SuperDom Arte e Cultura

09/10/2017 | domtotal.com

Chacina revisitada

Crime que abalou o mundo nos anos 60 chega às telas com direção de Quentin Tarantino.

Por Marco Lacerda*

Quentin Tarantino, que ameaçou se aposentar quando tivesse filmado 10 filmes porque não queria ser um diretor “velho”, ao chegar a esse número afirmou que só fará mais dois. Está preparando o 11º. De acordo com o The Hollywood Reporter, o cineasta está preparando um filme sobre Charles Manson e os assassinatos cometidos no final dos anos sessenta por seus seguidores fanáticos na Califórnia, conhecidos como "A Família".

Se for realmente produzido, este seria o primeiro filme do diretor, de 54 anos, baseado em fatos reais. Até agora, Tarantino tinha se especializado em explorar seus estilos favoritos, como os filmes de gângsteres, faroestes e artes marciais. Também é o criador de papéis femininos memoráveis, como Jackie Brown e a namorada em Kill Bill, às quais poderá se unir agora Sharon Tate, a esposa do cineasta Roman Polanski que foi assassinada pelos seguidores de Manson.

Pela primeira vez, Tarantino vai se basear em fatos reais para seu roteiro. Em 1969, Charles Manson e um grupo de seguidores da seita "A Família", na contramão ‘paz e amor’ da época, assassinaram sete pessoas em Los Angeles, crimes que chocaram o mundo e marcaram a contracultura dos anos 1960 e o movimento hippie. Entre as vítimas estava a atriz Sharon Tate, esposa do diretor Roman Polanski e grávida de oito meses quando foi morta. Manson foi condenado à prisão perpétua e, hoje, continua atrás das grades.

Embora por enquanto seja um projeto, o cineasta norte-americano, que lançou seu último trabalho em 2015, será o roteirista e diretor do filme, para o qual já convidou os atores Brad Pitt e Jennifer Lawrence.

Pitt já trabalhou com Tarantino em Bastardos Inglórios, mas seria a primeira vez de Lawrence. Quando o diretor estava procurando o elenco de Os Oito Odiados tentou incluí-la, mas a atriz, com uma agenda muito apertada, teve que recusar o papel. No final de julho, a atriz foi fotografada almoçando com o diretor.

Pitt não seria Manson, mas o detetive que investiga o caso. A atriz de Jogos Vorazes, que ganhou o Oscar por O Lado Bom da Vida, tem 26 anos, a mesma idade de Sharon Tate quando foi assassinada, embora outro meio especializado em Hollywood, Deadline, afirma que Margot Robbie (Esquadrão Suicida), com quem o diretor também está negociando, vai interpretar a atriz morta. Tarantino nunca trabalhou com Robbie, que acaba de fazer 27 anos. Deadline acrescentou mais uma peça no elenco, Samuel L. Jackson, habitual no cinema tarantinesco.

O cineasta está terminando o roteiro, que ainda não tem título e contará na produção com os irmãos Harvey e Bob Weinstein, seus colaboradores habituais. O objetivo mais imediato de Tarantino é encontrar um estúdio que queira participar no financiamento e distribuição do filme que, se receber luz verde, deverá começar a ser filmado na metade de 2018.

Paz, amor e chumbo grosso

A atriz Sharon Tate (de "O vale da bonecas" e "A dança dos vampiros"), mulher do cineasta Roman Polanski, foi brutalmente assassinada em sua mansão, em Beverly Hills, junto com quatro amigos em 9 de agosto de 1969. Os responsáveis pela chacina eram seguidores da seita The Family (a família), liderada por Charles Manson, um compositor esquizofrênico elevado a líder espiritual por um grupo de jovens em meados dos anos 60.

No oitavo mês de gravidez, Tate conversava com seus convidados quando os assassinos, vestidos com túnicas negras, invadiram a sala de sua casa e deram início à chacina. Os corpos foram encontrados pela polícia somente no dia seguinte, com inúmeras marcas de tiros e facadas. Na porta da sala, os assassinos escreveram a palavra “pig” (porco, gíria para policial) com o sangue das vítimas. O crime ficou sem solução durante meses. Em dezembro, porém, o mesmo grupo voltou a agir, assassinando um casal e escrevendo com o sangue deles “death to pigs” (morte aos porcos) e “helter skelter” (gíria para confusão e nome de sucesso dos Beatles). O caso mereceu até um pronunciamento do presidente Nixon em rede nacional.

Manson e cinco cúmplices foram presos e condenados à morte, mas em 25 de janeiro de 1971 a sentença foi comutada para prisão perpétua. Jamais foi provado se Charles Manson executou qualquer uma de suas vítimas com as próprias mãos. Seus delírios encontraram terreno fértil no auge do movimento hippie, em 1967. Os adeptos da seita deveriam executar todos os "poluidores do planeta".

O massacre, 50 anos depois. Veja o vídeo.

*Marco Lacerda é jornalista, escritor e Editor Especial do DomTotal.

Comentários
Instituições Conveniadas