Religião

13/03/2019 | domtotal.com

Campanha da Fraternidade 2019 é homenageada na Câmara dos Deputados

Com campanha, cujo tema é 'Fraternidade e políticas públicas', Igreja oferece critério, princípios e valores éticos a serem acolhidos na ação política.

Segundo o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, campanha pode incentivar a participação pública no processo de elaboração das leis.
Segundo o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, campanha pode incentivar a participação pública no processo de elaboração das leis. (Najara Araujo/ Agência Câmara Notícias)

A Campanha da Fraternidade 2019 foi homenageada pela Câmara dos Deputados, na manhã de terça-feira, 12, em sessão solene. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) foi representada pelo bispo auxiliar de Brasília (DF) dom Valdir Mamede e pelo assessor político da entidade, padre Paulo Renato de Campos.

O arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, cardeal Sergio da Rocha, enviou carta que foi lida pelo deputado Diego Garcia (Pode-PR), proponente da sessão. No texto, dom Sergio agradeceu e parabenizou os parlamentares pela iniciativa “de especial importância que colabora para a realização da Campanha da Fraternidade, cujo tema é de interesse nacional”.

Dom Sergio ressaltou que o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça”, extraído do livro do Profeta Isaias, “ilumina e anima esta campanha, orientando nossas ações”. O cardeal ainda destacou no texto que, mais uma vez, “a Igreja não pretende oferecer soluções técnicas para problemas sociais nem se deixa guiar por ideologias ou partidos”, mas cumpre sua missão profética nas condições concretas da história, “oferecendo aqui aquilo que tem de mais precioso à luz da fé: a Palavra de Deus, os valores do Evangelho”.

Para o presidente da CNBB, a Igreja oferece critério, princípios e valores éticos a serem acolhidos na ação política partidária e demais iniciativas no âmbito político, tendo como grandes fontes a Palavra de Deus e a Doutrina Social da Igreja.

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), teve o discurso lido no Plenário. Para ele, a campanha pode incentivar a participação pública no processo de elaboração das leis: “Falar de políticas públicas com o cidadão comum é sempre válido e uma atividade que estimulamos constantemente na Câmara”, disse.

O deputado Diego Garcia ressaltou que a campanha visa despertar o senso de justiça social nos cidadãos. “Ao se debater qualquer projeto de lei ou política pública, uma das perguntas que sempre fazemos é: qual é o impacto econômico dessa medida? No entanto, precisamos mudar o paradigma e perguntar: ‘qual o impacto dessa política para as famílias?’”, destacou.

Para o deputado Vicentinho (PT-SP), é necessário ser coerente com a campanha durante a legislatura. “Que não só divulguemos a campanha, mas façamos do nosso voto, da nossa ação, algo de concreto de acordo com os ensinamentos colocados aqui”, afirmou.

O deputado José Ricardo (PT-AM) destacou que o tema da campanha e o incentivo da participação dos cidadãos é oportuno para o ano atual. “O momento é oportuno porque estamos vendo um desmonte das políticas públicas que foram implantadas, conquistadas, a duras penas, com muita luta e com mortes”, destacou.


CNBB/ Agência Câmara Notícias

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas