29 Jul 2019 | domtotal.com

O Cruzeiro passará pelo River Plate ao estilo Mano?

Torcida espera que técnico se sobressaia em mais um mata-mata para seguir na Libertadores.

Mano Menezes conta com pelo menos um erro do River Plate para seguir adiante na Copa Libertadores.
Mano Menezes conta com pelo menos um erro do River Plate para seguir adiante na Copa Libertadores. (GLEDSTON TAVARES /Gazeta Press)

Por Juliano Paiva

O Cruzeiro fará o jogo mais importante do ano contra o River Plate no Mineirão. A missão celeste não será das mais tranquilas principalmente porque o time passa por um momento ruim. Os números e as atuações nada convincentes comprovam isso. 

Nas últimas 15 partidas, somente uma vitória, sobre o Atlético, por 3 a 0. Apesar de naquela noite o triunfo ter sido construído em cima do péssimo jogo do Galo, imaginava-se que o time de Mano Menezes saberia aproveitar o momento e se reergueria na temporada com boas atuações, tranquilizando a torcida. 

Até agora isso não aconteceu. Já são cinco jogos sem marcar um gol, igualando as piores séries da história: três pelo Campeonato Brasileiro (empates com Botafogo e Bahia e derrota para o Athletico-PR), um pela Copa do Brasil (derrota para o Atlético) e um pela Libertadores (empate com o River). 

Mas o empate com o River foi bom. Sim, muito, devido em especial às circunstâncias. O Cruzeiro foi completamente dominado no primeiro tempo e escapou de ser goleado. E Matías Suárez ainda ajudou. Cobrou o pênalti no último lance do jogo no Monumental de Núñez mandando a bola no Mineirão. Teve foguete em Belo Horizonte. 

O 0 a 0 em Buenos Aires obriga o Cruzeiro a ganhar, pois a repetição do placar leva a decisão da vaga para os pênaltis e empate com gols garante o atual campeão da Libertadores, o River Plate, nas quartas de final. É vencer ou vencer para a Raposa.

Mas como? Essa pergunta atormenta o cruzeirense. É improvável que o River erre tanto quanto o Atlético naquele 3 a 0 pela Copa do Brasil. Porém, como o torcedor sabe, talvez o River precise errar uma única vez. Já pode ser fatal. 

É na fama de Mano Menezes de ser muito bom em mata-matas que todos na Toca da Raposa II se apegam. Nem a proximidade da zona de rebaixamento no Brasileirão preocupa tanto o cruzeirense nesse momento. Há tempo e rodadas mais do que suficientes para se recuperar no Nacional. 

Num contexto adverso como o de agora, é muito improvável que Mano mude a maneira de jogar do time. Vai se apegar ao seu estilo, de defender bem e aproveitar os erros do adversário, que deu resultado com duas copas do Brasil recentes.

Vai dar certo de novo? Aguardemos! 

Juliano Paiva
é jornalista formado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente editor do Dom Total, Paiva trabalhou nos jornais O Tempo, Hoje em Dia e no extinto Diário da Tarde, tradicional periódico de Belo horizonte fechado pelos Associados Minas em julho de 2007. No DT, começou como repórter da editoria Cidades, mas, na época do fechamento do jornal, fazia cobertura esportiva. Também foi responsável pela cobertura de jogos do Campeonato Brasileiro para a Folha de São Paulo no segundo semestre de 2007.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas