ESDHC Resenhas

29/05/2017 | domtotal.com

Resenha do artigo "Epigenetics and environmental bioethics"

Trabalho dedica-se a analisar alterações que podem ser passadas hereditariamente a gerações futuras pela interferência do meio ambiente.

Nas últimas décadas tem-se acompanhado um alargamento da Bioética.
Nas últimas décadas tem-se acompanhado um alargamento da Bioética. (Divulgação)

Por Émilien Vilas Boas Reis e Bruno Torquato de Oliveira Naves

Apesar de ser uma área recente do saber científico, a Bioética desenvolveu duas referências principais que se alternaram temporalmente: uma Ética mais global, como a defendida por Potter, e o modelo Georgetown, que se limitou à questão da Ética Médica, revitalizando a Ética prática. Nas últimas décadas tem-se acompanhado um alargamento da Bioética, que passou a ser reconhecida como nova disciplina, transdisciplinar e indissociável das preocupações com o meio ambiente. Os avanços da Genética e a criação da Epigenética inauguraram novos caminhos à Bioética.

A interação do meio ambiente com a estrutura do DNA passou a ser conhecida, mas também foram descobertas alterações que podem ser passadas à descendência, sem que tenha sido afetada a estrutura de DNA. Este trabalho dedica-se a analisar essas alterações que podem ser passadas hereditariamente a gerações futuras pela interferência do meio ambiente.

O texto se inicia com um panorama sobre a Bioética. Num segundo momento, após considerações a respeito do início da teoria da evolução na obra Origem das Espécies de Charles Darwin, exposições sobre o princípio da teoria da Hereditariedade no texto Experimentos de Hibridação em Plantas de Gregor Mendel e explanações sobre Genética, o texto se debruça sobre o recente artigo de Rachel Yehuda et al: Holocaust exposure induced intergenerational effects on FKBP5 methylation. O trabalho de Yehuda permitiu um vislumbre do que se descortina para o futuro da Bioética, seus novos desafios e problemas e, também, a comprovação de que saúde e meio ambiente estão em conexão constante e inseparável.

O artigo está disponível na revista Veredas do Direito:

Boa leitura!

Fonte:

REIS, Émilien Vilas Boas. NAVES, Bruno de Oliveira. Epigenetics and environmental bioethics. Revista Veredas do Direito. Belo Horizonte: Escola Superior Dom Helder Câmara, v. 13, n. 26, maio./ago. 2016, p. 61-80.

 

Émilien Vilas Boas Reis é graduado em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestre e Doutor em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Pós-doutor em Filosofia pela Faculdade do Porto (FLUP-Portugal). Professor de Filosofia e Filosofia do Direito na graduação e no mestrado da Escola Superior Dom Helder Câmara.

Bruno Torquato de Oliveira Naves é doutor (2007) e Mestre (2003) em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas); graduado em Direito (2000) pela PUC Minas. É Professor do Mestrado em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável da Escola Superior Dom Helder Câmara, membro e pesquisador do CEBID - Centro de Estudos em Biodireito; autor de livros, capítulos e artigos de Direito Civil, Direito Ambiental, Bioética e Biodireito. Professor de Filosofia do Direito da Graduação da Escola Superior Dom Helder Câmara.

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas