;
Religião

18/07/2018 | domtotal.com

Missionárias da Caridade vivem risco da manipulação de um escândalo

Na Índia, a prisão de uma freira em Ranchi por tráfico de bebês está levando toda a Ordem de Madre Teresa de Calcutá ao banco dos réus.

Nacionalistas hindus do BJP têm construído sua base de apoio através de atos de hostilidade contra minorias.
Nacionalistas hindus do BJP têm construído sua base de apoio através de atos de hostilidade contra minorias. (Reprodução/ Vatican Insider)

Por Giorgio Bernardelli

Um caso local horrível, que, na Índia nacionalista hindu, corre o risco de se transformar em uma acusação geral contra as irmãs da Madre Teresa. Por cerca de dez dias, as Missionárias da Caridade estiveram no olho do furacão por causa de um caso judicial na cidade Ranchi, em que uma das freiras acabou na cadeia, junto com um colaborador leigo, acusados de tráfico por adoções ilegais.

Soube-se que os eventos aconteceram em uma casa para mães solteiras que as freiras dirigem na capital do Estado de Jharkhand, uma das 243 edificações que atendem os mais pobres e necessitados que as irmãs de branco e azul mantêm abertas todos os dias em toda a Índia. As autoridades judiciais acolheram a queixa de um casal indiano que supostamente pagou 120 mil rúpias (cerca de 1500 euros) pela adoção de um dos filhos das mães solteiras acolhidas na instituição das irmãs. Segundo as investigações, este não foi um incidente isolado vinculado a essas instituições. Também deve ser acrescentado que, desde 2015, as Missionárias da Caridade - como uma política geral - deixaram de colocar filhos para adoção na Índia porque não aceitam as diretrizes do governo de Nova Deli, que tornam possível a adoção também para solteiros e casais do mesmo sexo.

Em 5 de julho, quando apareceram as notícias sobre o centro de Ranchi e a irmã Concilia, a casa mãe das Missionárias da Caridade imediatamente divulgou uma declaração muito clara: “Estamos absolutamente chocados com o que aconteceu em uma de nossas casas - escreveu a Superiora, Irmã Mary Prema - Nunca deveria ter acontecido: isso vai contra nossas convicções morais. Estamos analisando cuidadosamente esse assunto. Tomaremos todas as precauções necessárias para garantir que tal incidente nunca mais aconteça”.

Enquanto isso, no entanto, as Missionárias da Caridade também têm que lidar com uma série de ações legais implementadas pelo governo local de Jharkhand que - no caso específico - parecem querer ampliar as acusações ao trabalho de toda a Ordem religiosa fundada pela Madre Teresa. O Chefe de Polícia pediu ao governo central de Nova Deli para congelar todas as contas bancárias das Missionárias da Caridade, a fim de verificar a existência de violações em financiamento estrangeiro. Tudo isso enquanto as velhas teses do jornalista inglês Christopher Hitchens, que acusou Madre Teresa de explorar a pobreza na Índia, estão novamente em voga na opinião pública indiana. Enquanto o RSS - o movimento de nacionalistas hindus, muito próximo do Primeiro Ministro Narendra Modi - foi convidado a retirar a Bharat Ratna, a mais prestigiosa honra indiana, da fundadora das Missionárias da Caridade, concedido em 1980.

O bispo auxiliar de Ranchi, Telesphore Bilung, apontou o dedo para o governo local, que, sob a orientação de nacionalistas hindus, no ano passado, também introduziu as controversas leis anti-conversão em Jharkhand. “Temos notícias de buscas em diferentes distritos do estado" - falou à agência UcaNews. "Eles estão tentando provar que os cristãos estão ligados a atividades ilegais". Até mesmo a porta-voz das Missionárias da Caridade, Sunita Kumar, fala de uma tentativa de "ameaçar e sufocar financeiramente" a Ordem religiosa fundada pela Madre Teresa, “cujo trabalho na Índia desde 1950 está diante dos olhos de todos”.

As próximas eleições gerais na Índia em maio de 2019 também estão desempenhando um papel nesta história: os nacionalistas hindus do BJP, que governa com Modi, têm sido repetidamente acusados nos últimos anos de construir seu consenso através de atos de hostilidade contra minorias, situação que está se tornando cada vez mais séria. E neste contexto, é significativo que Mamata Banerjee, governadora de Bengala Ocidental, o Estado de Calcutá, tenha tomado partido em defesa das Missionárias da Caridade nestes dias: “Tentativas maliciosas de difamar seu nome. As irmãs estão sendo alvo. BJP não quer poupar ninguém. Isso é altamente condenável. Que as Missionárias da Caridade possam continuar fazendo seu trabalho pelos mais pobres e necessitados”.


Vatican Insider - Tradução: Ramón Lara

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas