25 Jul 2019 | domtotal.com

O risco do gol qualificado para Atlético e Cruzeiro


Gol fora pode ajudar a decidir campeões
Gol fora pode ajudar a decidir campeões (Divulgação Conmebol)

Por Rômulo Ávila

Atlético e Cruzeiro entraram em campo por competições mata-mata e conseguiram bons resultados nesta semana. Enquanto o Cruzeiro segurou um 0 a 0 com o River Plate em Buenos Aires, pela Libertadores, o Atlético foi ao Rio e venceu o Botafogo por 1 a 0 pela Sul-Americana.

Não há como negar que são resultados importantíssimos, mas o fato de o gol fora de casa ser critério de desempate tira um pouco da ‘vantagem’. 

O Cruzeiro, por exemplo, fica fora em caso de empate com gols no jogo da volta, no Mineirão. Já o Atlético perde a vaga se for derrotado por diferença de um gol a partir de 2 a 1. Até 2017, a Copa do Brasil era assim.

O chamado gol qualificado muda a história e determina um campeão. A própria Copa do Brasil, que adotou o sistema em todas as fases até o ano de 2014, teria pelo menos cinco campeões diferentes se a regra não vigorasse (Criciúma em 1991, Internacional em 1992, Grêmio em 1997, Sport em 2008, e Vasco 2011 foram campeões pelos gols feitos fora de casa).  

A Conmebol mantém o critério nas suas competições (com exceção das finais), o que deixa a disputa mais emocionante e, ao mesmo tempo, injusta. É e esse um dos motivos para Atlético e Cruzeiro entrarem 100% focados nas decisões da próxima semana. 

O gol qualificado muda o cenário de uma partida em questão de minutos, transformando o que parece ser uma vantagem ampla em aperto e até eliminação. Por exemplo: Se o Cruzeiro abrir o placar contra o River, passará a não poder levar gol, já que 1 a 1 classifica o time argentino pelo gol feito fora de casa. Ou seja, seria melhor não ter feito e nem ter sofrido, já que a igualdade sem gols garantiria pelo menos a disputa de pênaltis. 

O alerta também vale para o Atlético, que conseguiu ótima vantagem, mas ela de nada valerá se o time perder por 2 a 1, por exemplo. Imagina 1 a 1 aos 40 minutos do segundo tempo no Horto?!

Apesar de considerar o gol fora de casa um critério de desempate injusto, reconheço que ele deixa os duelos com muito mais adrenalina e tensão para o torcedor. Como diz Galvão, haja coração! 

Relembre finais decididas pelo gol qualificado:

1992: Internacional 1 X 0 Fluminense 

1997: Grêmio 2 x 2 Flamengo

2008: Sport 2 X 0 Corinthians 

Vasco 2 X 3 Coritiba 

 

Rômulo Ávila
É jornalista formado pela Newton Paiva. Foi repórter esportivo durante dois anos do extinto Diário da Tarde (tradicional periódico de BH fechado pelos Associados Minas em julho de 2007). Atualmente é repórter do Portal DomTotal. Antes de cursar comunicação, foi jogador de futebol profissional. Começou no Villa Nova-MG e passou pelo futebol paulista e nordestino.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas