SuperDom Boa Viagem

01/01/2018 | domtotal.com

A melancolia elegante de Bucareste

Não subestime o poder de encantamento da grande capital do leste europeu.

Por Marco Lacerda*

Bucareste, a capital da Romênia, tem um currículo pálido. É uma europeia do leste, do lado B, do lado comunista, do lado errado desse continente cheio de cidades imponentes, ricas e interessantes. Alguém já ouviu alguém dizer que morre de vontade de conhecer Bucareste?

Não subestime o poder de encantamento de Bucareste: apesar de estar entre as capitais menos procuradas da Europa, a cidade tem lá suas particularidades, marcadas pela junção do clássico com o moderno e lugares que não devem em nada aos destinos mais badalados do continente. Por aqui há muitas construções imponentes e praças graciosas, que pedem uma atenção maior do visitante.

Em meio a edifícios tristonhos erguidos durante o regime comunista, a cidade luta bravamente para se libertar do fantasma do ditador Nicolae Ceaușescu, cujo regime é considerado um dos mais sangrentos da história do leste europeu. Hoje, Budapeste vive um crescimento cultural nítido, decorrente da entrada da Romênia na União Europeia em 2007. Caminhar por suas ruas é ter a certeza de se deparar com uma gastronomia única, boas atrações e moradores extremamente solícitos.

A culinária é soberba. O restaurante mais procurado é o Caru’ cu Bere, que exige reservas. Sua arquitetura singular chama atenção logo de cara, com decoração clássica e acolhedora. Vale a pena provar receitas tradicionais, que levam muita carne de porco. A cerveja artesanal é um show à parte, servida por garçonetes sorridentes com roupas típicas. O Excalibur, por outro lado, leva bem a sério a temática medieval. Aqui, os pratos são de cerâmica e as canecas de bebida são de barro. O desafio é curioso, mas simples: comer com as mãos os banquetes enormes e fartos em bacon que são postos à mesa.

Bucareste é famosa por suas avenidas largas e arborizadas e por oferecer boa infraestrutura turística, o que inclui excelentes museus, deliciosos cafés, parques cheios de verde, hotéis luxuosos e transporte público de qualidade. Em uma viagem para a capital romena, os tradicionais vinhos nacionais, ainda desconhecidos no Brasil, merecem ao menos uma noite dedicada à degustação.

Cumprido esse itinerário obrigatório, o visitante está liberado para seguir viagem até a Transilvânia, onde a dieta local à base de sementes de abóbora jamais permitiu que por lá surgisse o câncer de próstata. E onde muitos acalentam a fantasia de conhecer um conde Drácula repentinamente saído da tumba.

A pequena Paris do leste europeu. Veja o vídeo.

*Marco Lacerda é jornalista, escritor e Editor Especial do Domtotal.

Comentários
Instituições Conveniadas