;
Engenharia

29/08/2018 | domtotal.com

A importância das habilidades socioemocionais ao profissional de Engenharia

O mundo da Engenharia exige raciocínio técnico e planejamento, entretanto é imprescindível boas relações interpessoais na gestão de equipes.

O autoconhecimento é tido como agente fundamental durante o percurso da edificação de um Engenheiro bem sucedido.
O autoconhecimento é tido como agente fundamental durante o percurso da edificação de um Engenheiro bem sucedido. (rawpixel/Unsplash)

Por Guadalupe Rodrigues Braga*

A Engenharia Civil está dentro das organizações diretamente ligada a concepção, projeto e construção de todos os tipos de infraestrutura necessários ao bem estar e ao desenvolvimento da sociedade. Dessa forma, o psicólogo organizacional tem como foco a primeira variável: os recursos humanos. É justamente sobre isso que discorrermos a seguir.

O mundo da Engenharia exige raciocínio técnico e planejamento, entretanto é imprescindível as relações interpessoais tendo como exemplo as situações de subcontratação, motivação de suas equipes como os engenheiros conseguirão persuadir seus gerentes em determinada circunstância, motivar necessita muito mais de habilidades interpessoais do que apenas o conhecimento técnico aprofundado, visto que o engenheiro está atado à área técnica. Saber gerir pessoas pode ser definida como um conjunto de habilidades técnicas e métodos que têm como objetivo administrar e potencializar a eficiência do capital humano dentro das empresas que atualmente é essencial para o sucesso do engenheiro ao que conseguinte repercute diretamente na organização.

A concepção de um líder puramente autoritário, que não oferece espaço para sugestões da equipe, não favorece a uma equipe coesa, em vista disso, vem reduzindo gradativamente. Essa realidade pode ser explicada pelo desenvolvimento e esclarecimento das funções de líder e seus colaboradores. Nesse sentido, de forma científica a Psicologia Cognitivo Comportamental costura com leveza o caminho para a excelência de um profissional com competências técnicas e comportamentais.

O autoconhecimento é tido como agente fundamental durante o percurso da edificação de um Engenheiro bem sucedido. Na percepção de Murta (2005), buscar o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional contribui para saúde mental visto que o paradoxo de não confundir essas duas esferas é nítido.

Os engenheiros e seus pares se deparam em seu cotidiano com uma mistura, muitas vezes imprevisível, de alegria, tristeza, decepção, frustração, dúvida e várias outras emoções.

 Desenvolver habilidades socioemocionais, reestruturar as distorções cognitivas, procurar se conhecer, encontrar as suas respostas e resolver seus conflitos internos é a melhor maneira de promover crescimento emocional e saúde psicossocial.

Guadalupe Rodrigues Braga é graduada em Psicologia Cognitivo Comportamental. Experiência em atendimento com pacientes oncológicos, Autistas, em Psicologia do Trabalho Organizacional e em Psicologia Clínica. Experiência em docência no Instituto Alfa Brasil e docência na Instituição de Ensino IESPI, Polo Petrolina-PE. Analista de Avaliação Psicológica. Atualmente, realiza atendimento como psicóloga clínica no Núcleo Habilitar, Prado- Belo Horizonte. Apresenta o programa de Rádio Psicologia em Foco, todas as terças- feiras as 15h - Rádio Minas FM BH. Mensalmente publica artigos para sites de visibilidade pública. Palestrante e é membro da Comissão de Psicologia Clínica do CRP (Conselho Regional de Psicologia) de Belo Horizonte.

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas