Religião

13/09/2017 | domtotal.com

México: Cardeal pede que rezem por vítimas de terremoto e furacões


O Arcebispo Primaz do México, Cardeal Norberto Rivera Carrera, exortou todos os fiéis a rezarem pelas vítimas do terremoto e dos furacões que atingiram o país nos últimos dias.

Na Catedral Metropolitana da Cidade do México, no domingo, 10 de setembro, o Purpurado encorajou a oração por todas as pessoas que foram afetadas por essas catástrofes naturais.

Entre os dias 7 e 8 de setembro, um terremoto de categoria 8,1 atingiu o México, o mais forte nos últimos 100 anos, provocando a morte de mais de 90 pessoas e grandes danos materiais, especialmente nos estados de Oaxaca e Chiapas.

Do mesmo modo, pouco antes do terremoto, o furacão Lidia atingiu a Península da Baixa Califórnia Sul, no noroeste do México. As áreas mais atingidas foram Cabo San Lucas e San José del Cabo.

Aproximadamente seis mil pessoas foram evacuadas e instaladas em abrigos temporários. As autoridades informaram que seis faleceram e pode ser que aumente o número de vítimas mortais.

De acordo com as informações de Televisa, o Cardeal Rivera sublinhou que “devemos mostrar a nossa solidariedade e a nossa corresponsabilidade, elevando a nossa voz, oferecendo propostas e comprometendo-nos a fim de que os males se convertam em bens”.

“Este é o momento de mostrar aos irmãos que talvez não conhecemos pessoalmente, mas sabemos que estão passando necessidade, devemos enviar a nossa ajuda”, acrescentou o Arcebispo.

Depois de recordar que já existem várias organizações eclesiais que estão ajudando as vitimas dos desastres, o Cardeal Rivera sublinhou que “devemos pedir com todo o coração por aqueles que morreram para que descansem em paz, devemos pedir por aqueles que estão em grandes dificuldades para sobreviver”.

Além disso, indicou, é preciso “agradecer a Deus, pois nesta grande cidade não aconteceu nada de grave depois do fortíssimo tremor”.


ACI

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas