;
Economia

10/01/2019 | domtotal.com

Ford vai cortar milhares de empregos na Europa em plano de recuperação

'Estamos tomando ações decisivas para transformar os negócios da Ford na Europa', disse Steven Armstrong.

A Ford afirmou que vai sair do segmento de multivans, parar de fabricar transmissões automáticas em Bordeaux em agosto, rever suas operações na Rússia e combinar a sede da Ford no Reino Unido com a sede da Ford Credit.
A Ford afirmou que vai sair do segmento de multivans, parar de fabricar transmissões automáticas em Bordeaux em agosto, rever suas operações na Rússia e combinar a sede da Ford no Reino Unido com a sede da Ford Credit. (Arnd Wiegmann/Reuters)

Por Edward Taylor

A Ford afirmou nesta quinta-feira que vai cortar milhares de empregos, deixar mercados não lucrativos e descontinuar linhas de veículos deficitários, como parte de um plano de recuperação focado em obter uma margem de lucro operacional na Europa de 6 por cento.

A Ford afirmou que vai sair do segmento de multivans, parar de fabricar transmissões automáticas em Bordeaux em agosto, rever suas operações na Rússia e combinar a sede da Ford no Reino Unido com a sede da Ford Credit.

"Estamos tomando ações decisivas para transformar os negócios da Ford na Europa", disse Steven Armstrong, vice-presidente para Europa, Oriente Médio e África.

A Ford Europa, que atualmente emprega 53 mil funcionários, tem enfrentado dificuldades para atingir lucro, registrando prejuízo de 245 milhões de euros antes de juros e impostos no terceiro trimestre, o equivalente a uma margem Ebit negativa de 3,3 por cento.

Armstrong não deu detalhes sobre o número de cortes de empregos, que ainda dependem de negociações com líderes sindicais, mas afirmou que as demissões serão na casa dos "milhares".

"A Ford tem como objetivo obter o máximo de redução de custos trabalhistas que for possível por meio de demissões voluntárias na Europa", informou a montadora.


Reuters

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas