Mundo

19/06/2017 | domtotal.com

Ataque perto de mesquita é tratado como terrorismo e polícia de Londres prende um

Van avançou sobre pessoas que saíam de mesquita na região de Finsbury Park. Há um morto e 10 feridos.

Polícia atua na área de Finsbury Park, no norte de Londres, onde um veículo atingiu pedestres.
Polícia atua na área de Finsbury Park, no norte de Londres, onde um veículo atingiu pedestres. (AFP)

A polícia de Londres afirmou que um suspeito foi detido, em um aparente ataque com uma van que atropelou pessoas que saíam de uma mesquita. A polícia disse que o incidente do início dessa segunda-feira (hora local) tem as "marcas" de "terrorista". Segundo ela, o suspeito foi rápida e calmamente detido pelas autoridades. Ninguém mais foi encontrado na van, informaram as forças de segurança. Uma pessoa morreu e oito ficaram feridas com gravidade.

A premiê do Reino Unido, Theresa May, afirmou que irá realizar na manhã desta segunda-feira uma reunião de emergência para responder ao ataque. "Meus pensamentos todos estão com as vítimas, suas famílias e os serviços de emergência no local", disse ela. Segundo a secretária de Interior britânica, Amber Rudd, desde o primeiro momento o episódio foi tratado como suposto ataque terrorista pelas autoridades.

O líder do oposicionista Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, afirmou estar "completamente chocado" com o aparente ataque.

O diretor da Mesquita Finsbury Park, Mohammed Kozbar, reclamou que a imprensa mais importante do país relutava em qualificar o acidente como terrorista durante muitas horas. Kozbar disse que o ataque foi "covarde". 

Uma pessoa foi presa depois que um veículo atropelou neste sábado à noite (domingo no horário local) vários pedestres no nordeste de Londres,segundo o Conselho Muçulmano do Reino Unido (MCB).

Alerta

"A polícia foi alertada às 00h20 (23h20 GMT, 20h20 horário de Brasília) após relato de que um veículo colidiu com pedestres", informou a polícia em um comunicado. "Há um certo número de feridos" e "uma pessoa detida", segundo a mesma fonte.

O serviço de ambulâncias de Londres informou por sua vez que "enviou várias equipes a um incidente em Seven Sisters Road", no norte da capital britânica.

"Uma equipe especializada de ambulâncias móveis também foi enviada", acrescentou o serviço em um comunicado.

Segundo o MCB, a organização representativa de muçulmanos britânicos, o incidente teria acontecido em frente a uma mesquita.

"Fomos informados de que uma van atropelou fiéis quando eles deixavam a mesquita #FinsburyPark. Nossas orações estão com as vítimas", disse o conselho muçulmano da Grã-Bretanha (MCB) no Twitter.

Harun Khan, secretário-geral do MCB, disse que a van tinha "intencionalmente" atropelar pessoas que deixavam preces noturnas neste mês sagrado do Ramadã.

No período do Ramadã, os muçulmanos praticantes vão à mesquita depois do Iftar, o final do jejum ao anoitecer, e fazem orações até a meia-noite.

Três atentados em três meses

A mesquita de Finsbury Park era conhecida, no início dos anos 2000, por ser um lugar de militantes islamitas de Londres, que frequentavam o centro para escutar os incendiários sermões de Abu Hamza. Este pregador egípcio foi condenado à prisão perpétua em janeiro de 2015 nos Estados Unidos, por onze acusações vinculadas a uma tomada de reféns e por terrorismo.

Em 2015, a mesquita foi uma de cerca de 20 que participaram de um dia organizado pelo MCB para promover uma melhor compreensão do Islã após ataques extremistas em Paris.

Apesar da mudança de liderança e do novo foco nas relações com a comunidade, a mesquita recebeu uma série de e-mails e cartas ameaçadoras na sequência dos ataques de Paris.

"É horrível ver policiais fazendo massagens cardíacas em pessoas deitadas no chão, querendo desesperadamente salvá-las", escreveu no Twitter Cynthia Vanzella, uma testemunha.

"Nós vimos muitas pessoas gritando e muitas pessoas feridas", disse David Robinson, 41 anos, que chegou logo após o acidente. "Parece que a mesquita foi o alvo", acrescentou.

Uma outra testemunha, de 19 anos, que não quis ser identificada, disse ter visto "uma van branca com três homens a bordo".

O tráfego foi fechado na parte da Seven Sisters Road onde o incidente aconteceu.

O incidente acontece em um contexto de extremo nervosismo, depois que o Reino Unido foi atingido por três atentados em três meses, dois deles com veículos jogados contra as pessoas.

No dia 22 de março, Khalid Masood, um britânico de 52 anos convertido ao islã e conhecida da polícia, lançou seu veículo contra vários pedestres na ponte de Westminster, no centro de Londres, antes de assassinar um policial com uma faca em frente ao parlamento. Houve ao todo cinco mortos.

Em 22 de maio em Manchester, um atentado suicida, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, deixou 22 mortos e uma centena de feridos na saída de um show da cantora americana Ariana Grande. O autor, Salman Abadi, era um britânico de 22 anos de origem libanesa.

Em 3 de junho, três agressores a bordo de uma van atropelaram várias pessoas na London Bridge e depois esfaquearam outras no Borough Market, antes de serem abatidos pela polícia. Oito pessoas morreram no ataque.


Agência Estado/AFP

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas