;
Engenharia Ensaios em Engenharia

22/08/2017 | domtotal.com

A revolução da Internet das Coisas

A IoT está transformando a forma como coletamos dados, controlamos processos e construímos soluções em todos os setores.

Rede de dispositivos inteligentes nos permite monitorar, controlar e melhorar nossas vidas.
Rede de dispositivos inteligentes nos permite monitorar, controlar e melhorar nossas vidas. (IoTLatinAmerica)

Por Aline Oliveira*

Internet das Coisas (Internet of Things – IoT) parece um conceito futurista, ainda distante da realidade. Mas a IoT já está aqui e está revolucionando a forma como coletamos dados, controlamos processos e construímos soluções em todos os setores. A IoT refere-se a uma rede em rápida expansão de dispositivos inteligentes e interconectados que nos permitem monitorar, controlar e melhorar nossas vidas. Estima-se que em 2020, existirão aproximadamente 30 bilhões de dispositivos interligados em todo o mundo¹.

As tecnologias conectadas têm o potencial de resolver problemas de negócios ou transformar indústrias inteiras. Mas existe um ponto chave para que isso ocorra: a interconectivdade. Muitas empresas iniciam uma jornada de IoT com grandes expectativas, apenas com o objetivo de melhorar os resultados. O grupo Gartner recentemente estimou que, até 2018, "80% das implementações de IoT vão desperdiçar oportunidades de transformação"². Porque a interconectividade é mais do que as conexões entre dispositivos: trata-se das conexões entre clientes, parceiros e fornecedores. Aquelas empresas que alcançaram o sucesso esperado mudaram suas abordagens comerciais tradicionais, além dos dispositivos tecnológicos. Por exemplo, uma cidade dos EUA instalou recentemente um sistema de entrada e infiltração de última geração para água pluvial. Uma solução muito interessante que funcionou conforme projetado. Mas a cidade não percebeu os benefícios prometidos. Por quê? O novo sistema subterrâneo não foi integrado aos processos existentes acima do solo. Os varredores de rua continuaram a funcionar como sempre, entupindo os orifícios de entrada com folhas e sujeira.

A IoT está conduzindo uma mudança nas estruturas de negócios de um modelo de uma “empresa faz tudo” para uma abordagem de “vamos fazer juntos”. Isso significa que há uma tendência real de que as empresas deixem para trás os modelos tradicionais de sistemas proprietários e processos rígidos para depender de alguns parceiros e adotar modelos de estruturas abertas e flexíveis, nas quais os parceiros podem resolver problemas de negócios juntos. Esta abordagem colaborativa não é mais opcional: nenhuma empresa, implantando apenas seus próprios produtos ou serviços, pode capturar o valor da IoT por si só e, certamente, não com a velocidade exigida no mercado digital de hoje. 

Essa abordagem colaborativa se insere em todos os cenários atuais, como também na Educação. É importante desenvolvermos habilidades colaborativas enquanto estudantes em preparação para os desafios do mercado de trabalho. Vários setores estão experimentando um enorme crescimento da IoT, tanto corporativo quanto residencial.

Soluções IoT para a indústria

Um exemplo importante da implementação de soluções IoT é da Goldcorp, uma empresa global de mineração, que recentemente se associou à Accenture para desenvolver uma mina conectada no Cerro Negro, na Nicarágua. Com análise de dados e uma infraestrutura informacional desenvolvida em colaboração com diversas empresas, as operadoras agora possuem um painel para monitorar remotamente as pessoas, equipamentos e qualidade do ar na mina, em tempo real.

Em outro exemplo, a solução de segurança do empregado implantada pela Marathon Petroleum com seu parceiro de integração acompanha os locais dos trabalhadores e transmite automaticamente alertas de segurança, combinando dados de Wi-Fi, detectores de gás portáteis, sensores de movimento, redes sem fio e localização em tempo real, cada sistema originário de um fornecedor diferente.

De acordo com Maciej Kranz, vice-presidente de Estratégia Corporativa e Inovação da Cisco1: “Uma vez que a empresa entende que é um nó em uma rede interligada, sua estratégia de negócios deve mudar externamente e internamente. A mudança pode funcionar se for construída sobre a interconectividade”. Assim como o profissional que almeja se destacar neste cenário. “A IoT requer novas habilidades técnicas, que vão desde ciência de dados e arquitetura de sistemas até a segurança cibernética. Igualmente importante, no entanto, é a necessidade de especialistas em tecnologia que possuam habilidades com pessoas para colaborar entre grupos dentro e fora das quatro paredes da empresa.”

Ainda segundo Maciej Kranz², existem várias estratégias que podem ser usadas para desenvolver o talento IoT. “Primeiro, treine-se em habilidades críticas de IoT - não apenas tecnologia e processos, mas também colaboração. Em segundo lugar, implemente uma cultura de inovação em todos os graus, funções e regiões. Muitas empresas, como a Cisco, desafiam regularmente os funcionários a formarem equipes para trabalharem juntos em soluções sobre as quais são mais apaixonados. Busquem capacitação e incentivo para pensar e agir como empreendedor interdependente.”

Soluções IoT para o dia a dia

É impossível ignorar o impacto que as tecnologias IoT podem ter em nossas casas³. Aparelhos inteligentes, iluminação, segurança e controles ambientais prometem tornar nossa vida mais fácil e conveniente. Vários dispositivos, como termostatos, câmeras e alarmes, podem ser monitorados e gerenciados por meio de um aplicativo no smartphone. As empresas também oferecem vários modelos de parceria e cooperação para desenvolvedores e empresas independentes. Assim, os produtos de solução para casa podem ser canais de entrada para outros negócios. Confira vídeo sobre o termostato inteligente: 

Vários aparelhos que inundaram o mercado IoT recentemente podem ser classificados como dispositivos de saúde e fitness. Os produtos úteis Apple, Samsung, Jawbone e Misfit representam esta área de uso de IoT³. Esses dispositivos são capazes de monitorar freqüência cardíaca, ingestão calórica, sono, deslocamento e muitas outras métricas. Em alguns casos, tais aparelhos podem se comunicar com aplicativos de terceiros e compartilhar informações sobre as condições crônicas do usuário com um profissional de saúde.

Uma grande quantidade de projetos desenvolvidos pelas principais potências técnicas e startups, indicam claramente uma demanda por soluções IoT no domínio da saúde e da aptidão física.

Além do uso pessoal de aparelhos para a saúde, existem alguns aparelhos inteligentes avançados, incluindo escalas, termômetros e monitores de pressão arterial. Um dispositivo já amplamente utilizado em alguns países3 é o dispensador de medicação inteligente, para tratamento domiciliar e cuidados para idosos. O aparelho permite carregar os comprimidos prescritos pelo médico e controlar a ingestão.

O aplicativo móvel emparelhado com o dispositivo envia alertas oportunos aos membros da família ou cuidadores para informá-los quando o medicamento deve ser retirado. Ele também fornece dados úteis sobre a ingestão de medicamentos e envia notificações quando a medicação está baixa. Confira vídeo sobre dispensador de medicação inteligente: 

A IoT também desempenha um papel importante no cuidado da criança e do animal de estimação. Por meio do uso de etiquetas GPS especiais ou capacidades incorporadas com dispositivos para crianças, é possível monitorar o deslocamento do filho ou do animal de estimação diretamente com o smartphone. Um exemplo desse tipo de dispositivo é o Pawscout Pet Finder³, uma etiqueta bluetooth de baixa energia (Bluetooth Low Energy - BLE) anexada ao colar do animal de estimação, que se conecta ao aplicativo móvel e permite rastrear a localização do animal dentro de um raio de 60 metros. O aplicativo notifica se o animal de estimação sai da área pré-definida. E se o animal já estiver perdido, o aplicativo o notifica quando ele está a menos de 60 metros de qualquer outro dispositivo móvel usando o mesmo aplicativo. Outros recursos incluem um perfil digital detalhado e uma comunidade on-line de donos de animais.

Os carros modernos estão cada vez mais conectados e carregados com sensores inteligentes. Embora a maioria dessas soluções seja fornecida como opcionais por fabricantes de automóveis, existem soluções de terceiros para tornar um carro "inteligente". Por exemplo, existem aplicativos que permitem controlar funções como abrir/fechar portas, métricas do motor, sistema de alarme, localização e rotas, entre outros. Assim, um carro pode ser controlado diretamente do telefone celular com informações de rotas e estatísticas que são armazenadas com segurança na nuvem.

Embora carros conectados, ou mesmo auto-conduzidos, já tenham se tornado uma realidade, os casos de uso de IoT automotivo estão se expandindo ativamente para outros tipos de transporte terrestre, incluindo o transporte ferroviário. Um exemplo dessa iniciativa é representado pela mais recente locomotiva da série GE Evolution, carregada com 250 sensores que medem mais de 150 mil pontos de dados por minuto.

A “agricultura inteligente” é muitas vezes ignorada quando se trata de casos de negócios para soluções IoT. No entanto, existem muitos produtos inovadores no mercado voltados para agricultores. Alguns deles usam uma rede distribuída de sensores inteligentes para monitorar várias condições naturais, como umidade, temperatura do ar e qualidade do solo. Outros são usados para automatizar sistemas de irrigação. Um desses exemplos de dispositivos IoT, o Blossom3, oferece ambos. Este sistema de irrigação inteligente usa dados meteorológicos em tempo real e previsões para criar um horário de irrigação ideal para a lavoura.

No setor de logística, o frete, o gerenciamento de frotas e o transporte representam outra área de uso promissora para a IoT. Com etiquetas BLE inteligentes anexadas às encomendas e itens transportados, já é possível rastrear localização, velocidade e até mesmo condições de transporte ou armazenamento.

O gerenciamento de varejo e cadeia de suprimentos foi provavelmente um dos primeiros setores a ser "inteligente". Já falamos sobre a loja AmazonGo, com publicidade baseada em proximidade com Beacons e tecnologias inteligentes de gerenciamento de inventário.

Além da AmazonGo, o QueueHop é outro exemplo de solução inovadora de desenvolvimento de inventário e prevenção de roubo. As etiquetas inteligentes anexadas aos itens à venda se desbloqueiam automaticamente após o pagamento. O sistema acelera o processo, oferecendo recursos de autoatendimento móvel, e permite que os proprietários de empresas gerenciem seus inventários em tempo real. No entanto, o uso de dispositivos e aplicativos da IoT no varejo não se limita ao gerenciamento de compras e cadeias de suprimentos. Isso permite que os donos de empresas evitem a sobre-encomenda, restrinjam efetivamente os membros da equipe que abusam de seus privilégios e gerenciem melhor as despesas logísticas e de merchandising.

Em última análise, é importante não subestimar qualquer setor produtivo. Há 10 anos atrás, quem diria que o setor de transporte privado urbano passaria por uma transformação como esta, que presenciamos a partir do Uber? A revolução está aqui, hoje. Prepare-se!

Referências:
1 - The Sydney Morning Herald, The Internet of Things is a growth path for the real estate sector, by Kevin Burman, publicado em 11 de Agosto de 2017. 
2 - Harward Business Review: Success with the Internet of Things Requires More Than Chasing the Cool Factor, by Maciej Kranz, publicado em 07 de Agosto de 2017.
3 - SYS-CON Media, 7 Cool Examples of Internet of the Things Applications and How to Develop One, by Valeriia Timokhina, publicado em 11 de Agosto de 2017.

*Aline Oliveira é doutora em Química pela UFMG e coordenadora do curso de Engenharia Civil da Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE).

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!


Instituições Conveniadas