Vídeos

Argentina condena ex-diretores da Ford por crimes na ditadura

Após um ano de processo, a justiça argentina condenou Héctor Sibilla, ex-diretor de segurança da Ford, a 12 anos de prisão e Pedro Muller, ex-gerente de manufatura, a 10 anos de prisão por cumplicidade na perseguição de representantes sindicais durante a ditadura no país (1976-1983).

12 Dez 2018
Instituições Conveniadas