Economia

08/02/2019 | domtotal.com

Alimentação e bebidas sobem 0,90% em janeiro e geram maior impacto no IPCA

Os preços dos alimentos para consumo no domicílio cresceram 0,97% em janeiro, após já terem subido 0,50% em dezembro.

Os dados são do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Os dados são do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (Antônio Cruz/ Agência Brasil)

O grupo Alimentação e Bebidas registrou aumento de preços de 0 90% em janeiro, após a alta de 0,44% em dezembro. Os dados são do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O conjunto de preços, que responde por cerca de 25% das despesas das famílias, passou de um impacto de 0,11 ponto porcentual para a inflação de dezembro para 0,22 ponto porcentual no IPCA de janeiro.

O grupo teve o maior impacto na inflação, responsável por mais de dois terços da taxa de 0,32% registrada em janeiro.

Os preços dos alimentos para consumo no domicílio cresceram 0,97% em janeiro, após já terem subido 0,50% em dezembro.

As famílias pagaram mais em janeiro por feijão carioca (19,76%), cebola (10,21%), frutas (5,45%) e carnes (0,78%). O leite longa vida subiu 2,10%, contribuindo com 0,02 ponto porcentual para o IPCA de janeiro, após cinco meses consecutivos de quedas.

Por outro lado, houve redução expressiva nos preços do tomate (-19,46%), o que ajudou a conter a alta do grupo Alimentação e bebidas.

A alimentação fora de casa acelerou o ritmo de alta, passando de aumento de 0,33% em dezembro para 0,79% em janeiro. Os destaques foram as altas do lanche consumido fora de casa, que passou de 0 72% em dezembro para 0,91% em janeiro, e a refeição fora de casa que acelerou de 0,08% para 0,90%.


Agência Estado

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas