;
Mundo

21/04/2017 | domtotal.com

Conheça os candidatos das presidenciais francesas

Onze candidatos - nove homens e duas mulheres - disputarão as eleições presidenciais.

Os 11 candidatos à presidência francesa.
Os 11 candidatos à presidência francesa. (AFP/Arquivos)

Onze candidatos - nove homens e duas mulheres - disputarão as eleições presidenciais na França para substituir o socialista François Hollande no comando de uma das principais economias da Europa.

Seguem os perfis dos cinco aspirantes com mais chances de conseguir, em 23 de abril, passar para o segundo em 7 de maio e disputar o comando do Palácio do Eliseu, sede do Executivo francês.

Marine Le Pen, Frente Nacional

A presidente do partido de ultradireita Frente Nacional (FN) lidera as intenções de voto para o primeiro turno das presidenciais francesas, sob influência do Brexit e da vitória de Donald Trump nos Estados Unidos.

Marine Le Pen, de 48 anos, superou o desafio de impor a FN no panorama político como um "partido normal", relegando ao segundo plano a imagem de organização extremista herdada de seu pai, Jean-Marie Le Pen, várias vezes condenado por seus comentários racistas.

Com um discurso anti-imigratório e anti-europeu, ela se apresenta como a candidata "antissistema". Está envolvida em um caso de empregos fantasma no Parlamento Europeu, mas se nega a falar à Justiça antes das eleições.

Emmanuel Macron, "Em Marcha!"

Emmanuel Macron, um ex-banqueiro de 39 anos, era um completo desconhecido até três anos atrás, quando foi nomeado ministro da Economia do governo socialista de François Hollande.

Desde que criou seu próprio movimento, o "Em Marcha!", em abril do ano passado, e abandonou o governo em agosto, este candidato jovem e carismático, que repudia os rótulos de direita e esquerda, se impôs como o principal adversário de Le Pen.

Candidato pela primeira vez às eleições, é criticado pelos opositores por sua pouca experiência.

François Fillon, Os Republicanos

Relegado durante muito tempo ao segundo plano, o ex-primeiro-ministro de Nicolas Sarkozy (2007-2012) se impôs como o candidato presidencial nas primárias do partido, desafiando todos os prognósticos, com um programa que combina uma abordagem liberal na economia e conservadora no campo social.

Fillon, de 63 anos, perdeu, no entanto, a condição de favorito ao se ver envolvido em um escândalo de supostos empregos fantasma em que teria empregado mulher e filhos. Ele disputará as eleições acusado pela Justiça de desvio de verbas e apropriação indébita de bens sociais.

Benoît Hamon, Partido Socialista

Ministro da Educação por um curto período, Hamon deixou o governo de François Hollande em 2014, insatisfeito com a "guinada liberal" do Executivo socialista, antes de se lançar à corrida presidencial, defendendo "um novo modelo de desenvolvimento".

Membro da ala esquerda do PS, Hamon, de 49 anos, venceu as primárias internas do partido, mas foi abandonado por vários membros da formação. Obteve, no entanto, o apoio do ex-candidato ecologista, Yannick Jadot.

Com um programa inovador totalmente de esquerda, Hamon defende a criação da renda básica universal em resposta ao desemprego.

Jean-Luc Mélenchon, França Insubmissa

Candidato da esquerda radical, Mélenchon, um ex-socialista de 65 anos, disputa pela segunda vez eleições presidenciais na França. Em 2012, ficou em quarto lugar, com 11,1% dos votos.

Candidato do movimento "França Insubmissa" e com o apoio do Partido Comunista, Mélenchon propõe um programa anticapitalista, através de uma "revolução cidadã".

Apesar da convergência de ideias com o candidato socialista, negou-se a formar uma aliança com este último.

Os candidatos minoritários

A estes cinco candidatos principais se somam os nacionalistas Nicolas Dupont-Aignan e François Asselineau, a trotskista Nathalie Arthaud, o independente Jacques Cheminade, o deputado de centro Jean Lassalle e o líder do Novo Partido Anticapitalista (NPA) Philippe Poutou.

Nenhum deles parece ter chances reais de disputar o segundo turno, em maio.


AFP

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas