Direito Direito Internacional

22/09/2018 | domtotal.com

Terceira noite do V Congresso de Direito Ambiental tem show de Ney Matogrosso

Ney agradeu a oportunidade e salientou a importância de eventos com temática ambientalista.

Ney Matogrosso.
Ney Matogrosso. Foto (Cássia Maia)
Ney Matogrosso.
Ney Matogrosso. Foto (Cássia Maia)
Ney Matogrosso.
Ney Matogrosso. Foto (Cássia Maia)
Fernando Sodré.
Fernando Sodré. Foto (Cássia Maia)
Fernando Sodré.
Fernando Sodré. Foto (Cássia Maia)
Fernando Sodré.
Fernando Sodré. Foto (Cássia Maia)
Fernando Sodré.
Fernando Sodré. Foto (Cássia Maia)
Ney Matogrosso.
Ney Matogrosso. Foto (Cássia Maia)
Ney Matogrosso.
Ney Matogrosso. Foto (Cássia Maia)

Por Larissa Troian

A terceira noite do V Congresso Internacional de Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável contou com a presença de grandes nomes da música brasileira. Chegara a hora do show de Ney Matogrosso, um dos momentos mais aguardados do evento de temática ambientalista.

Sob aplausos e gritos de boas-vindas, ele se apresentou trajando roupas pretas com muitos detalhes brilhantes. O artista contracenou a cada melodia, sendo teatral da forma como só Ney Matogrosso é. No repertório, sucessos como “Ela e Eu”, “Sim” e “Último Desejo”, comoveram a plateia, composta por participantes do V Congresso Internacional de Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, realizado pela Dom Helder Escola de Direito.

O show contou com participação do público que, feliz, viu Ney Matogrosso cantar, encantar e emocionar. A noite terminou com outro sucesso do artista: “Fala”.

Reserva ambiental

Mas antes da histórica apresentação no Espaço Dom Helder, em entrevista exclusiva ao Dom Total, Ney contou um pouco sobre sua reserva ambiental localizada em Saquarema, no Rio de Janeiro: “O atendimento aos animais na minha reserva acontece da seguinte maneira: eles são recolhidos pelo Ibama e levados para o Centro de triagem de animais silvestres. Muitos morrem, infelizmente, porque é muito bicho para um tratamento precário. Os que conseguem sobreviver são mandados para mim. Alguns chegam e são soltos na mesma hora, como gaviões e jiboias”.

Um dos primeiros ambientalistas do país na área cultural, Ney revelou sua opinião sobre a diferença do cuidado ambiental do século passado e do atual: “Décadas atrás praticamente não existia (ambientalistas), os que existiam eram assassinados. Apesar do avanço de hoje, precisamos de muito mais. Lugares como o meu no Rio de Janeiro já tem dois, mas ainda é muito pouco”.

Ney agradeceu a oportunidade de fazer parte de um Congresso com uma preocupação tão universal e salientou a importância de eventos com temática ambientalista, como o realizado nos últimos dias pela Dom Helder.

Viola brasileira

Antes de Ney Matogrosso, quem deu o ar da graça no Espaço Dom Helder, foi o mineiro de Belo Horizonte, Fernando Sodré. Com sua viola brasileira, o músico apresentou seu repertório rico em choro e agradeceu a presença de todos e a oportunidade de participar do Congresso. Sodré acredita que o Espaço Dom Helder ainda será palco para grandes eventos culturais.

  • Confira mais fotos na segunda-feira!

Unidade III

O Congresso termina neste sábado (22) com minicursos oferecidos pelo professor Márcio Luís de Oliveira, da Dom Helder, e Edson Damas da Silveira, Procurador de Justiça no Estado de Roraima, na Unidade III da Dom Helder / EMGE, situada ao lado do Parque Estadual de Preservação Ambiental “Rola Moça” no Distrito de Casa Branca, Brumadinho. 

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas