Blog Veículos

Volkswagen vai investir R$ 2 bilhões para produzir novo SUV no Brasil

05/04/2018 14:35:42

Criado na plataforma MQB, a mesma de Polo e Virtus, o Volkswagen T-Cross chega em 2019 para brigar com Honda HR-V, Jeep Renegade e Hyundai Creta

Conceito T-Cross Breeze foi exibido no Salão do Automóvel de São Paulo em 2016.
Conceito T-Cross Breeze foi exibido no Salão do Automóvel de São Paulo em 2016.

Por Thiago Ventura

Marca alemã acaba de anunciar o investimento de R$ 2 bilhões para o desenvolvimento e a produção do utilitário esportivo (SUV)  T-Cross em sua fábrica de São José dos Pinhais (PR). O modelo é o primeiro SUV produzido pela Volkswagen no Brasil.

O valor contempla a ampliação da fábrica, modernização da manufatura, testes de certificação e validação do produto, desenvolvimento local de peças e qualificação de pessoal, além de ações para o lançamento do modelo no Brasil. O valor faz parte do plano de investimentos da empresa no Brasil, anunciado em novembro de 2017 e que prevê R$ 7 bilhões até 2020.

Volkwagen-T-Cross-Breeze-interior

A produção do T-Cross e a chegada ao mercado brasileiro e exportações aos principais mercados na região América do Sul, Central e Caribe estão programadas para o primeiro semestre do ano que vem.

Ainda não há imagens da versão de produção, mas o modelo deverá ter um pouco do design desse conceito da foto, o T-cross Breeze. O bólido foi apresentando em 2016 durante o Salão do Automóvel de São Paulo, que deve ser o palco do premiere da versão de produção. Naturalmente, não terá a versão cabriolet.

Conceito é conversível, mas versão de produção terá carroceria fechada.
Conceito é conversível, mas versão de produção terá carroceria fechada.

Sete bilhões

Os R$ 2 bilhões anunciados pela Volkswagen integram o pacote dos R$ 7 bi que  marca vai investir no Brasil até 2020. Esse valor será para o lançamento de 20 modelos até aquele ano.

Destes 20 novos modelos, três já foram lançados: a nova geração do Polo e o Virtus, produzidos na fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), e a Amarok V6, da Argentina. Cinco serão SUVs, sendo que o primeiro será a nova geração do Tiguan, prevista para chegar neste mês de abril, importada do México. Considerando o T-Cross, sobram duas vagas: uma será da nova geração do Touareg. O quinto SUV será o Volkswagen Tharu, que será produzido na Argentina e rival do Jeep Compass.  A verba também vai bancar novas gerações da Saveiro e do Gol, além de permitir a chegada do novo Jetta, importado do México.

Fábrica no Paraná vai receber 239 novos robôs e implantará processo da indústria 4.0.
Fábrica no Paraná vai receber 239 novos robôs e implantará processo da indústria 4.0.

Indústria 4.0

O valor que a Volks vai aplicar no T-Cross também abrange a completa modernização em todas as áreas com foco na aplicação de inovações da Indústria 4.0.  Dessa forma, a linha de montagem no Paraná vai virar uma verdadeira ‘fábrica digital’, através de  planejamento e execução de processos com simulações virtuais. Os engenheiros planejam os seguintes resultados:

  • Redução no tempo de ajuste das ferramentas na Estamparia;
  • Dimensionamento enxuto reduzindo custos, garantindo o volume de produção e fluxo logístico, agregando novas tecnologias aos processos existentes em todas as áreas;
  • Avaliação de Ergonomia e validação de acesso de ferramentas em postos de trabalho na Montagem Final.

Para conseguir tais objetivos, a unidade receberá 158 novas ferramentas  no setor de Estamparia. Já na armação, a marca vai comprar 239 robôs mais rápidos e precisos e equipamentos de solda a laser, que fazem a união das peças por meio de um feixe de luz.

A fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná, foi inaugurada em 18 de janeiro de 1999 para a produção do Volkswagen Golf e do Audi A3. Já produziu mais de 2,6 milhões de veículos e atualmente emprega cerca de 2.600 pessoas, produzindo os modelos Fox, Golf, Audi A3 Sedan e Audi Q3.

Sketch do novo T-Cross
Sketch do novo T-Cross
Comentários