Economia

13/03/2019 | domtotal.com

Justiça dos EUA investiga Deutsche Bank por vínculos com empresas de Trump

Contactado pela AFP, o banco alemão, que deve acatar as petições da justiça sob pena de ser castigado, se mostrou disposto a colaborar.

O logotipo do maior banco alemão do Deutsche Bank é retratado em sua sede à margem do balanço financeiro anual da empresa em Frankfurt am Main, em 01 de fevereiro de 2019
O logotipo do maior banco alemão do Deutsche Bank é retratado em sua sede à margem do balanço financeiro anual da empresa em Frankfurt am Main, em 01 de fevereiro de 2019 (AFP)

O Deutsche Bank encara um novo processo judicial nos Estados Unidos, onde a procuradoria do estado de Nova York solicitou ao banco alemão documentos sobre o financiamento de projetos vinculados a empresas do presidente Donald Trump, informou à AFP fontes ligadas ao caso.

A procuradora-geral do estado, Letitia James, está investigando os pedidos de empréstimos concedidos pelo banco à Organização Trump, o grupo empresarial responsável por gerir os bens do magnata do setor imobiliário que agora é comandado por seus filhos Eric e Donald Trump Jr desde que o empresário assumiu a Presidência dos Estados Unidos.

De acordo com a fonte, que solicitou anonimato, o financiamento do banco foi utilizado em projetos como os hotéis Trump nas cidades de Washington, Miami e Chicago.

A procuradora também quer obter documentos relacionados à tentativa frustrada da Organização Trump de comprar a equipe de futebol americano Buffalo Bills, que integra a liga nacional (NFL), de acordo com o jornal The New York Times, o primeiro a informar sobre a atuação da procuradoria-geral de Nova York.

Letitia James decidiu pedir esses dados ao Deutsche Bank por conta do depoimento no Congresso de Michael Cohen, ex-advogado de Trump, segundo o The New York Times.

Durante a audiência perante os legilasdores, Cohen afirmou que o presidente havia superfaturado indevidamente sua fortuna para obter empréstimos do banco alemão.

A instituição financeira europeia é um dos poucos grandes bancos ocidentais que continuou a emprestar dinheiro ao grupo de Trump após a falência de vários de seus cassinos nos anos 1990, gerando dívidas estimadas atualmente em 330 milhões de dólares.

Essa decisão transformou o banco em alvo de várias investigações nos Estados Unidos.

Em janeiro, os congressistas democratas, que conseguiram a maioria na Câmara de Representantes, pediram informações à instituição sobre as taxas de juros concedidas à Organização Trump.

Também querem obter detalhes sobre os protagonistas do caso da lavagem de dinheiro russo, pelo qual o Deutsche Bank foi condenado a pagar 630 milhões de dólares em janeiro de 2017 nos Estados Unidos.

Contactado pela AFP, o banco alemão, que deve acatar as petições da justiça sob pena de ser castigado, se mostrou disposto a colaborar.

Já a procuradoria ainda não respondeu as perguntas enviadas pela AFP sobre o assunto.


AFP

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas