;
Esporte Futebol Nacional

20/10/2018 | domtotal.com

Bahia derrota e complica o Botafogo no Campeonato Brasileiro


Mais uma vez o Bahia complicou a vida do Botafogo. Depois de ter eliminado o Alvinegro carioca da Copa Sul-Americana, a equipe baiana não tomou conhecimento do mando de campo e derrotou o Botafogo por 1 a 0, gol marcado por Edigar Junio, em partida disputada na tarde deste sábado, no estádio Nilton Santos.

O resultado fez o Alvinegro carioca permanecer com 35 pontos na 13ª posição na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, mas pode se aproximar, outra vez, da zona de rebaixamento, de acordo com os outros resultados da rodada. O Bahia subiu para a décima colocação com 37 pontos e ganhou mais fôlego para se afastar da zona de perigo.

O resultado acabou premiando a equipe mais objetiva porque o Bahia entrou para se defender, mas soube aproveitar a oportunidade para decidir o jogo. O Botafogo teve mais volume de jogo, mas desperdiçou, de forma bisonha, todas as chances que criou durante o jogo. Inconformada com o resultado, a torcida alvinegra hostilizou os jogadores e o técnico Zé Ricardo no final da partida.

Na próxima rodada, o Botafogo vai enfrentar o Atlético-PR, em Curitiba; o Bahia vai visitar o Corinthians, em Itaquera.

O jogo - Os dois times iniciaram a partida em ritmo lento, trocando muitos passes na intermediária e pouco se aventurando ao ataque. Aos três minutos, Gustavo Bochecha arriscou de longe e Douglas defendeu sem dificuldades. Logo depois, o mesmo Bochecha enfiou uma bola comprida para Luiz Fernando nas costas da zaga, mas o atacante não conseguiu o domínio e o goleiro do Bahia ficou com a bola.

O Bahia não mostrava grande disposição ofensiva e mantinha apenas Gilberto na frente, isolado entre os zagueiros alvinegros. Só aos 16 minutos é que a equipe tricolor chegou com perigo. Zé Rafael recuperou a bola no meio campo e descobriu Ramires. O meia tocou para a conclusão de Paulinho, mas Saulo fez ótima defesa.

A equipe visitante se mostrava mais objetiva do que o Botafogo que encontrava grande dificuldade para penetrar na área baiana. O Botafogo mostrava muita aplicação na marcação, mas não conseguia organizar jogadas de perigo para a defesa do Bahia. Só aos 27 minutos é que Rodrigo Pimpão conseguiu um chute forte, mas sem qualquer direção.

Um minuto depois, o Bahia desperdiçou uma chance incrível para marcar. Léo investiu pela esquerda e cruzou. A bola passou pelo goleiro Saulo e Ramires, inteiramente livre, mandou a bola para fora.

O Botafogo voltou a aparecer na área baiana aos 32 minutos, mas Rodrigo Pimpão se precipitou e chutou para fora, quando Kieza e Luiz Fernando esperavam o passe na área.

Depois dos 35 minutos, o jogo caiu de ritmo. As duas equipes não arriscavam nada e erravam muitos passes, irritando os torcedores presentes ao Engenhão. Aos 42 minutos, após levantamento na área do Bahia, o goleiro Douglas saiu muito mal, mas o zagueiro Lucas Fonseca aliviou o perigo, cabeceando para fora da área. No final do primeiro tempo, a torcida do Botafogo vaiou a sua equipe.

O Bahia voltou para o segundo tempo com Edigar Junio no lugar de Gilberto que sentiu dores no joelho e, logo aos três minutos, o atacante substituto marcou o primeiro gol do Tricolor de Aço. Ramires bateu falta na área alvinegra e Edigar Junio, sem marcação, cabeceou sem chances para Saulo.

O time alvinegro ficou desorientado com a desvantagem e , aos oito minutos, o Bahia teve a chance de ampliar a vantagem. Paulinho recebeu bom passe de Léo e mandou a bomba que tirou tinta da trave direita defendida por Saulo.

O técnico Zé Ricardo tentou tornar sua equipe mais ofensiva e trocou o volante Jean pelo atacante Erik. A torcida não gostou da saída do volante e vaiou o treinador alvinegro.

Aos 15 minutos, Luiz Fernando se livrou de dois marcadores e bateu para o gol, mas mandou para fora. Três minutos depois, após cruzamento na área, Igor Rabello tocou, de cabeça, para Kieza, que faz a conclusão, mas manda em cima do goleiro Douglas, desperdiçando a oportunidade de empate. O Botafogo atuava com quatro jogadores no ataque, tentando pressionar a defesa baiana, mas o adversário se defendia com inteligência.

Depois dos 20 minutos, Zé Ricardo trocou Rodrigo Pimpão por Marcos Vinicius que não atuava desde maio por força de lesões. Aos 27 minutos, foi a vez de Erik perder uma grande chance para empatar. O atacante recebeu dentro da área, mas bateu para fora quando tinha tudo para deixar tudo igual.

Impaciente, a torcida carioca vaiava a equipe, principalmente o volante Rodrigo Lindoso. Os torcedores queriam que ele saísse, mas Zé Ricardo optou por Gustavo Bochecha que deixou o time para a entrada do atacante Brenner.

Com o adversário desprotegido na intermediária, o Bahia tentava aproveitar os espaços para contra-atacar, e Ramires perdeu boa oportunidade, aos 34 minutos, por se demorar muito a chutar quando estava livre, dentro da área.

Três minutos depois, após levantamento na área, Igor Rabello escora, de peito, para a entrada de Kieza, mas o goleiro Douglas é mais ágil e faz a defesa.

No desespero, o Botafogo passou a levantar bolas na área do Bahia, mas a zaga do time visitante conseguiu bloquear as tentativas alvinegras e garantir a vitória. No final, a torcida vaiou muito os jogadores na saída do gramado.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO-RJ 0 X 1 BAHIA-BA

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 20 de outubro de 2018 (Sábado)

Horário: 16h(de Brasília)

Público: 6415 pagantes

Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)

Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)

Cartão Amarelo: Rodrigo Lindoso, Marcelo Benevenuto(Bota); Zé Rafael(Ba)

Gol:BAHIA: Edigar Junio aos três minutos do segundo tempo

BOTAFOGO: Saulo, Marcinho, Marcelo Benevenuto, Igor Rabello e Gilson; Jean(Erik), Gustavo Bochecha(Brenner), Rodrigo Lindoso e Luiz Fernando; Rodrigo Pimpão(Marcos Vinicius) e Kieza

Técnico: Zé Ricardo

BAHIA: Douglas, Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Jackson e Léo; Gregore, Nilton, Ramires, Paulinho(Flávio) e Zé Rafael(Vinicius); Gilberto(Edigar Junio)

Técnico: Enderson Moreira


Gazeta Esportiva

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas