Religião

16/01/2019 | domtotal.com

Número de perseguições contra cristãos aumentou em 2018

O número de cristãos mortos aumentou de 3.066 para 4.305 entre novembro de 2017 e outubro de 2018, um aumento de 40%.

Cristã copta lamenta vítimas mortas em ataque, em cerimônia em igreja na província de Minya, no Egito, em 3 de novembro de 2018
Cristã copta lamenta vítimas mortas em ataque, em cerimônia em igreja na província de Minya, no Egito, em 3 de novembro de 2018 (AFP/Arquivos)

As perseguições contra cristãos aumentaram em 2018 no mundo pelo sexto ano consecutivo, de acordo com a ONG Portas Abertas, que publicou nesta quarta-feira (16) o seu índice anual.

Esta organização protestante analisa a situação dos cristãos que são vítimas de opressão, discriminação e até assassinatos em 50 países do mundo.

No total, 245 milhões de cristãos - católicos, ortodoxos, protestantes, batistas, evangélicos, pentecostais, cristãos expatriados, convertidos - são perseguidos, o que equivale a "um a cada nove cristãos", em comparação com um em cada doze no ano passado, de acordo com a organização.

O número de cristãos mortos aumentou de 3.066 para 4.305 entre novembro de 2017 e outubro de 2018, um aumento de 40%.

"O índice revela uma perseguição contra as minorias cristãs que aumenta ano após ano", escreve Michel Varton, diretor da Portas Abertas, neste relatório.

"O que chama a atenção é que a África se tornou o centro da violência contra os cristãos", com 4.165 mortes. "Apenas a Nigéria registrou 3.731 assassinato, contra 2.000 em 2017", informou à AFP.

Este país enfrenta uma dupla ameaça, a representada pelo grupo extremista islâmico Boko Haram, que é "cada vez mais violentos", e a dos "pecuaristas peuls, que descem ao sul do país e atacam sistematicamente aldeias cristãs".

No entanto, é a Coreia do Norte que mais uma vez lidera este ranking anual. Mas o número de mortes neste país é desconhecido devido à falta de "dados confiáveis".

A ONG diz que "dezenas de milhares de cristãos estão presos em campos de trabalhos forçados".

A organização também alerta sobre a situação no México, onde "organizações criminosas e cartéis de drogas atacam os cristãos porque consideram as igrejas como fontes de renda", enquanto na Colômbia, segundo essa organização, "grupos criminosos ameaçam os cristãos que se opõem à sua autoridade e muitas vezes os forçam a pagar um imposto pela sua proteção ".

O Afeganistão, a Somália, a Líbia, o Paquistão, o Sudão, a Eritreia, o Iêmen, o Irã, a Índia e a Síria, estão na lista de países onde ocorre "extrema perseguição" de cristãos.

A ONG considera que "o extremismo islâmico é um fator importante na perseguição de cristãos em 38 dos 50 países do índice", especialmente na África, Oriente Médio e Ásia.

Em um ano, "o número de igrejas atacadas, danificadas ou incendiadas (...) quase duplicou, passando de 793 para 1.847", enquanto "o número de cristãos detidos aumentou de 1.905 para 3.150" no mesmo período.


AFP

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas