tão “fofo” quanto se poderia esperar de pessoas endurecidas pelo sofrimento. Foi um alívio ver todos os que sobreviveram até agora reunidos novamente.

Da mesma forma, o reencontro de Arya com Sandor Clegane, o Cão de Caça, não poderia ter sido diferente. Alguém esperava que eles se abraçassem? Mas conhecendo os dois, deu para perceber que ambos ficaram satisfeitos em saber que o outro estava vivo. A garota também fica feliz ao rever Gendry, seu companheiro de viagem, e ele até faz a mesma piadinha de sempre, chamando-a de Lady Stark, coisa que sabe que ela odeia.

Daenerys e Sansa, que nunca tinham se visto, são apresentadas, e o momento fica tenso quando a senhora de Winterfell não corresponde aos modos simpáticos da rainha dos dragões. A ruiva não gostou nem um pouco de o irmão ter renunciado ao título de Rei do Norte e dobrado o joelho para uma estrangeira. Ao que parece, Jon terá que suar se quiser que a irmã e a potencial futura mulher se deem bem.

Mas sem dúvida, o momento mais revelador foi o reencontro de Jon e Sam, que trouxe para o até então bastardo a revelação mais bombástica de toda a sua vida. Jon finalmente descobre quem ele realmente é: Aegon Targaryen, sexto de seu nome, protetor do reino, rei dos Ândalos dos Roinares e dos Primeiros Homens etc., etc., filho de Lyanna Stark e Rhaegar Targaryen. E sobrinho da sua nova namorada… Bom, sabemos que quando se trata dos Targaryen isso não tem menor problema! Bem significativo também o fato de a revelação ter acontecido nas criptas do castelo, quando Jon está em frente ao túmulo de sua mãe…

Enquanto isso, em Porto Real, Euron Grayjoy aporta trazendo com ele a Companhia Dourada para engrossar os exércitos de Cersei, e, apesar de a ajuda ser bem menos impressionante do que a rainha gostaria, o homem de ferro consegue finalmente o que queria – levar Cersei para a cama. Acho que foi um pouco fácil demais, mas é claro que ela pode ter cedido somente para dizer que o filho que está esperando é dele, já que Jaime a abandonou… Mas em se tratando de Cersei, pode-se esperar de um tudo.

De volta ao Norte, houve um momento muito divertido e emocionante (uma das melhores cenas, na minha opinião) quando Jon monta Rhaegal pela primeira vez, reafirmando que ele tem sangue de dragão correndo nas veias! Ele e Daenerys voam juntos, como antes o fizeram Aegon, O Conquistador e suas duas irmãs/esposas, Rhaenys e Visenya; como fizeram Jaehaerys e Alysanne e tantos outros Targaryen antes deles. Pode-se dizer que foi um momento íntimo dos dois.

Por tudo isso, acho que esse foi um primeiro episódio bem satisfatório, um anticlímax, uma calmaria antes da tempestade que virá. A única coisa ruim foi não ter chegado a uma hora de duração, como tinha sido prometido pela HBO… Afinal, serão tão poucos episódios que merecíamos no mínimo 70 minutos de GOT, não é HBO? Que nos compense com os próximos episódios! Os fãs aguardam pelo  domingo que vem, porque Jaime Lannister, o Regicida, chegou em Winterfell, e agora será julgado pelo crime que carregou por quase vinte anos: o assassinato do Rei Louco.

E você, o que achou? Deixe seu comentário!

Comentários