Brasil Política

18/05/2017 | domtotal.com

"Não renunciarei. Sei o que fiz", garante presidente Temer em pronunciamento

Temer afirma que, em nenhum momento, autorizou pagamentos "a quem quer que seja" para ficar calado.

Presidente Temer está pronto para anunciar sua renúncia ao cargo, diz Noblat
Presidente Temer está pronto para anunciar sua renúncia ao cargo, diz Noblat (Marcos Corrêa/PR)

Atualizada às 16h57

O presidente Michel Temer anunciou enfaticamente nesta quinta-feira que não renunciará à Presidência da República, após denúncia de que teria dado aval para compra de silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

"Não renunciarei. Repito, não renunciarei. Sei do que fiz e sei da correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida para os esclarecimentos ao povo brasileiro", disse o presidente em tom exaltado.

Em rápido pronunciamento no Palácio do Planalto, Temer afirmou que nunca autorizou o pagamento pelo silêncio de alguém e negou que tenha permitido o uso de seu nome indevidamente.

"Não comprei o silêncio de ninguém, por uma razão singelíssima, exata e precisamente porque não temo nenhuma delação", afirmou o presidente.

A declaração de Temer veio após o Supremo Tribunal Federal (STF) ter autorizado abertura de inquérito contra o presidente em consequência da denúncia de que teria dado aval ao empresário Joesley Batista, um dos donos do frigorífico JBS, para manter pagamentos a Cunha em troca de silêncio sobre denúncias contra o governo.

"Quero registrar enfaticamente, a investigação pedida pelo Supremo Tribunal Federal será território onde surgirão todas as explicações. E no Supremo, demonstrarei não ter nenhum envolvimento com esses fatos", disse Temer no pronunciamento, em que também afirmou que sempre honrou seu nome.

Reportagem do jornal O Globo na quarta-feira, confirmada à Reuters por três fontes, revelou que Joesley gravou conversa com Temer na qual o presidente teria dado aval à compra do silêncio de Cunha, que está preso no âmbito da Lava Jato.

Em nota após a divulgação da denúncia na quarta-feira, Temer negou o pedido de pagamento para conseguir o silêncio de Cunha ou que tenha autorizado qualquer movimento nesse sentido.

Apesar da declaração do presidente, nos bastidores a renúncia é dada como certa. Mais cedo, o colunista Ricardo Noblat disse que Temer já tinha tomado tal decisão.

“O presidente Michel Temer está pronto para anunciar sua renúncia ao cargo e deverá fazê-lo ainda hoje. Já conversou a respeito com alguns ministros de Estado e, pessoalmente, acompanha a redação do pronunciamento que informará o país a respeito”, escreveu o colunista.

Segundo Noblat, o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (PMDB-RJ)  já teria sido avisado sobre a decisão de Temer. Ele o substituirá como previsto na Constituição,

Cenário

O momento atual é de grande incerteza quanto as consequências políticas da crise brasileira. Do ponto de vista legal, o constitucionalista Paulo U. Stumpf SJ (advogado, mestre e doutor em Direito Constitucional pela UFMG e Diretor do DomTotal), descreve os seguintes possíveis cenários. Leia aqui o que pode acontecer!

Veja o vídeo do pronunciamento de Temer:

 

Leia também:


Redação Dom Total / Reuters

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas