Direito

19/06/2017 | domtotal.com

Quadrilha invade Fórum de Diadema, domina seguranças e rouba 391 armas

Polícia ainda tenta identificar os envolvidos. O armamento levado equivale a quase dois anos e meio de apreensões realizadas pela polícia na cidade.

MPF sustenta que o casal adquiriu 189 joias e pedras preciosas em joalherias, ao custo de R$ 11 milhões.
MPF sustenta que o casal adquiriu 189 joias e pedras preciosas em joalherias, ao custo de R$ 11 milhões. (Google Maps)
Uma quadrilha invadiu na noite do último sábado, 17, o Fórum de Diadema, na região metropolitana de São Paulo, e roubou ao menos 391 armas, entre revólveres, pistolas, submetralhadoras e um fuzil, além de coletes balísticos, munição e equipamentos de comunicação. O bando dominou os vigilantes, arrombou o depósito e fugiu com o arsenal. A polícia ainda tenta identificar os envolvidos. O armamento levado equivale a quase dois anos e meio de apreensões realizadas pela polícia na cidade.

De acordo com o boletim de ocorrência, o assalto começou às 19h15 do sábado, quando três vigilantes responsáveis pela segurança do Fórum, na Avenida 7 de Setembro, no centro de Diadema, foram abordados e tiveram oito armas roubadas. Os funcionários foram imobilizados com lacres plásticos nas mãos e nos pés e tiveram as cabeças cobertas por toucas. À Polícia Civil, eles disseram que não teriam condições de reconhecer os autores do crime nem sabiam informar a quantidade exata de ladrões, pois foram mantidos em cárcere durante o roubo.

Para chegar ao depósito, os criminosos arrombaram acessos ao cartório, quebrando três cadeados em diferentes portas. Lá, roubaram 87 pistolas (calibres .40, 9 mm e 380), 294 revólveres (calibres 32 e 38), 3 submetralhadoras e 1 fuzil, segundo dados da diretora do cartório, que apresentou a lista à polícia. Três garruchas, uma espingarda, uma carabina e um pistolete completam a lista.

As armas ficam guardadas no Fórum pelo tempo que a Justiça entende necessário para prova de processos criminais. Após a sentença ou decisão tomada enquanto o processo está tramitando, elas podem ser enviadas para destruição pelo Exército.

A Polícia Militar só foi acionada às 22h12 por meio do Centro de Operações da PM (Copom) para ir ao local. Uma funcionária da administração informou à polícia que as câmeras do prédio não estão funcionando e não gravaram a ocorrência, mas que o circuito de uma agência do Banco do Brasil dentro das dependências ainda pode auxiliar a investigação.

O 1.º Distrito Policial de Diadema instaurou inquérito para apurar o caso. Ontem, uma viatura com investigadores da delegacia voltou ao local do crime, onde também havia uma guarnição da Polícia Militar. Os seguranças privados e os policiais não quiseram comentar as circunstâncias do crime. No início do mês, bandidos já haviam invadido o Fórum do Guarujá, no litoral, e roubaram armas e munições (mais informações nesta página).

Apreensões

O roubo de anteontem equivale a quase dois anos e meio de apreensões realizadas na cidade de Diadema pelas forças policiais. Estatísticas da Secretaria Estadual da Segurança Pública mostram que, de janeiro de 2015 a abril de 2017, foram tiradas de circulação 461 armas de fogo no município: 220 em 2015, 190 em 2016 e 51 neste ano. Na capital, as apreensões são mais recorrentes: foram 4.420 em todo o ano passado e 1.243 até abril deste ano.

Procurado, o Tribunal de Justiça não respondeu a questões sobre a segurança do Fórum. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Agência Estado

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas