;
Religião

12/03/2018 | domtotal.com

Vaticano realiza seu primeiro Hackathon

Hackers são premiados por criar aplicativos para coordenar voluntariado e ajudar migrantes.

Evento foi 'maratona dos cérebros' para encontrar e propor soluções tecnológicas a alguns dos principais problemas de hoje.
Evento foi 'maratona dos cérebros' para encontrar e propor soluções tecnológicas a alguns dos principais problemas de hoje. (Reprodução/ Vatican Media)

Uma maratona de jovens talentos para oferecer soluções a problemas globais que afligem o nosso tempo. É o Vatican Hackathon, o evento apresentado nesta sexta-feira (09/3), na Sala Marconi na sede de Rádio Vaticano Itália e que envolve criadores de software, programadores, gráficos e gerentes de projetos de todo o mundo. “Um evento para nos alinharmos com o coração do Santo Padre”, explica mons. Lucio Adrian Ruiz - secretário do Dicastério para a Comunicação - e com a problemática que lhe é muita cara, que são migrantes e refugiados”.

A Encíclica do Papa e a tecnologia
 
Não por acaso, na Encíclica “Laudato si”, o Papa se refere à tecnologia e ao seu uso responsável para que possam se beneficiar também os mais pobres e os mais desfavorecidos. “Hackathon é uma realidade que coloca em diálogo, é uma disputa, é claro”, continua mons. Ruiz, “mas se insere em uma linha de diálogo entre ciência e fé, técnica e fé, que sempre esteve presente na Igreja”. Neste diálogo - acrescenta o secretário - houve também momentos difíceis”, no entanto, “a relação entre ciência e fé é uma relação que sempre tentamos manter. Portanto - conclui - para nós Hackathon é um evento culturalmente novo, mas certamente não é nova a realidade do diálogo.


Os organizadores

Organizada pelo OPTIC, um grupo de reflexão que se dedica às questões éticas da tecnologia; pelo Pontifício Conselho para a Cultura e pela Seção Migrantes e Refugiados do Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral, a VHack é um projeto comprometido com a criação de uma ponte entre a tecnologia e valores centrados no homem.

Na conclusão do Hackathon, premiados app solidários

Ao final da oração do Angelus deste domingo, 11 de março, o Papa Francisco dirigiu uma saudação aos jovens universitários que participaram do evento “Vatican Hackathon”, concluído no mesmo dia.

“É belo – disse Francisco aos jovens – colocar a inteligência a serviço da verdade e dos mais necessitados”.

Os estudantes premiados neste que foi o primeiro Hackathon, eram provenientes da Universidade de Calgary, no Canadá, e da Georgetown University, de Washington DC.

As premiações eram destinadas a três âmbitos: inclusão social, diálogo inter-religioso e migrantes e refugiados.

Entre as propostas apresentadas, um aplicativo que ajuda os médicos a conhecer o quadro diagnóstico dos refugiados por meio de um database compartilhado, um aplicativo para colocar em rede os eventos ligados ao voluntariado e uma viagem virtual entre as religiões do mundo.

Um sucesso que esperamos repetir anualmente

“Espero que este seja somente o primeiro dos Hackathon realizados pelo Vaticano e que possa haver um a cada ano”, comentou Mons, Lucio Adrian Ruiz, secretário da Secretaria para a Comunicação, que reiterou que “agora tem início o desafio para os vencedores, ou seja, transformar os projetos em realidade”.



Vatican News

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas