Brasil Política

14/11/2017 | domtotal.com

'Lula é minha anta'

Mainardi com o livro 'Lula é minha Anta', acertou em cheio o Brasil de hoje: uma corrupção generalizada.

Ilustração de Marguerita Bornstein
Ilustração de Marguerita Bornstein

Por Lev Chaim*

O jornalista Diogo Mainardi é o maior ‘Piton’ que conheci em minha vida. Não falo da ‘Anaconda’, da ‘Boa’ e nem da grande serpente morta pelo deus Apolo, mas daquele que previu o futuro do Brasil nas mão de Lula e do PT com tanto acuidade. Com suas crônicas de 2005 a 2007, reunidas no livro, ‘Lula é minha Anta’, ele acertou em cheio o Brasil de hoje: uma corrupção generalizada.  

Ele diz ali que quem melhor definiu Lula foi o próprio Lula: “Não fui eleito presidente por méritos pessoais ou como resultado da minha inteligência.” E ai, Mainardi complementou: “Eu que sempre falei mal dele, fui obrigado a aplaudir”. E ai, ele acrescentou que um presidente não é tudo e não deve ser tão  venerado como acontece no Brasil. Nós, o povo, o elegemos para desempenhar uma tarefa. “Ele não é o nosso chefe: nós é que somos chefes dele”.

A negociata da Telemar com uma empresa de um dos filhos de Lula, Fábio Luís, foi divulgada por Mainardi há bastante tempo. Seu filho mais novo, Luis Cláudio é membro da comunidade da Orkut que se chama “Eu acredito no presidente Lula”. O filho mais velho, Marcos Cláudio, também é membro da ‘Orkut’ e da comunidade “Viva Lula”, “Adoradores do Shopping Metrópole de São Bernardo do Campo”, e a esposa de Marcos Cláudio, Carla Ariane é membro da comunidade orkutiana “Orgulho de ser PT”. A família unida na proteção do cargo do ‘papai presidente’. E esta mesma Ariane foi acusada de desvio de verbas do departamento de marketing das estatais e pelos cargos comissionados na administração pública: grande canal da roubalheira do PT.

Não fui quem disse isto, mas o Mainardi já entre 2005 e 2007. Lula qualificou as reportagens de “golpe baixo”, uma “baixaria”. E Mainardi acrescentou que muita gente ainda perguntava se Lula sabia ou não da corrupção do governo. Hoje, meus amigos, sabemos que sim e ativamente. Mas na época, Mainardi ainda foi condescendente para com o “ pinguço” ao afirmar que a questão dele é bem mais grave: “Lula simplesmente desconhece o que é certo ou errado. Eu não acredito no presidente Lula”.  Que tirocínio certeiro deste jornalista: foi direto ao alvo.  

Em conversa com Mainardi pelo telefone, o cérebro ativo da corrupção lulista, José Dirceu, solto da prisão há bem pouco tempo pelo juiz Gilmar Mendes do STF, mesmo após ter sido condenado em segunda instância, disse de um modo bem jocoso: “A oposição está perdida. O PSDB e o PFL perderam completamente o foco em relação à investigação de corrupção do governo petista. O negócio deles é apurar a corrupção, não é punir o caixa dois, é apenas impedir o governo de governar”. Ai, o Mainardi conclui a conversa com Dirceu: “ O fato é que todos os partidos tomaram dinheiro das mesmas fontes. Por isso a oposição não pega o PT, e o PT não pega o governo anterior”.

E muito mais pérolas como esta vão sendo desbulhadas pelo ‘Piton’ do Diogo Mainardi. Depois de ter esfriado o meu café, ter deixado a minha torrada com queijo de lado e ter me absorvido totalmente com este livro que já havia lido, há bastante tempo, tive um calafrio. Relendo-o agora, o livro cresceu aos meus olhos: a premonição de Mainardi com toda essa quadrilha petista e associados, atuantes neste populismo rasteiro, sem eira e nem beira, demorou a estalar nos ouvidos do povo. Só após a Lava Jato, o Sérgio Moro e toda a equipe é que a coisa foi mesmo ouvida sobre esse cartel mafioso do Lula.  

E termino este meu artigo-coluna com uma pérola de Mainardi, que carrega o seguinte título: “O mensalão da imprensa”. Cito-o aqui literalmente: “O mensalão não é só para deputados. Há também o mensalão da imprensa. No último número da revista ‘Carta Capital’, quase 70% dos anúncios eram do governo federal. Lula sempre soube remunerar direito os seus aliados”. E ele finaliza assim: “Lula venceu. O mensalão dos deputados e da imprensa foi esquecido. O que resta agora aos leitores é bater uma caixa no bar da esquina tomando uma pinga com cambuci”.

Foi uma das manhãs mais memoráveis dos últimos tempos, reler tudo isto com calma e espanto. Recomendo a leitura e a releitura. Ela vai revigorar a sua vontade de lutar contra essa quadrilha que dominou o executivo, o legislativo e o judiciário do Brasil, sob aos auspícios do chefão mafioso, Lula da Silva. Só uma coisinha Mainardi e leitores: desculpem a minha ignorância, o que é “pinga com cambuci”? 

*Lev Chaim é jornalista, colunista, publicista da FalaBrasil e trabalhou mais de 20 anos para a Radio Internacional da Holanda, país onde mora até hoje. Ele escreve todas as terças-feiras para o Domtotal.

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas