SuperDom Boa Viagem

17/07/2017 | domtotal.com

O Caminho de Santiago começa no Brasil

A peregrinação religiosa, que começou na Idade Média, chega à América do Sul.

Por Xosé Hermida*

O Caminho de Santiago, famoso mundialmente, também começa entre as areias de uma praia brasileira. O peregrino pode sair da beira leste do Atlântico, atravessar o oceano e continuar a pé até o destino final, Santiago de Compostela, no canto noroeste da Espanha. Pela primeira vez, um dos principais itinerários da peregrinação católica no mundo tem um trecho muito distante da Europa, no continente latinoamericano. O lugar escolhido é uma ilha do Brasil, no estado de Santa Catarina, onde um grupo de 500 peregrinos abriu oficialmente o novo Caminho Brasileiro.

A rota escolhida em Florianópolis começa na Igreja Nossa Senhora de Guadalupe, em Canasvieiras, depois passa pelas igrejas São Pedro e Nossa Senhora dos Navegantes, e termina os 21 km de extensão no Santuário Sagrado Coração de Jesus, na praia dos Ingleses. O caminho pode ser percorrido em um dia, já que seu nível de dificuldade não é alto.

O novo trecho foi abençoado pela autoridade religiosa da cidade espanhola depois da solicitação de um grupo de brasileiros que também queriam dispor no seu país de um trecho do famoso percurso até a cidade onde supostamente está enterrado o apóstolo Santiago. Essa tradição começou na Idade Média e tomou grande força nos últimos anos. Em 2016 Santiago recebeu um número recorde de peregrinos, 278.041, dos quais 4.365 eram brasileiros.  No passado dia 26 de junho, a catedral de Santiago cumprimentou o seu peregrino de número 100.000, que deu início à jornada no começo deste ano. O casal brasileiro,

Juliana Pivato e Eliezer Ribeiro Antunes Junior, fizeram de bicicleta os 770 quilômetros do Caminho  pelo seu trajeto mais tradicional, desde a serra dos Pirineus, na França, até Santiago, na região espanhola da Galícia, já perto de Portugal.

21 km em Santa Catarina foram abençoados pela autoridade religiosa espanhola

Mas para conseguir a certificação oficial de ter completado o Caminho - a chamada Compostela que entrega a Catedral de Santiago- só é preciso percorrer ao menos 100 quilômetros. O trecho do Brasil tem 21 quilômetros e os outros 79 são a distância entre a cidade de A Corunha, o porto para a chegada marítima de América na Galícia, e Santiago de Compostela. O Caminho já tinha tradicionalmente uma rota marítima para as pessoas que iam desde a Grã-Bretanha. E o lugar de entrada em direção a Santiago era A Corunha, a cidade escolhida agora pelos brasileiros para rumar ao destino final da peregrinação.

O projeto do Caminho brasileiro a Santiago foi idealizado por dois paulistanos, Fábio Tucci Farah e Mariana de Assis Viana Mansur. O primeiro, jornalista e escritor, é também o representante da Catedral de Santiago na Arquidiocese de São Paulo. Levar o itinerário até o Brasil, lembra Fábio, é um jeito de acompanhar a tradição da Idade Média, quando o Caminho não tinha outro começo que a porta da casa de cada peregrino que saía para a viagem. Escolheram Santa Catarina para dar ideia de continuidade, um lugar de saída na beira do mar para ligar com outro lugar de chegada também do lado do Atlântico. O trecho catarinense, perto de Florianópolis, percorre quatro igrejas, onde o peregrino pegará os certificados oficiais para demonstrar que ele fez o Caminho.

"O Caminho de Santiago já está no imaginário brasileiro", dizem Fábio e Mariana. De fato no país existem dez associações de amigos dessa tradição, uma delas a catarinense,  contatada por Fábio e Mariana para procurar lá o lugar do percurso. Os dois já fizeram o trajeto na Espanha uma dúzia de vezes. Fábio começou por razões religiosas, e Mariana porque, diz, "adoro viajar".  Os dois sofreram a dureza de percorrer mais de um mês a pé, atravessando montanhas e amargando às vezes o mau tempo. Mas viveram essa mesma experiência que contam tantos peregrinos além das suas crenças religiosas: "Pelo Caminho você vai deixando as coisas ruins, e conforme avança, percebe que tudo é só o peso na mochila".

Conheça o Caminho de Santiago no Brasil

*Xosé Hermida escreve para o jornal espanhol El País.

Comentários
Instituições Conveniadas