;
Direito

20/09/2017 | domtotal.com

Lula lidera pesquisa para presidente, mas vira réu pela 7ª vez

O ex-presidente é acusado de ter recebido 6 milhões de reais em propina por atuar a favor do setor automobilístico, por outro lado, lidera as intenções de voto para presidente em todos os cenários.

:Lula vira réu pela 7ª vez, agora sob acusação de venda de MP do setor automotivo.
:Lula vira réu pela 7ª vez, agora sob acusação de venda de MP do setor automotivo. (Reuters)

BRASÍLIA - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tornou-se nesta terça-feira (19) réu pela sétima vez, agora em processo movido pelo Ministério Público Federal (MPF) de Brasília sob a acusação de ter recebido 6 milhões de reais em propina para atuar na elaboração e edição de uma medida provisória que prorrogou incentivos tributários ao setor automobilístico. Ainda na terça, pesquisa CNT/MDA mostrou que o ex-presidente Luiz lidera em todos os cenários de eleição para presidente da República, seja para o primeiro, seja para o segundo turno.

Réu pela sétima vez

O juiz Vallisney de Sousa Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, aceitou denúncia contra Lula, o ex-chefe de gabinete dele e ex-ministro Gilberto Carvalho por corrupção passiva.

Os dois foram acusados pelo MPF de favorecer indevidamente montadoras de automóveis na edição de uma medida provisória. Segundo as investigações, o dinheiro oferecido por um grupo de lobistas tinha por objetivo garantir a edição da norma da forma defendida pelas montadoras.

Na decisão em que aceitou a acusação, o magistrado afirmou que a denúncia descreve a "plausibilidade" das alegações dos fatos tidos como criminosos conforme previsto no inquérito policial, havendo "prova da materialidade e indícios da autoria delitiva".

“Assim, nesse juízo preliminar, não vislumbro qualquer elemento probatório cabal capaz de infirmar a acusação, sem prejuízo da análise particularizada, com a eventual contraprova, quando poderá eventualmente ocorrer absolvição sumária, se for o caso”, destacou o juiz, na decisão.

Outras cinco pessoas também se tornaram-se rés na ação pelos crimes de corrupção ativa e passiva.

Essa é a segunda denúncia contra Lula na operação Zelotes. O ex-presidente já havia sido acusado, ao lado de um de seus filhos, de organização criminosa, lavagem de dinheiro e tráfico de influência na decisão do governo brasileiro de comprar caças Gripen NG, fabricados pela sueca Saab.

Em nota, o advogado Cristiano Zanin Martins, que representa Lula, disse que a aceitação da nova denúncia é mais episódio do que afirma ser uma perseguição política ao ex-presidente.

“A inocência do ex-presidente Lula deverá ser reconhecida também neste processo porque ele não praticou qualquer ilícito", disse Zanin na nota.

“O ex-presidente jamais solicitou, aceitou ou recebeu qualquer valor em contrapartida a atos de ofício que ele praticou ou deixou de praticar no cargo de presidente da Republica.”

Pesquisa 

O levantamento CNT/MDA mostrou que o ex-presidente Luiz lidera em todos os cenários de eleição para presidente da República e aponta ainda uma consolidação do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) no segundo lugar das simulações, apontou o presidente da CNT, Clésio Andrade, e um alto índice de rejeição a todos os nomes colocados, o que pode favorecer o surgimento de um nome pouco ligado à política, um “outsider”.

“Um ponto importante nesses dados é que o Lula ganha em todos os cenários, tanto de primeiro quanto de segundo turno, Jair Bolsonaro consolida em segunda posição e a situação muito crítica do Aécio (Neves, do PSDB de Minas), praticamente fora do jogo”, disse o presidente da CNT.

Segundo a pesquisa, Lula é o primeiro colocado na resposta espontânea, com 20,2 por cento dos votos, enquanto Bolsonaro ocupa a segunda posição com 10,9 por cento, seguido do prefeito de São Paulo João Doria (PSDB), com 2,4 por cento.

O nome da ex-senadora Marina Silva (Rede) foi lembrado por apenas 1,5 por cento dos entrevistados, enquanto o governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) por apenas 1,2 por cento cada.

Perguntas estimuladas

Nas perguntas estimuladas, em que nomes pré-determinados são oferecidos aos entrevistados, Lula também é o que recebe a maior parcela de votos. No primeiro cenário de primeiro turno, Lula teria 32,4 por cento, seguido de Bolsonaro com 19,8 por cento, e de Marina com 12,1.

Aécio aparece em quinto lugar com apenas 3,2 por cento, atrás de Ciro que tem 5,3 por cento. Até um tempo atrás favorito para ser o candidato tucano, o senador mineiro Aécio chegou a ser afastado do mandato em maio por decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo, após ser gravado em uma conversa com o empresário Joesley Batista na qual teria pedido 2 milhões de reais para pagar os advogados que fazem sua defesa em inquéritos na Justiça.

O tucano melhor colocado nas pesquisas é Doria, que angaria 9,4 por cento dos votos na quarta colocação em um cenário de primeiro turno que traz Lula na liderança com 32,7 por cento, Bolsonaro em segundo com 18,4 e Marina com 12 por cento.

No cenário em que o candidato do PSDB é Alckmin, o governador paulista também fica em quarto lugar, com 8,7 por cento dos votos. Com 32 por cento, Lula lidera, seguido de Bolsonaro, com 19,4 por cento, e de Marina com 11,4 por cento.

Nas simulações de segundo turno, Lula venceria Bolsonaro por 40,5 a 28,5 por cento; Doria, por 41,6 a 25,2 por cento; Alckmin por 40,6 a 23,2 por cento e Aécio por 41,8 contra 14,8 por cento.

A liderança de Lula na pesquisa se dá mesmo após o ex-presidente ter sido condenado em julho pelo juiz federal Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção passiva no caso envolvendo um tríplex no litoral paulista.

Ocorre também depois de o ex-ministro Antonio Palocci ter acusado Lula, no início do mês, de ter se beneficiado diretamente de propinas da Odebrecht. O ex-presidente diz que é inocente de qualquer ilegalidade.


Reuters

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas