ESDHC

07/06/2017 | domtotal.com

Seminário prossegue com painel sobre Reforma da Previdência

O evento será encerrado nesta quarta-feira (7), na Dom Helder Escola de Direito.

Painel abre os trabalhos desta quarta-feira (7), na Dom Helder.
Painel abre os trabalhos desta quarta-feira (7), na Dom Helder. Foto (Patrícia Azevedo/Dom Total)
Seminário prossegue com painel sobre Reforma da Previdência.
Seminário prossegue com painel sobre Reforma da Previdência. Foto (Patrícia Azevedo/Dom Total)
Seminário prossegue com painel sobre Reforma da Previdência.
Seminário prossegue com painel sobre Reforma da Previdência. Foto (Patrícia Azevedo/Dom Total)
Participantes durante intervalo no hall da Escola.
Participantes durante intervalo no hall da Escola. Foto (Patrícia Azevedo/Dom Total)
Na tarde do dia 07, mesa teve como tema
Na tarde do dia 07, mesa teve como tema "Trabalho Escravo: Conceitos e Ameaças" Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Mesa contou com a participação da dra. Adriana Scordamaglia, procuradora do MPF.
Mesa contou com a participação da dra. Adriana Scordamaglia, procuradora do MPF. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Seminário é promovido pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (SINAIT)
Seminário é promovido pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (SINAIT) Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
À mesa, dra. Adriana Scordamaglia, procuradora do MPF, e Vera Lucia Amorim Jatobá, AFT - Ministério do Trabalho.
À mesa, dra. Adriana Scordamaglia, procuradora do MPF, e Vera Lucia Amorim Jatobá, AFT - Ministério do Trabalho. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Compueram a mesa Carlos Haddad, Juiz Federal; Tiago M. Cavalcanti, coord. nac. do CONAETE-MPT; o moderador Marcelo Campos, AFT - Min. Trabalho; Frei Xavier Plassat, CPT; dra. Adriana Scordamaglia, procuradora do MPF; Vera Lúcia A. Jatobá, AFT - Min. Trab.
Compueram a mesa Carlos Haddad, Juiz Federal; Tiago M. Cavalcanti, coord. nac. do CONAETE-MPT; o moderador Marcelo Campos, AFT - Min. Trabalho; Frei Xavier Plassat, CPT; dra. Adriana Scordamaglia, procuradora do MPF; Vera Lúcia A. Jatobá, AFT - Min. Trab. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Tiago Muniz Cavalcanti, coordenador nacional do CONAETE-MPT
Tiago Muniz Cavalcanti, coordenador nacional do CONAETE-MPT Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
O juiz federal Carlos Haddad
O juiz federal Carlos Haddad Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Luiz Fernando Peixoto da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Educação e Cultura.
Luiz Fernando Peixoto da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Educação e Cultura. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Maria Dolores Brito Jardim, representante da Nova Central - MG.
Maria Dolores Brito Jardim, representante da Nova Central - MG. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Seminário contou com transmissão ao vivo pelo domtotal.com.
Seminário contou com transmissão ao vivo pelo domtotal.com. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)

Com painel sobre Reforma da Previdência, o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (SINAIT) retomou nesta quarta-feira (7) o seminário ‘Reformas Trabalhista e Previdenciária: a ruptura do patamar mínimo civilizatório’. O evento é realizado na Dom Helder Escola de Direito, em Belo Horizonte.

O presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) em Minas, Marcelino Rocha, e a coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lúcia Fattorelli, realizaram as primeiras palestras da manhã.“Trata-se de uma contrarreforma, e não uma reforma. Ela visa adiar a aposentadoria, excluir vários direitos. Para quê? Para reduzir o volume de gastos com a seguridade social, para que esses recursos aumentem ainda mais a fatia que vai para a dívida pública”, afirmou Maria Lúcia Fattorelli. 

De acordo com a coordenadora, a reforma também prioriza o mercado financeiro ao ‘empurrar’ as pessoas para a previdência privada, sem qualquer garantia. “Em geral são planos de contribuição definida, as pessoas sabem quanto vão pagar, mas elas não têm segurança alguma quanto ao benefício futuro, que vai depender do mercado. Pode ser zero, pode dar prejuízo”, ponderou. 

Em entrevista ao portal Dom Total, Maria Lúcia manifestou ainda o desejo de constituir um grupo de estudos em parceria com a Dom Helder Escola de Direito, aprofundando o trabalho já realizado pela Auditoria Cidadã. “É urgente e necessário trazer este debate para a academia. A crise que estamos vivendo foi provocada por essa politica monetária suicida, que pratica juros altíssimos. As contrarreformas precisam ser barradas”, defendeu. 

Após as palestras, Ilva Maria Franca, da Associação dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil em Minas Gerais (ANFIP-MG), moderou debates sobre o tema. 

O seminário prosseguirá com os painéis ‘A Desconstrução das Normas de Saúde e Segurança do Trabalho’ e ‘Trabalho Escravo: Conceito e Ameaças’. Às 16h15, será realizada a cerimônia de encerramento, conforme a programação. É possível acompanhar os debates ao vivo, em transmissão realizada pelo Dom Total.


Patrícia Azevedo/Dom Total

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!


Instituições Conveniadas