;
Brasil Saúde

21/07/2018 | domtotal.com

Gastroenterologistas e pediatras vão atender população de BH no Parque Municipal


Ação terá atendimento gratuito à população, com orientações interativas de prevenção às parasitoses
Ação terá atendimento gratuito à população, com orientações interativas de prevenção às parasitoses (Divulgação)

A unidade móvel do Movimento Brasil Sem Parasitose (MSPB) chegará ao Parque Municipal de Belo Horizonte de 24 a 26 deste mês. A ação tem como finalidade atender, informar e orientar a população sobre tratamentos e cuidados para reduzir a ocorrência das doenças parasitológicas e suas consequências. O MBSP é realizado pela Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) com apoio da FQM Farma. Os serviços são todos de graça.

Os médicos gastroenterologistas e pediatras realizarão os atendimentos e orientações em um caminhão de 52 m², adaptado com três consultórios com capacidade total para cerca de 200 atendimentos por dia. A entrega das senhas começará às 8h e os atendimentos serão finalizados às 17h.

Na primeira etapa, o paciente responderá um questionário sobre os padrões de saneamento básico, higiene pessoal e familiar, hábitos de vida e o histórico clínico. Em seguida passará por uma triagem realizada por enfermeiros e, depois do atendimento com os médicos, será direcionado para uma sala temática educativa, onde receberá orientações práticas sobre hábitos de higiene pessoal e doméstica, dadas por uma equipe de agentes de saúde.

"As parasitoses são doenças simples e fáceis de serem tratadas, mas são pouco valorizadas, mesmo com grande incidência na população de um modo geral. É um problema de saúde pública e um dos mais graves que temos no mundo. Essa ação serve para valorizar e lembrar o médico da importância delas e aplicar um tratamento maciço”, explica o presidente da FBG, médico Flávio Quilici.

Os principais temas abordados serão a importância de hábitos de higiene pessoal e doméstico para evitar a transmissão de parasitas e a importância do tratamento antiparasitário realizado por médicos.

O Movimento também apresentará à população quais são as patologias tratadas pelo médico gastroenterologista e que acometem o sistema digestório (boca, estômago, esôfago e intestinos), tais como refluxo esofágico, gastrite, úlceras, prisão de ventre, diarreias, infecções intestinais, entre outras.

Em sua terceira edição, Belo Horizonte será a segunda cidade a receber o MBSP, que começou em Guarulhos (SP), nos dias 17, 18 e 19 de julho. A ação, que tem duração de 17 dias, ainda irá para Recife (PE), Salvador (BA)  e Rio de Janeiro.

Problema mundial

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), as parasitoses são as doenças mais comuns do mundo. No Brasil, elas afetam em torno de 36% da população, no caso das crianças, esse número sobe para 55%.

O Movimento permite à população brasileira adquirir conhecimento sobre essas doenças, tornando-a agente na resolução dos problemas de saúde comunitária a partir de simples mudanças de hábitos de higiene pessoal e da comunidade. Além de desmistificar que as parasitoses são doenças exclusivas de pessoas que vivem em áreas críticas de saneamento básico.

Em 2016 e 2017, mais de 300 médicos e profissionais da saúde, entre eles nutricionistas, assistentes sociais e enfermeiros, participaram do projeto e atenderam cerca de 20 mil pacientes nas 21 cidades percorridas As principais queixas relatadas pelos pacientes foram:

• 48% dores abdominais e cólicas;

• 43% azia;

• 38% barriga constantemente inchada;

• 31% diarreia, entre outros sintomas.

Cuidados, sintomas e tratamento das parasitoses intestinais

Embora mais prevalentes em regiões carentes de saneamento básico, as parasitoses atingem todas as camadas socioeconômicas da população, nas diversas faixas etárias. Pessoas com hábitos adequados de higiene pessoal e domiciliar, fora de regiões mais expostas, também podem se infectar, seja na rua, em casa, no trabalho, etc.

Os sintomas mais frequentes das parasitoses intestinais são: dores abdominais, diarreia, gases, falta de apetite, perda de peso, náuseas e vômitos, tosse, febre, falta de ar, anemia, coceira no ânus, vontade de comer coisas diferentes como terra, areia e tijolo.

Os riscos à saúde provocados se estendem além dos intestinos, dependendo do tipo de cada parasita, e pode causar anemia, desnutrição, doenças pulmonares, hepáticas, ginecológicas, neurológicas, pancreáticas, etc.

O tratamento é feito por medicamentos específicos, além de orientação para a prevenção e mudança de hábitos oferecidos pelo médico especialista.

A prevenção, o tratamento e o controle de verminoses podem ser feitos a partir da adoção de medidas simples no cotidiano familiar e domiciliar, como o hábito de lavar as mãos frequentemente, higienizar adequadamente os alimentos antes do consumo e evitar andar descalço, principalmente em regiões com esgoto e lixo a céu aberto.


Way Comunicações

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas