;
Religião

08/12/2016 | domtotal.com

Lições para a vida

Livro 'Lições para a vida' se volta ao encantador e envolvente mistério de amor manifesto em Jesus de Nazaré.

Livro de Geovane Saraiva parte da mística de São Francisco de Assis.
Livro de Geovane Saraiva parte da mística de São Francisco de Assis. (Reprodução)

Por Geovane Saraiva*

Pela nossa simples e humilde iniciativa literária, prestes a ser publicada numa feição totalmente pastoral, rogamos ao bom Deus que possamos contribuir, quando olhamos o clamoroso gemido de dor da humanidade, manifestado numa sociedade pouco organizada, distraída e adormecida ao sonho do nosso bom Deus, com um mundo de harmonia, esperança e paz. Assim como a esperança deve ser para nós cristãos qual âncora da alma, firme e segura[1], que o nosso livro, ao chegar em suas mãos, estimado leitor, possa favorecer no sentido de consolidar e elevar sua alma, em meio às tempestades da vida.

Como alhures já dissemos por vezes, à medida que passam os tempos, a missão da Igreja merece uma maior atenção, sempre acompanhada de um renovado ardor da parte dos cristãos. Faz-se mais necessário o valor indizível da oração como sustento da ação missionária e pastoral da Igreja; e o sucesso de todo trabalho depende, evidentemente, da íntima e estreita união com Deus dos seguidores de Jesus de Nazaré. Convictos estamos, amigo cultor das letras, de sem demora perceber a índole no nosso livro: “Lições para a vida”[2], voltando-se ao encantador e envolvente mistério de amor, acima citado.

Ficaremos muito felizes se o nosso trabalho contribuir também, do ponto de vista da mística cristã, a partir da experiência do mistério de Cristo, numa visão tão sedutora quanto fascinante, dentro do contexto de nossa história atual. Mística, que é uma palavra da antiguidade, tem seu uso a partir do século V no mundo ocidental, dentro do contexto cristão, empregada pela primeira vez nos escritos atribuídos a Dionysius, o Areopagita, com a finalidade de se voltar ao absoluto de Deus. Fica patente que só é possível compreendê-la quando as pessoas se sentem profundamente voltadas e assinaladas pela graça de Deus. É compreensivo que os místicos busquem referenciais e figuras exemplares, com as quais se identifiquem ou configurem, tendo como pressuposto Jesus de Nazaré, aquele que os leva à vivência da fé, numa bonita caminhada, na qual se vê claro o sonho da esperança como criaturas de Deus inspiradas e inspiradoras.

O livro, "Lições para a vida", quer colocar-se diante do projeto de São Francisco de Assis, levado adiante pelo Papa Francisco, vendo-o transformado em realidade, num espírito de total abertura e permanente esforço em favor da solidariedade, da paz e da concórdia no mundo, muito presente no nosso trabalho. O Sumo Pontífice deixou claro, no encerramento do Ano Santo da Misericórdia, que a verdadeira segurança das pessoas e do mundo, como um todo, passa pela misericórdia, voltando-se ao essencial: ao coração do Evangelho, que é a misericórdia[3]. Deus nos dê a graça de termos uma viva esperança, impulsionados, evidentemente, pela misericórdia divina, para que possamos desfrutar, sempre, claro, diante de diversos caminhos, do verdadeiro caminho.

É com o mesmo espírito da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, sacramento de salvação, que nos dispusemos a lançar, com enorme satisfação, “Lições para a vida”, convencidos de anunciar o Evangelho da salvação aos homens do nosso tempo, sem nunca perder de vista a natureza da missão, que é a de partir até aos confins do mundo[4], como ensina o Livro Sagrado: “Como é maravilhoso ver o mensageiro pelas montanhas, trazendo notícias de paz, boas notícias de salvação”[5].

[1] Cf. Hb 6, 19

[2] Lições para a vida – uma contribuição pastoral, oração e mística cristã

[3] Papa Francisco (20/11/2016)

[4] Dom Helder Câmara. Poesia: missão é partir aos confins do Mundo

[5] Cf. Is 52, 7

Geovane Saraiva é pároco de Santo Afonso e vice-presidente da Previdência Sacerdotal, integra a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza - geovanesaraiva@gmail.com.

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas