;
Brasil Cidades

11/12/2018 | domtotal.com

PF cumpre mandado de busca e apreensão em apartamento de Aécio Neves

A operação é um desdobramento das delações de Joesley Batista e Ricardo Saud, da JBS. Há a suspeita de compra de apoio de partidos por Aécio.

As buscas são feitas por policiais federais nas casas do ex-senador Aécio Neves em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro.
As buscas são feitas por policiais federais nas casas do ex-senador Aécio Neves em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro. (Marcelo Camargo/ABr)

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, dia 11, nova operação que investiga seis parlamentares por suspeita de recebimento de ao menos 100 milhões de reais de propina entre os anos de 2014 e 2017, inclusive para fins da campanha presidencial de 2014 e também para a obtenção de apoio político, informou a PF.

São cumpridos mandados de busca e apreensão nos apartamentos do senador Aécio Neves (PSDB-MG), eleito deputado federal este ano, tanto em Belo Horizonte quanto no Rio de Janeiro. Ocorre operação similar no endereço de Andrea Neves, irmã de Aécio, no Rio de Janeiro, que chegou a ser presa em 2017.

A chamada Operação Ross é um desdobramento da Operação Patmos, uma fase da Lava Jato deflagrada em maio de 2017 que teve como base a delação de executivos da J&F, acrescentou.

Segundo a PF, foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) 24 mandados de busca e apreensão e 48 intimações para depoimentos contra os suspeitos, que não foram identificados de imediato de acordo com as regras da Polícia Federal.

Os políticos investigados são, segundo a TV Globo, os senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Antonio Anastasia (PSDB-MG) e Agripino Maia (DEM-RN), e os deputados Benito Gama (PTB-BA), Cristiane Brasil (PTB-RJ) e Paulinho da Força (SD-SP).

Paulinho da Força e Cristiane Brasil também são alvos

As residências dos deputados federais Paulinho da Força (SD-SP) e Cristiane Brasil (PTB-RJ) são outros alvo de mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira, 11, pela Polícia Federal.

A operação é um desdobramento das delações de Joesley Batista e Ricardo Saud, da JBS. Segundo a emissora, há a suspeita de compra de apoio de partidos por Aécio. Somente o Solidariedade, de Paulinho da Força, teria recebido R$ 15 milhões, em um esquema de caixa dois que envolve empresários.

Ao todo, segundo a emissora, são nove mandados de busca e apreensão emitidos pela PF. Além de São Paulo e Rio de Janeiro, a operação ocorre em Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Bahia e Distrito Federal.


Agência Estado/Reuters

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas